segunda-feira, 9 de junho de 2008

INTOLERÂNCIA A DEUSES E DEUSAS PRETAS

Por Walter Passos. Teólogo, Historiador, Pan-africanista, Afrocentrista e Presidente CNNC – Conselho Nacional de Negras e Negros Cristãos. Pseudônimo: Kefing Foluke. E-mail: walterpassos21@yahoo.com.br


Há todo o momento o povo preto é agredido de diversas formas e maneiras por manter o referencial africano nas religiões - Umbanda, Candomblé, Catolicismo, Cristianismo de Matriz Africana - em conseqüência diversas retaliações são empregadas, como a iconoclastia (destruição de imagens), invasão de locais de culto em uma cruzada religiosa contra o povo preto, além de mudanças exegéticas e hermenêuticas para o branqueamento de civilizações e personagens nos livros religiosos. Não possuo sentimentos de raiva e nem de ódio, porque entendo haver um planejamento para o desconhecimento da história das civilizações primitivas, civilizações africanas, sendo assim, nem raiva e o ódio são sentimentos que devem ser cultivados, mas, cultivado deve ser a preocupação da continuidade de difusão de mentiras.
Caminho para tal entendimento é o afrocentrismo e a prática do panafricanismo, ambos, podem reverter esse processo no nosso povo. Sendo nós a maioria da população, ainda assim, usados como ponta-de-lança e testa-de-ferro nos ataques de um engendramento racista bem aprimorado, percebemos que o ocorrido é um aprisionamento da consciência, tornado-se necessários métodos educacionais e empenho panafricanista de solidariedade entre o povo preto, para mudar essa realidade e libertar os prisioneiros mentais do racismo e das mentiras caucasianas.
Devemos ressaltar que as mudanças foram progressivas e são sistemáticas na destruição da verdade histórica. Imagine que desde a escravidão o povo preto foi obrigado a assimilar imagens européias, mutilação das deidades pretas. Todos os deuses e todas as deusas das civilizações antigas foram pretos, inclusive nas primeiras civilizações caucasianas, as quais imagens e mitologia retratam os primeiros habitantes do planeta: a civilização preta. As deidades do mundo antigo, inclusive das bem recentes civilizações caucasianas Grécia e Roma, foram pretas: Júpiter, Baco, Hercules, Apolo, Vênus, Hécate, Diana, Juno, Métis e outras. Sabemos inclusive que Dionísio foi Osíris reinventado.
E-mails são enviados por pessoas pretas protestantes que ficam histéricas com os posicionamentos do CNNC, ao afirmar a pretitude de Yeshua, não aceitam porque aprenderam a adorar Deus com uma concepção européia. Nós do CNNC não inventamos um Deus Preto.
Os relatos do Primeiro Testamento retratam sacerdotes que adoravam Deus na sua essência de pretitude.
Nee 9:7 - Tu és o Senhor, o Deus, que elegeste a Abrão, e o tiraste de Ur dos caldeus, e lhe puseste por nome Abraão.
Há alguma dúvida entre as leitoras e leitores que os Caldeus foram homens pretos?
Gen 14:18 -E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo.
Melquisedeque foi um homem preto, provavelmente da Etiópia e um dos primeiros sacerdotes do Eterno.
Gen 41:45 - E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito. O sacerdote de Om. Om significa "luz" ou o "sol". A cidade de Om era o centro da adoração ao sol no Egito. Os egípcios adoravam deuses e deusas pretas, deuses que demonstravam sua imagem de pessoas pretas, José casou-se, dessa forma, com uma mulher preta, sendo ele também um homem preto.
Exo 3:1 - E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.
Tanto assim que Jetro, um homem preto era um sacerdote de Javé, bem antes dos hebreus voltarem a conhecê-lo.
Todos os relatos do Primeiro Testamento são de civilizações pretas afro-asiáticas adorando deuses e deusas pretas.
Pretas foram as primeiras civilizações do planeta e retrataram-se em imagens pretas, pois não havia branco no planeta. Quais foram os profetas e fundadores das religiões antigas de origem caucasiana? Não há algum, significando que todas as grandes religiões do planeta com os seus erros e acertos foram criadas pelas civilizações pretas. Como que os europeus que surgiram há pouco tempo tentam modificar a verdade histórica, inventaram a bruxaria nas regiões geladas podem maquiar as divindades africanas ancestrais com a sua imagem e semelhança, através do poder das armas e da ideologia.
As provas surgem a todo o momento do aparecimento da civilização caucasiana que para muitos cientistas foi uma mutação dos primeiros habitantes do planeta terra, os seres originais: O povo preto.

NOSSA SENHORA APARECIDA

A imagem de Aparecida foi atacada duas vezes: a primeira em 16 de maio de 1978, por um jovem protestante que atirou uma pedra destrindo-a dentro da basílica, e outra, quando milhões de telespectadores viram quando um bispo branco da Igreja Universal, chutou em um programa de televisão, uma réplica da imagem.

Confira o Bispo Chutando a Imagem:

Há dezenas de relatos na internet sobre pessoas que questionam a imagem preta de Aparecida e relatos de católicos que, após discriminarem a imagem por sua cor, dizem agraciados e se arrependem. Evidente que esses fatos levam a três questões: a iconoclastia e o racismo da sociedade cristã branca brasileira e o desconhecimento das primeiras sociedades do planeta que criaram imagens de deuses e deusas pretos, porque foram os primeiros a habitar o planeta e conhecerem Deus antes do surgimento da civilização branca, uma mutação dos homens e mulheres originais. O conhecimento dessa mutação faz com que as imagens pretas sejam atacadas e destruídas. Conforme relatos de jornais: “A imagem de nossa Senhora Aparecida está protegida por dois seguranças e assim mesmo um protestante atirou uma lata na imagem”.
Por que tanto ódio à imagem de Nossa Senhora Aparecida?
Segundo está escrito no Livro Teologia Negra: A Revelação:
"Os fundamentalistas que a todo o momento, tentam descobrir o ANTICRISTO e a Besta Apocalíptica a identificam como preta a deusa citada no livro de Jeremias 7:18 – Os filhos recolhem lenhas, os pais acendem o fogo e as mulheres preparam a massa para fazer broas em honra a Rainha dos céus. E em Jeremias 44:17 – Antes certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso a Rainha dos céus.
Essa adoração a Rainha dos Céus era praticada em todas as sociedades do mundo antigo e as representações dessas deusas foram de mulheres pretas: Athor, no Egito, Virgem Depaira na China e no Tibete, Hestia na Grécia, Juno em Roma, entre outras. Fato esse normal porque as civilizações pretas foram às primeiras que surgiram e se desenvolveram no planeta."
“Por milhares de anos as mulheres pretas foram adoradas na África em todo o mundo.”

Isis -Deusa Preta do Egito

Enquanto Aparecida é uma imagem preta, há inúmeros questionamentos sobre a etnicidade de Maria, dentro do próprio catolicismo e protestantismo brasileiro. Não é simplesmente o fato de a iconoclastia ser praticada pelos protestantes, pois eles não são iconoclastas em suas revistas e outras produções literárias que só representam a Maria Branca e Yeshua Branco.

Capa da revista dos adventistas usada no 2º trimestre de 2008

A Igreja Católica Romana com a sua diversidade cultural é "mais aberta" e bem mais próxima das vertentes históricas, juntamente com as Igrejas Ortodoxas, possuem documentações do cristianismo primitivo, sendo detentoras de documentação icnográfica do cristianismo inicial, onde se constata que as imagens de Maria são todas pretas.

A Madona Preta do Nekromanteion- Grécia

Virgem Preta - Notre Dame - Dijon

As igrejas protestantes surgiram após os movimentos reformadores do séc. XVI na Europa, com uma visão capitalista e discriminatória. O Pentecostalismo clássico e o neopentecostalismo se originaram de pessoas oriundas do protestantismo histórico.
Aparecida é uma representação histórica real da cor epitelial de Maria e se torna vítima de ações depreciativas e racistas na sociedade brasileira. Esses ataques são feitos atualmente em grande parte na nova vertente protestante, conhecida como neopentecostalismo, e por outros grupos dos protestantes históricos e do pentecostalismo clássico, que na sua maioria são de descendentes de africanos, e por mais paradoxal que seja são os primeiros a negar a etnicidade de Maria.
A mulher preta no Brasil sempre foi um ícone de serviços e bênçãos: como mãe preta na casa grande e ama-de-leite amamentando forçadamente os filhos de senhores, como Anastácia, mulher guerreira e quilombola, lutando pela liberdade.
E a presença de Maria na vida brasileira é apenas um exemplo de representação das madonas pretas. Na Espanha são mais de cinqüenta, na França trinta e duas, Na Itália trinta, e dezenove foram encontradas na Alemanha.
No meio protestante brasileiro seja ele histórico, pentecostal clássico ou neopentecostal, o nome de Maria não é lembrado. Fruto do anticatolicismo inicial dos primeiros missionários sulistas norte-americanos. Hoje, na intolerância religiosa os antigos perseguidos se tornaram perseguidores e criadores da inquisição protestante no Brasil, que é fundamentada na discriminação religiosa e racial, e Maria se tornou à representatividade do mal, vista como satânica, bestial, anticristã e símbolo do início da chamada grande tribulação.
Juntamente com essas concepções protestantes, uma parcela da sociedade brasileira, imbuída ainda de práticas discriminatórias e, outra parte africana presente em todas as correntes do protestantismo, sem bases históricas das populações afro-asiáticas da época na qual viveu Maria, não aceitam que a Padroeira do Brasil seja uma mulher preta.
A imagem de Aparecida é uma das comprovações do afrocentrismo que todas as imagens das divindades foram de homens e mulheres pretas.

9 comentários:

Bete disse...

Walter,
a lenda (contada pela igreja Católica) de Maria Apareceida é que ela (uma imagem de gesso) foi encontrada no fundo do rio e o lôdo a deixou preta. Ela não foi concebida preta, mas é preta pela sujeira do rio, uma espécie de betume.
Tolice idolatrar uma "santa preta" por sujeira. rsrs
Nossa cor não é suja...nem é por sujeira. rsrs
(nunca fui devota dela nunca serei...jamais)
Isso seria compactuar com uma mentira romana.
Os pastores foram idiotas (sem noção mesmo) em chutá-la, mas defendê-la também é subestimar a própria inteligência.

Com relação a Maria mãe de Jesus, Ele não disse que ela era o caminho, mas somente Ele. Amamos Maria, em Cristo...Ninguém tem ódio da mãe de Jesus, muito pelo contrário, ela é muito amada, mas não idolatrada, pois sua honra é somente de ter sido escolhida para trazê-lo ao mundo, para honra DELE.
Eu a entendo, como mãe eu também jamais ofuscaria o brilho do meu filho. Tenho certeza de que ela não se importa com isso: que amemos mais seu filho que ela. Nenhuma mãe (no verdadeiro amor materno) competiria com seu filho o amor da humanidade, ainda mais se tratando de seres tão elevados, iluminados e servos de Deus.

***

Fé é a força do homem, é a comunicação do homem com seu Criador. E uma força somente é potencializada se for concentrada. Se adorarmos milhares de deuses/deusas, nossa força/fé estará dispersa, sem sentido, sem efeito. (isto é científico) "potência sem direção, para nada serve" Isaac Newton. No campo material é assim, imagine no campo espiritual?
Por isso Cristo, com muita sabedoria, nos falou do Pai, como único Deus, e deixou claro que Ele é o único caminho que nos leva ao único Deus.

Isso é a base do Cristianismo, se não respeitarmos o princípio, as demais coisas não fazem sentido algum. Não adianta nos auto-denominarmos cristãos e não seguirmos princípios cristãos.

Afrobeijos à todos! \O/

Walter Passos disse...

Bete,
Concordo com as suas palavras e como historiador fiz uma análise afrocentrista das "deusas e deuses pretos". Há um só Deus e creio que Yeshua é o Messias. Você, eu e milhares de leitores e leitoras deste blogger confessam que Yeshua é o Único Senhor.
Afroabraços!!

Anônimo disse...

Boa Tarde Walter,

Minhas triste condolencias, pois apesar de ser negra e evangelica vejo de modo diferente do que você vê, pois Deus deu o livre abitrio para casa um segui-lo ou não, não importa a sua denominação, Raça, Crença desde que ela seja somente para Adorar e Exaltar a Deus, pois Deus não divide a Gloria dele com ninguem.
Eu não digo que uma religião está certa e a outra não, pois a Biblia diz que Deus veio para buscar a todos que nele Crer,independente da forma que os adoramos, mas com o crescimento das religiões e dos dirigentes perdeu - se a sua origem. É o que eu acho que aconteceu com a religião africana, pois está tão banalizada que não demostra a sua riqueza dos seus deuses e valorizações dos mesmos, eu acho deveria ser avaliado as formas que são transmitida que tem sido equivocada...
Contudo eu acho que em vez de atacar com palavras e criticas um dos outros devemos avaliar o que o proximo está querendo dizer cada um em seu espaço pois na biblia diz em 1 Corintians 11: 28 Examine-se pois o homem a si mesmo e veja se não a pecado, pois o unico que pode julgar é Deus, pois se julgassemos a nos mesmos seriamos condenados.
Quando Jesus esteve difrente com aquela prostituta ela e os seus acusadores ele disse se alguem não tiver nem pecado atire a primeira parte.
Então não é agridindo o proximo que vou transmitir a vontade de Deus e muito menos alcançar a sua plenitude. Pois até mesmo os Deus Africanos não queriam o mal do seu proximo e queriam ser exeplo para ser seguido e adorado...

Ao meu ver quando temos certos tipos de atitudes que em vez de ensinar acusamos perdemos a credibilidade dos nossos atos, pois devemos ser a semelhantes aquilo que nos Cremos...

Através do nosso testemunho é que resplandecemos a gloria do nosso Deus (ou dos nossos Deuses), discriminando ou redicularizando a forma em que o outro tem de adorar a Deus eu não posso dizer que tenho dado um bom testemunho do que o meu Deus ou meus Deuses tem feito por mim.

Espero que em vez de jugar o Senhor possa esclarecer o que é ser um verdadeiro adorar dos Deuses Afriacanos que Transmitia A PAZ, O AMOR, O RESPEITO, A DIGNIDADE, A COMUNHÂO COM O SEU PROXIMO, se não consigo transmitir isso como posso ter um pré conceito daquilo que as outras pessoas estão dizendo.

farao disse...

Acho que o este trabalho da CNNC e muito importante ,por que enves de ficar em cima do muro já diz logo a verdade ,e mostra seu lado ,acho que tudo que tem diresão e veradadeiro e valido , muitos negros ficam em cima do muro por que e mais facio ser todo mundo do que que ele mesmo !E duvido que Yeshua aprova mentira , e tudo que esta relacionado a sua Historia e a os personagem da biblia está distorcido ,não interecesa mesmo se ele e branco ou negro ,interesa e a verdade! e a verdade e que ele e negro e não branco ,sua palavra foi usada de uma forma malvada ,e ele vai cobra isso ! sua imagem foi distorcida ,e aquele homem que fez paixão de cristo esta longe de parecer com ele , e ele vai cobra por isso o que eu fico mais pasmo e que em Israel há varias imagem de um Jesus que nunca pisou na terra !sera que ninguem por lá estuda historia ???? ou figem que não tem nada de mais ,E se negros ficam com raiva de enegrecer Jesus ,e por que ja aceitaram sua inferioridade e não conseguem aceitar a si proprio preferem aceitar mentira pra ser mais aceitos entre todos ...,E como disse um mano meu do guet desculpem fracos mas a luta continua ! Lembrem meus irmaoes KAMITAS (A VERDADE OS LIBERTARA !)

Davi disse...

Gostei do nome do movimento é grande e engraçado!

Sérgio disse...

Carissimos irmãos e irmãs. Negoras e negros. Desde que passei a conhecer o CNNC através do orkut,alegrei-me muito; até não imaginavo grupos que defendiam a negritude e lutavam cotra o racismo nas igrejas protestantes e evangelicas. Sou católico, religioso e sou fã do CNNC, gostaria de conhecer melhor, quem sabe um dia, principalmente conhecer o Walter. Venho de uma vamília grande, minha mãe sempre nos deu a educação na fé. E hoje na minha família meu pai e dois irmãos meus são protestanes/evangelicos, nosso relacionamento é bom.
Com relação ao que li sobre Nossa Senhora Aparecida, escrito pelo Walter é muito interessante, mas quando ele faz uma apanhado da história das adorações a deuses e deusas negras pela Asia e etc, também é muito interessante. Mas fazer uma analogia a Maria nega Mariama como deusa é uma brutalidade terrivel. Primeiro que Nossa Senhora não é deusa, nunca foi e ne vai ser. nós catolicos não adoramos Maria Santissima como deusa. A lenda que a Bete fala, também é uma outra coisa que nunca ouvi falar. Nem dentro da Igreja católica nem fora dela. A imagem encontrada no rio paranaiba é uma imagem preta sim, e ela foi enocntrada em uma epoca de sofrimento para o povo tanto negro, indigena e braco que aqui vivia. E é encontrada realizando um milagre, surgindo na rede de pescadores preocupados em alimentar suas famílias e o rei de Portugal que visitava o Brasi na epoca, vários milagres aconteceram na vida dos nossos ancestrais negros escravos, apartir da aparição da negra Mariama. Quanto as manifestações fanáticas dos protestantes que vem tentando difamar a Mãe de Jesus, que para nós brasileiros tem o titulo de Nossa Senhora Aparecida padroeira do Brasil. Eu me lembro mais a do pastor que chutou a imagem na tv para que todos visse. Aquilo foi abominavel por muitas pessoas. Na epoca pensavo como podem ter pessoas que acreditam que um homem deste seja um pastor, como pode ele ter seguidores que ainda prestam atençao no que ele fala. Lembro que na minha comunidade paroquial o povo fez vigilha por este pastor, aumentou a devoção da reza do terço e tive notícias que pelo Brasil afora milhares de devotos Rezavem/Oravam pelo pastor. Passou-se o tempo, tive notícia que o pastor foi desligado da igreja não encontrou outra igreja que aceitasse ele para trabalhar no ministério.
Depois de passar por problemas de saude, estando enternado, aponto de perder uma de suas pernas. Ele é visitado por uma senhora católica que diz a ele que ela estava Rezando/Orando por ele e que ele pedisse a intercessão de Nossa Senhora Apareceida.
Dizem que o pastor muito agoniado em dor, pediu a Virgem negra MAriama a intercessão. E no outro dia o homem levantou e andou.
Tem vários outros testemunhos.
Mas então, nós catolicos não adoramos deuses.

Amigos, negros e negras, brancos e indigenas, leitores e eleitoras dos artigos deste inustre teologo.
A todos um abraço do tamanho da Africa.

Bete disse...

Sergio,

o padre da paróquia católica daqui de São Paulo (no bairro em que moro), contava essa história desde que eu era bem criança, padre Edmundo que hoje já é idoso.
Também passei 2 anos em Salvador/Bahia com minha falecida avó e foram também meus primeiros anos de escola católica, (eu tinha 7 anos), onde contavam essa história de Aparecida e as criaças me chamavam de "betume" e me diziam que minha cor era de sujeira por causa dessa história.Até que tive problemas sérios emocionais e tive que voltar às pressas para São Paulo.
Nem lembrava mais disso, quando um dia (alguns anos atrás) enquanto orava, esse episódio e outros do passado vieram a minha mente. E senti Jesus acolhedor, através de seu Espírito Santo (consolador), me dizer que eu estava recordando disso somente para perdoar e me renovar e que com Ele tudo seria diferente, e está sendo. (lembrei do Hino "Segura na mão de Deus") rs

São tantas histórias de vitórias com Jesus (passo a passo, dia após dia), que não quero saber de outro(a) em minha vida!

****

Quanto a esse pastor (Eduardo), ele é da Igreja Universal do Reino de Deus, naquela época estava na Catedral-Matriz, na Av. Joãos Dias (perto daqui, 5 minutos de carro), e atualmente está nos Estados Unidos, como bispo numa das inúmeras igrejas daquele país.
Ele saiu do Brasil para não sofrer represálias e acabou ficando por lá. Faz parte da cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Existem infinitas coisas qua não gosto nessa igreja (IURD), só estou aqui falando o que realmente ocorreu, para não se criar mais uma lenda infundada.

Houve um tempo em que eu não aguentava mais lendas, mitos, superstições e mentiras, coisinhas e coisinhas, misticismo... fiquei no deserto por conta própria, sem crer em nada (nada mesmo!)...até Jesus me resgatar e me mostrar que Nele eu poderia acreditar e com Ele eu poderia contar sempre de olhos fechados.

Ele tem me ensinado/mostrado que se na igreja encontramos
preconceito e exclusão, mesmo de forma falsa, camuflada, velada, não provém Dele. E não está de acordo com seus ensinamentos
...nesse ponto que concordo com a CNNC.

Se sabemos qual o Caminho que leva ao Pai e se temos acesso a Ele, para quê precisamos de intermediários?


Afrobeijos à todos! \O/

([salix sam]) disse...

Oi Walter!
^^eu sei que essas são postagens meio atrasadas...mas tenho visitado esse blog pq achei muitissimo interessante^^

É contado, como história da bruxaria, que, como nós todos sabemos, os primeiros habitantes humanos eram negros, e vieram da áfrica (logo...mesmo sendo brancos....ou árabes...ou o q quer que seja...os ancestrais são negros).
A divindade negra era cultuada vastamente por todo continente...e a Deusa Mãe era negra (posteriormente pintada de vermelho...por ser uma cor real...relacionada com o sangue).

As divindades egípcias tb eram negras...e diz-se que elas foram as bases para outras divindades na Grécia e, por tabela, Roma (há mesmo históricamente contado que o culto à senhora Ísis se proliferou em Roma, pelos pescadores).

O fenômeno das madonas negras é algo incrível...acontecendo em diversas partes da europa...e américas. É incontestável.

Mas é incontestável também que o que importa não é a aparência...mas a essência benevolente e compassiva que nos faz reconhecer quem são.

Adimiro pra caramba seu trabalho!
Continue na luta^^

O ser humano adora uma discriminaçãozinha....se não é pq a pessoa é negra...é pq é mulher...é pq tem má formação congênita...é pobre...é bruxa...
enfim.

Permaneçamos todos juntos em amor.

Bençãos de Afrodite^^
)O(

joão olavo s cardozo disse...

walter queria saber se a cnnc prega um unico deus no qual só podemos chegar a eli atraves de jesus . ou existem varios deuses como os feitos de pedras e madeiras pois na biblia esta escrito que não devemos adorar imagens.

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias