terça-feira, 26 de agosto de 2014

POVO MANGBETU – LIPOMBO


Walter Passos - Historiador
Skype: lindoebano
 Facebook: Walter Passos

Localizado na província Oriental, região nordeste da República Democrática do Congo, a área Mangbetu é uma floresta e savana. A economia é uma junção de agricultura, criação de pequenos animais, caça, pesca e coleta. As culturas de rendimento têm incluído o óleo de palma, café, amendoim, arroz, banana e milho.
O povo mangbetu é conhecido pela peculiaridade do alongamento do crânio, técnica denominada de lipombo.
O limpombo foi uma técnica utilizada nas sociedades Maia e de Kemet (Antigo Egito), inclusive pela Rainha Nefertiti e o Faraó Tutancâmon.
 

As cabeças dos bebês eram envoltas com um pano, a fim de dar-lhes esta aparência aerodinâmica. Com a presença do cristianismo e a ocidentalização essa prática foi fortemente abalada a partir dos anos de 1950.


A diva Nina Simone abalou os padrões eurocêntricos usando o penteado mangbetu:

Os Mangbetu praticavam a escarificação:
Os europeus cristãos para saquear e cometer genocídios contra as populações africanas inventaram mentiras, é uma delas foi que o povo Mangbetu era canibal.

Os Mangbetu são conhecidos por sua arte altamente desenvolvida, sobretudo em Marfim e pela sua rica musicalidade.Uma harpa foi vendida por mais de US$ 100.000. Musicólogos também procuram os Mangbetus para fazer gravações de vídeo e áudios das suas belíssimas músicas.

KUNDI HARP; OLD RECORDING FROM CONGO, AFRIKA (1952)

Medalha da década de 1927, da coleção Dupont de Marcel Rau, representando uma mulher Magbetu.



Continua no próximo artigo.

ACESSE PRETAS POESIAS:
http://www.facebook.com/PretasPoesias

domingo, 3 de agosto de 2014

LIVRO: PERFUME DE MELANINA


Adquira o seu livro autografado e ganhe um DVD de brinde com 24 poemas declamados.

Valor: R$ 15,00 (quinze reais). Envio grátis.
Forma de Pagamento: Depósito em Conta ou Transferência Bancária.

Banco: Bradesco
Nome: Walter de Oliveira Passos
Agência: 3602
Conta Poupança: 1895-3

Encaminhar comprovante e endereço para o e-mail perfumemelanina@gmail.com



Confira as Interpretações Poéticas no dia do lançamento:

Perfume de Melanina - Interpretações Poéticas - Parte I 


Perfume de Melanina - Interpretações Poéticas - Parte II



ACESSE PRETAS POESIAS:
http://www.facebook.com/PretasPoesias

domingo, 27 de julho de 2014

AS CANTIGAS DE NINAR AFRICANAS


Walter Passos - Historiador
Skype: lindoebano
 Facebook: Walter Passos


As cantigas de ninar ficam impregnadas nas nossas mentes e todas as pessoas ao carregarem um bebê, ou uma criança de tenra idade, pensam nas antigas canções. Quantos de nós somos levados pelas circunstâncias a entoar uma canção para ninar um bebê ou uma criança de colo?
As mulheres possuem mais “jeito” para lidar com esse grande desafio. Assevera a maioria dos homens. 
Colocar um bebê ou uma criança de colo para adormecer não é função para qualquer homem, torna-se necessário a arte de “ninar” , que é acompanhada por antigas cantigas repassadas pelas ancestrais.
Até hoje, são repetidas canções de ninar carregadas de estereótipos, de preconceitos, de preceitos morais ocidentais, amedrontamento e terrorismos nas crianças pretas. Considero-as canções de ninar da escravidão, formulada nas Casas Grandes para que nos tivéssemos medo de nós mesmos e dos nossos.

As canções de ninar cantadas pelas descendentes de africanos escravizados pela mais violenta e sangrenta guerra da história mundial, estimulam nas crianças um mundo fantasioso branco e os dá uma concepção conforme os desejos do opressor: do mundo preto é feio e impuro; do Boi da Cara Preta pega crianças; do Saci aleijado e viciado em tabaco, criando nas mentes infantis a autorrejeição da sua tez melaninada.
  
Por outro lado, é ensinado pelas famílias pretas o mundo “branco puro e bonito das falsas histórias de contos de fadas”, que posteriormente substituem as canções de ninar de personagens pretas assustadoras e ruins.

Observem que este grupo de reggae repete a ideologia branca do Boi da Cara Preta:

Boi da Cara Preta ~ Ritmo "Reggae"

Evidente que as canções de ninar para as crianças pretas deveriam surgir das suas experiências históricas e ancestralidade.

Quais as canções de ninar que as africanas trouxeram consigo?
Quais as canções de ninar cantadas nas senzalas e quilombos?
A grande pergunta: como são as canções de ninar na África?

Nessa viagem pelo mundo virtual encontrei músicas africanas maravilhosas de ninar e as compartilho para uma futura discussão.

SONGS FROM THE BAOBAB (AFRICAN LULLABIES AND NURSERY RHYMES)

AFRICA IS A BEAUTIFUL LULLABY



ACESSE PRETAS POESIAS:

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias