quinta-feira, 13 de março de 2008

A MALDIÇÃO DE CAM – MENTIRAS PARA ESCRAVIZAR E EXPLORAR O POVO PRETO

Por Walter Passos. Teólogo, Historiador, Pan-africanista, Afrocentrista e Presidente CNNC – Conselho Nacional de Negras e Negros Cristãos. Pseudônimo: Kefing Foluke. E-mail: kefingfoluke@hotmail.com
Dezenas de irmãs e irmãos enviam e-mails relatando experiências de discriminação racial e com preocupações sobre a maldição de Cam que ainda é ensinada em suas igrejas. Uma irmã do sul do país escreveu:
"(...) QUERIA SABER PORQUE O POVO NEGRO SOFRE TANTO, QUESTIONEI A UM PASTOR QUE ME DISSE QUE O NEGRO ERA UM POVO AMALDIÇOADO POR DEUS, ATRAVÉS DA MARCA DE CAIM OU CANNÃ FILHO DE NOÉ, ME REVOLTEI E PROCUREI EXPLICAÇÕES, ALGUNS PASTORES DE SITES EVANGÉLICOS JÁ ME RESPONDERAM AO CONTRÁRIO QUE O POVO NEGRO É UM POVO ABENÇOADO POR DEUS (...)”
Também pessoas não vinculadas a grupos religiosos escrevem pedindo informações sobre tal tema, dessa forma resolvi escrever sobre este assunto que ainda prejudica espiritualmente e serve de mistificação racial na sociedade.
A pretensa maldição de Cam trouxe lucros tanto para a igreja católica como para a protestante, grande exemplo é a ordem dos jesuítas que enriqueceu com os “amaldiçoados”, e dentro do protestantismo serviu para manutenção da escravidão. Hoje, é usada ainda para preterir os descendentes de africanos do bem-comum, e por incrível que pareça tem recebido outras designações que afetam diretamente o povo preto no mundo.
Escrevemos sobre as conseqüências dessa ideologia, cujo ataque atual se destinou dentro do continente africano, especificamente no Congo, afetando crianças, confira no nosso blogger:
A maldição de Cam é usada diretamente para alimentar a intolerância religiosa e como base de ataques as religiões de matriz africana e motivos dentro do cristianismo para introjetar o desamor e a baixa estima aos pretos nas igrejas evangélicas.

ENTENDENDO A MALDIÇÃO DE CAM
A maldição é usada especialmente em dois momentos no livro de Gênesis, os quais usam para referir erradamente à cor preta, primeiramente para os descendentes de Caim:
“O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse.” (Gênesis 4:15)
E em relação à Canaã, o filho de Cam:
“E começou Noé a cultivar a terra e plantou uma vinha.
Bebeu do vinho, e embriagou-se; e achava-se nu dentro da sua tenda.
E Cão, pai de Canaã, viu a nudez de seu pai, e o contou a seus dois irmãos que estavam fora.
Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e puseram-na sobre os seus ombros, e andando virados para trás, cobriram a nudez de seu pai, tendo os rostos virados, de maneira que não viram a nudez de seu pai.
Despertado que foi Noé do seu vinho, soube o que seu filho mais moço lhe fizera; e disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos será de seus irmãos.
Disse mais: Bendito seja o Senhor, o Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.
Alargue Deus a Jafé, e habite Jafé nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.”
(Gênesis 9:20-27)
Esses textos, especialmente o segundo, serviram para corroborar a escravidão de africanos, numa mutilação e deturpação dos escritos bíblicos. Tenho afirmado constantemente que os atores e atrizes do Primeiro Testamento e também os espaços geográficos dos eventos citados ocorreram em terras afro-asiáticas, sendo impossível a presença de civilizações brancas participantes de tais fatos. Dessa maneira, o assevero que historicamente e arqueologicamente a marca de cor preta como maldição é deveras impossível, sendo mais uma mentira dos caucasianos. E continuo desafiando teólogos e historiadores que me comprovem se houve a presença de populações européias no cenário inicial dos fatos escritos no livro de Gênesis.
Há questionamentos sobre a nudez de Noé e da sua embriaguez, alguns estudiosos afirmam que houve um ato de homossexualidade entre ele e seu filho Cam. “Viu a nudez de seu pai” alguns interpretam como sendo de ordem homossexual, segundo Jean-Philippe Omotunde, estes fatos são duvidosos:
"Presta bem atenção pois é longe de ser uma brincadeira. Alguns dizem "ele viu seu pai nu", tem que entender que ele cometeu um ato de homosexualidade com ele, de onde a maldição de Cam (ver alguém nu é igual a uma sodomia na cultura judia, eis o porque desta menção no "Middrash"). Autros dizem que Cam copulou com animais na arca e é por esta razão que ele ficou preto e maldito. É dito também que Deus, tendo dito que amaldiçoaria mais seus filhos, só lhe restavam os netos para amaldiçoar. Para a Biblia de Chouraqui, Cam viu o sexo do seu pai e "o Deus dos abençoados Israel abominava a falta de pudor acima de tudo". Robert Graves e Raphaël Pataï (ref. "Les mythes hébreux (= Os mitos hebreus)", Fayard, 1987, P. 129-134) acrescentam que de fato Canaã emasculou seu avô com uma corda debaixo da tenda e Cam vendo isto riu. Mas eles lembram que também existe uma versão que diz que é o Cam mesmo que procedeu a esta emasculação. O dicionario enciclopedico do judaismo revela que Cam teria estuprado sua mãe e concebido assim Canaã. Isto não é tudo. Para o Rabino Rachi, é o Canaã que viu primeiro seu pai nu (ref. "Le commentaire de Rachi sur le pentateuque (= O comentario de Rachi sobre o "pentateuque")", livro de Keren Hasefer). Está vendo, nadamos em um mar de baixarias."
http://br.msnusers.com/AfrodescendentesnasIgrejasEvangelicas/general.msnw?action=get_message&mview=0&ID_Message=588&LastModified=4675448933753675230
Há muitas versões dos textos de Gênesis e com certeza já comprovada manipulações de traduções. Onde estão os textos originais? Quem manipulou e modificou os textos copiados? Quais foram e são os interesses de exegeses forçadas e hermenêuticas anti-preto? Nós sabemos que as primeiras civilizações apareceram no continente africano e nós os pretos e pretas somos a essência divina, os seres originais criados a imagem e semelhança de Deus que planejou e executou a criação da humanidade de cor de ébano para surgir na África, o qual é comprovada por todos e todas pesquisadoras e cientistas, entendemos que a falsa maldição se torna inveja e ódio ao povo preto. A maldição de Cam é uma mentira inventada pelo eurocentrismo para roubar as riquezas do continente abençoado e tentar destruir os seres originais.
Uma pergunta paira no ar: Noé teve 03 filhos de colorações epiteliais diferentes? Mas, Noé, foi um homem preto. Como se explicar esse fato? A tal maldição foi parar em Canaã, o seu neto, porque os hebreus iriam invadir aquele território. Afirmar que os semitas não eram pretos ofende a minha inteligência. E sobre Jafé? Era um homem branco? Os historiadores não podem caminhar por essas designações; a primeira civilização caucasiana conhecida foi a helênica que surgiu entre 1800.Ac a 2000 A.C. As localizações dos descendentes de Jafé que embranqueceram posteriormente é correta nas regiões do Cáucaso, sendo conhecidos no Primeiro Testamento como pagãos.
Tenho afirmado categoricamente que os antigos hebreus foram pretos, nesse sentido não há maldição racial, historicamente, essa afirmação é uma falácia. Confira o artigo do blogger do CNNC:
Clique Aqui - OS HEBREUS PRETOS

A IGREJA CATÓLICA E A MALDIÇÃO DE CAM
A igreja Católica Apostólica Romana vai corroborar a maldição de Cam em acordos políticos, bulas papais, práticas escravocratas como o tráfico, catequese, na beatificação de pessoas que tiveram visões imbuídas de racismo.
O site sobre a Doutrina Católica explica a concepção assumida pela igreja na época da escravidão do povo africano.
Missionário capuchinho queima casa de ídolos na África Centro-Ocidental, década de 1740. Fonte: Paola Collo and Silvia Benso (eds.), Sogno: Bamba, Pemba, Ovando e altre contrade dei regni di Congo, Angola e adjacenti (Milan: published privately by Franco Maria Ricci, 1986), p. 163.
"A alma do negro africano regenerada pelo batismo não estava mais cativa, ela se libertava do poder do diabo que governa as religiões em África, o escravo no Brasil devia preservar essa liberdade da alma, para não cair sob o domínio dos poderes malignos do seu continente de origem.
O que se deu na verdade, segundo o entendimento da época, foi o predomínio da idéia de que era preferível a esses grupos humanos viveram como escravos numa cultura cristã, a viverem na barbárie do estado tribal, praticando o animismo, a idolatria e o politeísmo, com a observância de práticas de sacrifícios humanos, com guerras tribais sangrentas e , principalmente , com a escravidão vigorando entre os próprios nativos da África e também pelas mãos dos comerciantes muçulmanos !
É uma ilusão pensar que os povos da África gozavam de um estado de liberdade e de bem-estar em suas regiões de origem ou que eram governados de forma justa e que viviam sob princípios humanitários e éticos naturais, reverenciando um conjunto de crenças que portassem valores éticos próximos aos do cristianismo".
http://br.geocities.com/worth_2001/Escravidao.html

O papa Nicolau V, no dia 8 de janeiro de 1455, promulgou a Bula Romanus Pontifex, que, entre outras aberrações, afirma que: “Nós (...) concedemos livre e ampla licença ao rei Afonso para invadir, perseguir, capturar, derrotar e submeter todos os sarracenos e quaisquer pagãos e outros inimigos de Cristo onde quer que estejam seus reinos (...) e propriedade, e reduzi-los à escravidão perpétua e tomar para si seus sucessores seus reinos (...) e propriedades”.
Na apresentação do combonianos, o padre Isaías Rocha incorre na idéia de maldição:
"A Missão
A missão de Comboni foi teologal, onde o primado da fé teve vantagem. Dela disse a missionária que ele mais estimava, Teresa Grigolini: «exteriormente não parecia homem de recolhimento, mas ao olhar para ele ficava-me a sensação de que estava sempre na presença de Deus». Homem do deserto, contemplativo do Coração do Bom Pastor, não falhava na oração e dela sentia o impulso para «abraçar os cem milhões de africanos ainda considerados sob a maldição de Cam."
Pe. Isaías Rocha Pereira, MCCJ
http://www.agencia.ecclesia.pt/noticia_all.asp?noticiaid=3417&seccaoid=8&tipoid=171
PADRE VIEIRA
O Padre Antônio Vieira em seus Sermões (XI e XXVII), afirma que :
-"A África é o inferno de onde Deus se digna retirar os condenados para, pelo purgatório da escravidão nas Américas, finalmente alcançarem o paraíso".
"É melhor ser escravo no Brasil e salvar sua alma do que viver livre na África e perdê-la? "
Pe. Antonio Vieira .
O RACISMO DE ANNE CATHERINE EMMERICH
A religiosa agostiniana, Anne Catherine Emmerich estigmática e extática nasceu em 8 de setembro de 1774 em Flamsche, perto de Coesfeld na Diocese de Munster, em Westphalia, Alemanha, e morreu em 9 de fevereiro de 1824 em Dulmen. Suas visões estão descritas nos livros “A Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo de acordo com as Meditações de Anne Catherine Emmerich”, “A Vida da Santíssima Virgem Maria” e “A Vida de Nosso Senhor”.
As visões de Anne são contestadas de veracidade por alguns católicos e combatidas por causa do racismo contra pretos e também pelo anti-semitismo. No que tange a população preta ela diz em suas visões que o povo preto tem a marca da maldição oriunda de Caim e somos um povo degradado, almadiçoado e nas suas visões também vê o diabo de cor preta e odioso. Visões estas que ela diz ter recebido do próprio Senhor Jesus Cristo e os católicos a beatificaram. O Filme “A Paixão de Cristo de Mel Gibson”, foi inspirado nas visões dessa beata e muitos evangélicos pretos assistiram e ficaram felizes, alguns passaram mal e teve até mortes por emoção. Um filme baseado em visões de uma pessoa que não respeitou a população preta no planeta. Leia sobre as visões de Anne em inglês:
http://www.all-jesus.com/scriptures/bible1-4.htm
“O filme de Gibson na verdade não passa de uma interpretação cinematográfica católica das últimas horas de Cristo o qual os Evangelhos nunca relataram. A conhecida e venerada Anne, a freira que é considerada visionária, profetiza e que esteve com o místico sinal do estigma nas mãos foi a principal fonte de Mel Gibson em sua inspiração para relatar o filme, ele próprio confirma tal fato em vários setores da comunicação. No entanto, ele diz que: "O Espírito Santo estava trabalhando através de mim neste filme." Mas em outro lugar diz: "Ela me passou dados que eu nunca teria pensado." (The New Yorker, 09/15/03). Em suas visões ela viu os protestantes sofrendo mais que os católicos no purgatório porque ninguém oferece missas ou rezas para eles. Nos últimos 12 anos da vida de Anne é alegado que ela se alimentou somente da hóstia... O livro de Anne em que relata a vida de Cristo em imagens e situações, apontando o papel de Maria como co-redentora junto com Cristo, é evidenciado no filme de Gibson. Gibson foi também influenciado por Mary de Agreda (1602-1665), uma freira católica e mística visionária. Ela foi sempre tomada em transes, o que a levou a ensinar pessoas em línguas estranhas. Em seu livro Mistica Cidade de Deus, Agreda oferece muitos detalhes sobre Maria e a paixão de Cristo que não estão na Bíblia... “
http://www.eternojesus.com/noticias/televisao/estudos.htm
A invenção da maldição de Cam tem sido contestada até no blogger dos ateus e os mesmos acusam Deus por culpa dos racistas:
"É bom lembrar que a maldição de Canaã também foi utilizada para justificar a escravidão. Muitos líderes religiosos, como os clérigos Robert Jamieson, A. R. Fausset e David Brown, em seus comentários bíblicos asseveram:
“Maldito seja Canaã, (
Gênesis 9:25) esta maldição se tem cumprido na (…) escravização dos africanos, os descendentes de Cão.” — Comentário, Crítico e Explicativo, de Toda a Bíblia.
Afirmava-se que não só a escravização dos negros cumpria tal maldição bíblica, mas que sua cor preta também. Assim, muitos brancos foram levados a presumir que os negros são inferiores, e que Deus propôs que fossem servos dos brancos. Até mesmo há uns cem anos atrás a Igreja Católica detinha o conceito de que os negros foram amaldiçoados por Deus. Maxwell explica que este conceito “aparentemente sobreviveu até 1873, quando o Papa Pio IX associou uma indulgência à oração em favor dos “desgraçados etíopes da África Central, para que o Deus Todo-poderoso remova inteiramente a maldição de Cam de seus corações””.
Todavia, a mais de 1.500 anos antes de Cristo, os rabinos judeus já ensinavam uma estória sobre a origem da pele negra. Afirma a Encyclopædia Judaica que “Cus (nome estranho), o descendente de Cam, tem pele negra como castigo por Cam ter tido relações sexuais na arca”. “Estórias” similares foram propagadas nos tempos modernos. Os defensores da escravidão, tais como John Fletcher, de Luisiana - EUA, por exemplo, ensinavam que o pecado que motivou a maldição de Noé fora o casamento inter-racial. Afirmava que Caim fora assolado com a pele negra por matar seu irmão, Abel, e que Cam pecara por se casar com alguém da raça de Caim. É digno de nota também que Nathan Lord, presidente da Faculdade Dartmouth no último século, atribuiu também a maldição de Noé sobre Canaã parcialmente ao “casamento misto proibido de Cam com a raça previamente iníqua e amaldiçoada de Caim”. Hoje em dia ainda há igrejas que defendem estas interpretações, embora não defendam mais a escravidão.
Bem, é isso aí. De um simples porre, como muitos por aí tomam todos os dias, surgiu uma contenda eterna entre dois povos e se justificou séculos de submissão de uma etnia. Coisas da fé. Coisas de Deus".
Autor: Abmael Ribeiro
http://ateusdobrasil.com.br/artigos/comportamentos/bebedeira_noe.php

A MALDIÇÃO DE CAM NO PROTESTANTISMO
A Historiadora Elizete da Silva em - Visões Protestantes Sobre a Escravidão - escreveu:
“O fundamentalismo das denominações protestantes dos EUA se transformou em terreno fértil para justificativas da escravidão, que buscavam embasamento doutrinário para apaziguar a consciência dos escravocratas do sul. Citando a história de Noé, identificavam a maldição de Cam, por ter surpreendido o patriarca nu e embriagado, como a maldição dos negros. “Os Teólogos racistas acrescentaram que os negros descendem de Cam e, portanto estão condenados à servidão e à escravidão permanentes. Juan Bautista Casas, sacerdote espanhol alegava em 1869 que a raça negra sofre da maldição narrada no Pentateuco e que a sua inferioridade se perpetuava através de séculos.”
http://209.85.165.104/search?q=cache:IcVg7VuLl_8J:www.pucsp.br/rever/rv1_2003/p_silva.pdf+A+MALDI%C3%87%C3%83O+DE+CAM+NO+PROTESTANTISMO&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=1&gl=br
As Igrejas Protestantes através da história foram às grandes defensoras da idéia da maldição de Cam, e ainda hoje, a continuidade desses ensinos se adaptou e tornaram pontos doutrinários, assunto sobre as maldições foram trabalhados no nosso blogger:
Clique Aqui - ESCRAVIDÃO E RACISMO TEOLÓGICO
Clique Aqui - OS MÓRMONS E OS NEGROS
Hernani Francisco da Silva escreveu:
“Não foram só os Anglicanos coniventes com a escravidão negra no Brasil. Outras igrejas históricas também participaram dela. Os primeiros colonos batistas eram favoráveis e foram proprietários de escravos. Em Santa Bárbara D’Oeste, primeiro núcleo batista, o trabalho escravo existiu como mão-de-obra usada na agricultura e em tarefas domésticas. Os colonos batistas eram senhores de escravos, a exemplo da Senhora Ellis, dona de um sítio e que providenciara hospedagem nos primeiros meses ao casal de missionários W. Bagby, fundador da Primeira Igreja Batista do Brasil. Os metodistas, defensores dos direitos humanos e da abolição do escravismo na Inglaterra e nos EUA, ao chegarem no Brasil acomodaram-se ao ambiente escravista e quase nada fizeram com repercussão pública, em favor dos escravos. Conforme um estudo sobre o metodismo brasileiro durante o período que antecedeu, ou mesmo depois da "libertação dos escravos," a Igreja Metodista jamais chegou a defender oficialmente sua posição em relação à escravidão no Brasil. Os primeiros Presbiterianos, também sulistas, conservaram-se por muito tempo fiéis à lembrança de sua causa nacional, um destes missionários presbiteriano sulista se havia conservado tão firme em suas convicções que, quando em 1886 o presbiteriano Eduardo Carlos Pereira publicou uma brochura em favor da abolição da escravatura, ele escreveu um verdadeiro tratado anti-abolicionista. Dos luteranos sabemos que os primeiros escravos negros da Colônia Alemã Protestante de Três Forquilhas entraram por volta de 1846, por iniciativa do pastor Carlos Leopoldo Voges. Outros colonos protestantes copiaram seu exemplo (Mittmann, Hoffmann, König, Grassmann, Kellermann, Jacoby, Schmitt e outros).”
http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=PT&cod=20880

CONCLUSÃO
A ingenuidade, a colonização mental e espiritual, os livros didáticos, o desconhecimento do afrocentrismo, os seminários e teologias mal formuladas aliadas aos interesses econômicos, sociais e políticos fazem com que a população preta acredite em pastores e padres mal informados ou mal intencionados. Torna- se- á necessário desmitificar essas mentiras que pairam nas mentes da população preta. O nosso povo nunca foi amaldiçoado. Basta de mentiras! Foi todo um processo planejado nas catedrais, nos concílios, no desejo de poder das igrejas católicas e protestantes e suas alianças com potências caucasianas, nas invasões através do mercantilismo, da escravidão, do colonialismo, do neocolonialismo, no capitalismo para roubar o continente africano e escravizar os seus filhos e filhas, atualmente tentando mantê-los desinformados e alheios da real liberdade com estigmas de amaldiçoados.
A população preta civilizou o planeta, criou todas as ciências e grandes religiões, por isso o ódio e a inveja dos africanos e seus descendentes, tentam fazer da criação de Deus, uma caricatura pela mentira. Temos que reagir, não se pode aceitar a distorção histórica e bíblica, é necessário perfazer os ensinamentos maldosos e distorcidos.
O texto que pode ser pesquisado pelo amado leitor e a amada leitora sobre os primeiros habitantes do planeta, está no nosso blogger:
Clique Aqui - EVA PRETA
O povo preto é abençoado e nele não paira nenhuma maldição. Quando Javé terminou a sua obra na África e fez o homem da lama preta disse:
Gênesis 1:27 - “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”
Gênesis 1:31 - “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”


Muito bom ter criado a humanidade preta, assim foi à palavra de Javé. Muito bom a humanidade surgir no continente abençoado. Muito bom sermos o povo original, feito a semelhança e imagem de Deus.

11 comentários:

Andre disse...

Meu voçê e o cara mesmo ,muito bom seu testo e acho que voçê podia fazer palestras sobres estes temas nas escolas por que la e que começa o maldito rascismo ,mais sobre o produtor de paixão de cristo ,me descupe tenho nojo daqule sujeito ,augum tempo atras ele fez um filme chamado Apocalipto ,e o filme se trata dos incas na epoca em que os espanhoes estavam prestes a chega no mexico ,e o filme se trata de uma barbarie so ,e parece que o filme foi feito pra justifica o cristianismo branco e suas atricidades sobres o povo inca,Mais não e so isso que este povo tenta fazer com nossa memoria o povo branco na verdade quanse não criou nada so adpitaram por que esles estavam em um estado primitivo o que tinha no mundo antigo ,pois na verdade muitos reinos que foram destruidos por povos primitivos que eles ja estavam em um estado muito civilizado o Egito que na verdade e Kemet (nasçao negra) que ja estava milhoes de anos atras civilizados ,Roma por exemplo foi destruida por povos bracos primitivos (germanos )nos negros ja estavamos na Grecia a milenios antes da chegada dos invasores dorios agueus que eram povos brancos e burros e primitivos ,basta olhar num livro de iscola pra ve que la ja avia civilizaçao minoica (negra)qual pertecia toda mitologia Grega que foi roubada ai a grecia entra no que chamamos de epoca das trevas onde se perde a leitura e todo conhecimento e não tem mais registro durante muito tempo ,olha o livro( black Atena )duvidas pra quem ve novela basta olhar pro menotauro da novela caminhos do coraçaõ parece que alguem na Recor andou estudando Historia ,bem não tem jeito e nois ,e rascista um alerta o povo de Kemet esta acordando e vão correr atrás do que foi perdido ,E viva o novo Faraó Barack Obama

Maria Rita disse...

Sou a quase branca, branquíssima para os brasileiros e a mestiça para Europeus/Americanos. Portanto, não posso dizer que sofri preconceitos, mas sofri sutis exclusões, que nem mesmo eu entendia, quando mais jovem dentro da Universidade de São Paulo, espaço onde a elite se alastra em descendências estrangeiras... quase um outro país. Bem só queria mesmo agradecer os textos, sou professora do ensino fundamental nas periferias de Sampa e luto pela igualdade dos jovens lindissímos deste país de multiétnicos. Um dia venceremos este lixo de idiotices... abraço amigo!!! acho que posso chamá~lo assim ...

josé ricardo disse...

Muito esclarecedor para nós leigos das artimanhas cristãs romanas. Os negros precisam de sua própria Bíblia.
Axé,

Kamarada disse...

Você tem razão.
Eu escutei esse besteirol todo numa conferência de Teologia, num Seminário Batista.
Isso justificaria, segundo aquele teólogo, o colonialismo inglês na África, o imperialismo dos EUA, o modo escravista de produção no mundo e o racismo.
Anexado a isto, ouvi também que os EUA é o país da bênção de Abraão porque eles apoiam Israel em tudo e são a nação mais missionária do planeta.
O outro inimigo, fora os negros, são os árabes. Uma ameaça ao cristianismo e ao cumprimento das profecias bíblicas com relação à Israel.

Anônimo disse...

Concordo que seja besteira. Mas como explica o fato da Africa ser probre até hoje? Também concordo com a exploração do mundo ocidental, mas você não acha que esta na hora de começar a pensar por eles mesmos e mudar seus destinos???? Esta hostoria do homem branco mau foi há mais de 500 anos

apostoladodecristo disse...

AMADO PODE SER QUE QUE A ESCRAVIDAO DEVIA TER SIDO DE CAM OU OUTROS MAS O QUE IMPORTA AGORA É QUE JESUS CRISTO QUANDO MORREU ELE MORREU POR TODOS TANTOS NEGROS BRANCOS E SO PRA LEMBRAR TODOS NOS ERA ESCRAVOS DO MALIGNO ENTAO NOS JA ESTAMOS LIVRES E DEUS NAO TEM ACEPCAO DE PESOAS POIS ELE NAO VE A APARENCIA E SIM O CORACAO. FIQUE NAO PAZ
QUE DEUS NOS ABENCOE!!!!!!!!!!!!

Meu disse...

mano!tenho muito orgulho de ser afro-descendente.isso foi algo que sempre existiu em mim graças a Deus,até por que um negro nascido e criado no sul,não tem alternativa,ou tem muita auto-estima,ou não tem nenhuma.MAS receio que o irmão esteja equivocado em vários pontos.-1°PONTO: Deus preservou e guardou a bíblia,e apesar das diferentes versões, a essência da mensagem não muda e pode ter certeza,Deus nunca se preocupou em fazer acepção de raças,isso é fabula.-2°PONTO:desconheço qualquer versão bíblica que aponte outra terra santa,senão jerusalém e a nação de israél,como nação portadora da 1°promessa divina,ou aliança coletiva, e isso é questão de favor divino e não de superioridade judáica.3°PONTO:A africa própriamente dita,NO PRÍNCIPIO,só aparece de forma contundente como INIMIGA(egito,assíria,por ex) de israél.-4°PONTO:realmente a igreja católica PROPAGOU uma INTERPRETAÇÃO da bíblia em favor dos seus interesses políticos,racistas e financeiros,mais uma coisa é propagar errado,por ser A "GRANDE PROSTITUTA" que é guiada pelo DIABO,como é descrita ROMA, proféticamente no livro do apocalípse,e outra coisa É MUDAR a bíblia,são dois paralelos diferentes e importantes, que eu discordo do amado colega,pois a história nos mostra,que o PAPADO cumpriu o papel de desabilitar a leitura bíblica dos leigos e de acrescentar falsas passagens,mas roma nunca conseguiu mudar o que Deus deixou,ATÉ PORQUE ELA NUNCA FOI PROPRIETÁRIA EXCLUSIVA DA BÍBLIA.5°PONTO: mesmo sendo evangélico,ADIMITO que muitos "pastores" protestantes erraram feio nos primórdios por motivo de racismo.porém,se o irmão não sabe,houve muitos outros pastores protestantes,que tiveram cuidado de examinar a palavra de Deus,no passado e ainda hoje,e esses,combateram esses erros,e trouxeram muitos benefícios para os negros.é bem verdade que não fizeram mais que a obrigação.POR FIM, percebo muita REVOLTA no conhecimento teológico do irmão,ATÉ PORQUE JÁ COMPARTILHEI no passado do mesmo sentimento,e temo que o irmão esteja sendo enganado pelo verdadeiro inimigo dos negros,O PRÓPRIO SATANÁS, e se assim for, o irmão,corre o risco de perder A SALVAÇÃO em cristo JESUS,por conta desse sentimento racista,que irá CONDENAR todos que o cultivam AO FOGO ETERNO,sejam eles católicos,"EVANGÉLICOS",RELIGIÓSOS OU ATEUS,pois JESUS se VÍNGARÁ DE TODOS que cometem esse tipo de INIQUIDADE.por issso,os VERDADEIROS NEGROS cristãos, procuram imitar o exemplo PACÍFICO de cristo,como fez O REVERENDO E PASTOR MARTIN LUTHER KING JR.-ELES esperam CONVÍCTOS no SENHOR! E NA SUA JUSTIÇA,QUE EM BREVE SERÁ APLICADA CONTRA OS RACISTAS,pois quem realmente está em CRISTO não tem esse tipo de sentimento,em relação a raça diferente,e segundo as escrituras SÓ HABITARÁ NAS MORADAS CELESTIAIS QUEM SEGUE ELE.PENSE NISSO!graça e paz*

Anônimo disse...

Texto interessante, o autor foca na interpretação da Igreja Católica Romana e dos evangélicos. Todavia, essa interpretação não é a única na cristandade. A Igreja Etíope, por exemplo, não compartilha com a visão da Igreja Romana, o mesmo pode ser dito sobre a Igreja Copta, do Egito, e mesmo sobre as igrejas ortodoxas que predominam no Leste Europeu. O cristianismo entre os negros é muito anterior à intervenção européia, e Halie Selassie, o Rhas Tafari, é talvez o mais célebre personagem cristão africano. Coincidentemente, a Etiópia cristã é o único país da África subsaariana que jamais foi conquistador por uma potência européia.

Anônimo disse...

AMADOS ACHEI MUITO INTERESSANTE ESTA DISCUSSAO COM RELACAO AOS NOSSOS ANCESTRAIS NEGROS POREM NAO PODEMOS SER RACISTAS O MESSIAS NAO JESUS PORQUE JESUS VEM DE ( IE E SUS) QUE QUE DIZER DEUS PORCO DEUS CAVALO, PESQUISE JA QUE ESTAO FALANDO DE PROFANAÇAO HERESIAS EU TO FALANDO DE BLASFEMIAS DO NOME DO ETERNO COMO PESQUISA NAO PODEMOS DESCARTAR A POSSIVEL VERACIDADE DOS FATOS POR QUE A GRANDE VADIA E PROSTITUTA PAPADO ROMANO TENTOU NOS DISVIRTUAR DO VERDADEIRO AO O MESSIAS, MAS CONTINUANDO ELE O MESSIAS NAO VOLTARA PARA BUSCAR NEGRO BRANCO AMARELO INDIO ETC ETC MAS UM POVO ESCOLHIDO SELOZO DE BOAS OBRAS QUE A PAZ DO PRINCIPE DA PAZ SEJAM COM TODOS.

Clavio Jacinto disse...

Maravilhoso o texto e muito esclarecedor, eu ja a muito tempo venho distribuindo um folheto com o titulo SÃO OS OS AFRICANOS DESCENDENTES DE CAM, FILHO DE NOÉ? provando essa mentira. Sou cristão evangelico, branco, e anti-racista, e pro-semita, amo os negros e tambem os judeus, povos sofridos, estou com voces! quem quiser ler meu texto, do folheto citado acima, pode visitar meu blog
www.renovadapl.blogspot.com
ou escreva:
CX POSTAL 1
CEP 88490-000
PAULO LOPES SC

Clavio J. Jacinto

Anônimo disse...

TUDO ISTO E' MENTIRA POIS OS PRIMÓRDIOS ERAM AFRICANOS, TODAS AS ESCRITAS DIZEM QUE OS PRIMEIROS HOMENS APARECERAM NA AFRICA ERAM DE ESTATURA MUITO ALTOS E ERAM CAÇADORES, E DAI FORAM SE RAMIFICANDO

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias