terça-feira, 23 de março de 2010

A ESFINGE DE GIZÉ – A ESFINGE COPIADA PELOS GREGOS - A TENTATIVA DE BRANQUEAMENTO E A MUTILAÇÃO DA ESFINGE DE GIZÉ.


Por Walter Passos, Historiador,Panafricanista, Afrocentrista, Teólogo e Membro da COPATZION(Comunidade Pan-Africanista de Tzion).
Pseudônimo: Kefing Foluke.
E-mail: walterpassos21@yahoo.com.br
Msn:kefingfoluke1@hotmail.com
Skype: lindoebano


A cada momento os estudos da afrocentricidade funcionam como um delimitar do estabelecido como verdade histórica e a crítica histórica, realizando uma reescrita necessária para as sociedades independentes de cor epitelial.

Os gregos plagiaram os conhecimentos africanos e suas tecnologias, nas artes copiaram um dos seus maiores monumentos, o qual chamou de Esfinge.


A história da chamada “Esfinge” de Gizé remonta há milhares de anos a.C., localizada no planalto de Gizé, na margem ocidental do rio Nilo, próxima da cidade do Cairo - Egito. Este monumento de Kemete tem corpo de leão, com as patas dianteiras estendidas, e cabeça humana, coberta com uma manta. Parece representar o deus Hórus, guardião de templos e túmulos, nada ainda se pode afirmar. Algumas esfinges posteriores, no entanto, ostentavam cabeças de carneiros e falcões. As imagens ficavam diante dos templos, em ambos os lados da avenida de acesso (dromos), com função protetora (???), como no grande templo de Karnak.

The Pyramids at Giza circa 1920's

As dimensões da Esfinge de Gizé são de 73,5 metros (241 pés) de comprimento, 6 metros (20 pés) de largura e 20,22 m (66,34) de altura, é a maior estrutura criada a partir de um único pedaço de pedra.

Apesar da tentativa de datação, a esfinge tem sido relacionada pelos egiptólogos como a representação da imagem do faraó Quéfren, que é muitas vezes creditado como o criador do monumento. Isso colocaria o tempo de construção entre 2520 a.C e 2494 a.C. Porque a evidência limitada dando origem a Khafra é ambígua e circunstancial, a idéia de quem construiu a Esfinge, e quando, continua a ser objeto de debate. Não há um consenso da data de sua construção e os motivos.

Robert Bauval, um engenheiro belga, com um toque de astronomia, foi um dos primeiros a documentar como os monumentos da região de Gizé na terra imitam várias constelações no céu. Juntamente com Graham Hancock, Bauval fez a afirmação em uma série de livros populares que as três pirâmides alinham com o cinto "brilhante" das estrelas da constelação de Orion. Os matemáticos e astrônomos aprovaram o seu cálculo. Hancock faz as seguintes citações sobre o cálculo de Bauval.

"... Os monumentos de Gizé como um todo foram dispostos de modo a não fornecer um retrato do céu como os habitantes de Kemeth tinham olhado durante a Quarta Dinastia por volta de 2500 a.C, mas como eles... olharam em torno do ano 10.450 a.C Mais provocante, ele mostra que a Esfinge foi construída bem antes dos outros monumentos na área mais antigo como a data mais provável, mas como um ponteiro para o nosso próprio tempo em que teremos de enfrentar padrões semelhantes de mundos em colisão como calotas polares derretendo.
"

Nestes pressupostos datam a sua construção de até 13.000 a.C., baseando-se na análise do calcário e sinais de erosão provocados por água. Observem! Existe um grupo de pesquisadores que afirmam que a esfinge seria muito mais antiga, datando de, no mínimo, 10.000 a.C.

O monumento é ainda um enigma para os cientistas atuais, como foi para a civilização helênica e outras civilizações que o copiaram e dele criaram mitos para explicar os seus problemas sociais.
As primeiras esfinges gregas surgem em objetos cretenses do final do período minóico e nas sepulturas de Micenas do fim do período heládico. Na arte e literatura grega, esfinges femininas apareceram pela primeira vez por volta do século VIII a.C, tornando-se, nos próximos dois séculos, bastante populares, esculpidas em mármore, foram colocadas em lápides e nas colunas nos pátios dos templos. O nome Esfinge vem do grego antigo Σφιγξ (Sphinx), nome dado após a plagiarem e construírem uma parecida na cidade Tebas. Na tradição mais antiga é relatado que Hera ou Ares enviou a Esfinge de sua pátria Etiópia (os gregos sempre se lembraram da origem estrangeira da esfinge) para Tebas, na Grécia.

A história da esfinge contada pelos escritores gregos relata claramente que ela veio da Etiópia. Atenção: Os próprios gregos em seus escritos admitem a origem africana da esfinge, e nunca afirmaram que criaram este monumento. As esfinges influenciaram bastante a civilização helênica, tendo como conseqüência que outras foram construídas em diversas cidades gregas.

A Esfinge Naxos foi erguida em cima de 30 pés de altura na coluna jônica, no santuário de Apolo, em Delfos, por parte dos cidadãos da ilha de Naxos em 560-570 a.C - ou, dado o seu estilo sisudo "grave", logo em 580 aC.


Muitas esfinges na Grécia representavam as prostitutas (hetaira) que devoravam rapazes e crianças. Vários textos tratam as esfinges ironicamente como Hetairai, cortesãs, ou seja, especialmente como prostitutas de Megara. Plutarco compara a esfinge ao sorriso insidioso de Hetairai, particularmente em objetos para banheiros femininos, exibindo a Esfinge como um atributo de Afrodite!
No Egito, o monumento de Gizé foi alvo de militares e estudiosos que tentaram vilipendiar a esfinge, de mudar as suas características africanas. Atos desesperados por não aceitar que civilizações pretas construíram os monumentos mais importantes da história da humanidade. Agora com bastante calma olhe esta foto da esfinge atual:


Agora observe esta:

A Esfinge de Gizé - imagem do Joel A. Freeman Black History Collection.

Na foto acima: Os soldados de Napoleão continuaram o trabalho feito pelos turcos e mudaram as características para embranquecê-la, o rosto da Esfinge foi danificado objetivando a não identificação racial. No entanto, vários autores têm comentado sobre a sua aparência preta com as características da Etiópia, confirmada pela tradição de Hera, a deusa grega chamada de Rainha do Céu, que na sua mitologia informa que a Esfinge veio da Etiópia.


Você que é professor de História ou de Artes pode realizar um bom trabalho com os estudantes pedindo para comparar as esfinges e descobrir as diferenças. Com certeza surgirá um bom debate.

Vivant Denon retrata a imagem da Esfinge de Gizé em torno de 1798, antes da sua desfiguração. Denon declarou:

"... Apesar de suas proporções colossais, o contorno é puro e gracioso, a expressão da cabeça é leve, gracioso e tranqüilo, o personagem é Africano, mas a boca e os lábios são grossos, tem uma suavidade e delicadeza de execução verdadeiramente admirável, que parece a vida real e da carne. Arte deve ter sido em um ritmo elevado, quando este monumento foi executado...”

Conde de Volney escreveu:

“Que esta raça de homens negros, hoje, os nossos escravos e objeto de nosso desprezo, muito à qual devemos nossas artes, ciências e até mesmo o uso da fala! Imaginem, finalmente, que está no meio de pessoas (ou seja, os americanos) que se chamam os maiores amigos da liberdade e da humanidade e aprovou a escravidão mais bárbara e questionou se os homens negros têm o mesmo tipo de inteligência que os brancos! "


Pequena história sobre a negritude de Kemet (Antigo Egito)



No próximo artigo comentários sobre Édipo Rei.

4 comentários:

farao disse...

E estava faltando na CNNC uma materia mais aprofundada do Khemeth , e a primeira vez que vejo, e um bom trabalho para discusão na escola a multilação da esfinge e mas uma prova da africana no passado logico sem escer de Kush , o medo desta pessoas que continuam pregando a mesma historia e o medo de torna o Negro conciente ,por um só ja enfluencia o outro , eu mesmo me dou por provar isso todos os dias a onde vou , agora imaginem se todos os negro tivesse o acesso a estas informações que vocês postam aqui desde cedo ,seria uma revolução !

Anônimo disse...

Parabéns! Seus artigos são ótimos! E trazem muito material para os professores trabalharem em sala de aula!!
Esse artigo é riquíssimo, vou juntar ao tópico "as africanidades da mitologia grega" que trabalho em História Afro-Brasileira. Abraços!

Anderson "Thug" disse...

Otimo artigos irmao keffing..q yah contineu abeçoando para mostra ao mundo e principalemte ao povo negro..q nao somos um povo inferior..somos todos iguais..e q tudo oq desfrutamos hoje foi por invençao dos nossos antepassados negros..Hebreus.Shalomrele

Makini Oluchi( Edilene ) disse...

Olá Kefing , olha consegui burlar o curriculo escolar num colégio em Simões Filho e estou ensinando história da África .No inicio achei que eles iriam regeitar mais sou uma das únicas professoras que a noite consegue segurar os alunos na escola até as 9:45 e melhor ensinando hitória da África ,sabe,nosso povo tem sede de conhecer sua história , é muito interessante a forma como eles olham para Europa depois de receber determinadas informações sobre o continente de onde viemos.
Saiba que estou utilizando em larga escala os seus artigos no ensino de historia geral , sociologia e historia da Africa para descontruir as mentiras ensinadas ao nosso povo.
Pois assim como Marcus Garvey falava "um povo sem historia é como uma arvore sem raiz". Parabens !

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias