segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

KWANZAA E OS SETE PRINCÍPIOS: REPARANDO E RENOVANDO O MUNDO.


Por: Ulisses Passos. Acadêmico de Direito, PanAfricanista, Presidente do CNNC/BA e membro da COPATZION. Pseudônimo: Aswad Simba Foluke. E-mail: ulisses_soares@hotmail.com

A princípio, a Kwanza era uma festa comemorada no continente africano na tradição dos povos pretos de reservar determinada época para festejar a fartura da agricultura, e juntos cantar, dançar, comer, beber e comemorar a colheita das primeiras frutas e vegetais. Traziam os primeiros frutos da terra, destes faziam iguarias, e celebravam uma festa.

Baseada no Kinara, que são os setes princípios, a Kwanzaa reúne durante sete dias milhões de descendentes de africanos, celebrando um só povo, uma só luta, um só destino. Cantando e festejando, não mais a colheita, e sim, a sua africanidade e sua união como povo preto. Clique aqui e conheça mais detalhes sobre a Kwanzaa.

Concentremo-nos na temática do ano de 2008, celebrada por milhões de pretos e pretas ao redor do planeta: REPARANDO E RENOVANDO O MUNDO.

Hoje, milhões de pessoas pretas no mundo estão quase que integralmente distantes da africanidade, elas estão integradas e bem estruturadas no modelo de vida branco, ditado pelos costumes do povo branco-europeu ou de seus descendentes. O modelo de igualdade adquiriu sentido viciado, corrompido, em que a igualdade consiste tão somente na total integração e submissão a esse modelo branco predominante.


A escravidão, a invasão do continente-mãe e neo-colonização, transformaram para sempre a história dos africanos e de seus filhos seqüestrados, introduziram em ambos o caos de identidade, o caos espiritual e a aceitação ao modelo racista, machista, escravista, que enraizaram dentro de nós parte dos nossos opressores. Esses fatores demonstram a urgência da necessidade do povo preto no mundo de liberta-se das algemas da escravidão mental, libertar-se do modelo branco imposto e intrínseco nas nossas vidas e buscar outro modelo que nos atenda verdadeiramente e que seja nosso. Mas qual modelo será este? A africanidade é nossa resposta.

A Kwanzaa vem trazer por mensagem uma proposta de reestruturação da africanidade e mais do que isso, motivar a união das pessoas pretas no mundo a celebrá-la. Celebrar faz parte da essência do povo original, unirmo-nos com nossos iguais para celebrar aquilo que nos une é expressar nossa felicidade. E celebra a africanidade é exaltar nossa essência, nossa origem, o que realmente nos une enquanto povo.

A temática desse ano visa apresentar a nós descendentes de africanos a necessidade urgente de reparar e renovar nosso mundo. Não se refere a reparar o sistema criado pelos brancos: os erros causados pelo sistema opressor capitalista e suas desigualdades, ou renovar o planeta com ideais ambientais, igualitários étnicos ou pacíficos.

Para entender o que é de fato Reparar e Renovar o mundo devemos nos ater aos fundamentos da celebração da Kwanzaa: Família Preta, Comunidade Preta e a Cultura Africana. Essa transformação, palavra que pode englobar reparar e renovar, refere-se aos ideais da nossa vida, hoje antagônicos e distantes da nossa história, e como deve ser nossa relação diante dos demais descendentes de africanos e o nosso opressor. A festa da Kwanzaa é uma festa de africanos e seus descendentes para nós mesmos, com nosso próprio mundo, nossas necessidades, nossos desejos, nossa africanidade.

Renovar é um aspecto que depende unicamente de nós mesmos, e este ano a celebração da Kwanzaa vem trazer para nós esse significado. Nos dizeres de Marcus Garvey acerca de nós mesmos:

“Pelos últimos quatrocentos anos, o negro tem estado na posição de ser comandado, da mesma maneira que os animais irracionais são controlados. Nossa raça tem estado sem uma vontade, sem propósito próprio, durante todo esse tempo. Por causa disso, nós desenvolvemos poucos homens capazes de entender o ardor da era que vivemos. Onde podemos encontrar nesta nossa raça homens verdadeiros? Homens de caráter, homens com determinação, homens confiantes, homens de fé, homens que realmente conhecem a si mesmos? Eu tenho me deparado com tantos fracos que se consideram líderes e que, ao examinar, descobri que eles não são nada além de escravos de uma classe mais nobre. Eles executam a vontade de seus senhores, sem questionar.”

A festa da Kwanzaa é uma manifestação panafricanista. Reparando o mundo é uma mensagem de reconstrução da nossa identidade que fora mitigada durante esses 400 anos. A temática vem nos fazer refletir que a nossa por integração nesse sistema branco, a luta por políticas públicas, por ações integralistas e políticas afirmativas, nos fez esquecer que somos comunidade africana, somos estrangeiros nesse continente e não devemos cobrar de um Estado que não fora construído para o homem e mulher preta, um Estado racista e escravista historicamente, um Estado que apóia o extermínio da Juventude Preta e nada efetivamente faz contra isso, não podemos entregar a ele as resoluções das nossas questões, porque esse Estado nunca nos dará o que precisamos, seremos sempre escravos, servos e animais irracionais.

Renovar a nossa família é instituir o modelo de família Preta, unicamente Preta, na nossa sociedade, nos dizeres de Thembi Sekou Okwui:

“A reconstrução da nação preta, do povo preto, começa com a unificação sentimental. O renascimento africano está condicionado ao renascimento da família preta. A nossa reconstrução familiar é a base fundamental para fazer surgir uma nova raça, um novo povo.”

Reparando dentro desse modelo de família preta, as ações dos opressores em nossas mentes, dizimando aquilo que impede nossa comunidade de construir uma verdadeira família preta: machismo, a violência contra a mulher preta, as drogas, o feminismo branco-europeu adotado por milhares de militantes negras que preferem construir o mundo baseado no gênero feminino, a construí-lo em família preta, o aborto maior tentativa de genocídio declarado do nosso povo. Para Renovar e Reparar nosso mundo, o núcleo familiar preto deve ser instituído na nossa reconstrução de sociedade africana.

Os sete dias de celebração da Kwanzaa serão de fundamental importância para essa nossa transformação. Celebrar a Kwanzaa é celebrar nossa africanidade e nenhumas dessas práticas são africanas. São em verdade, praticas demoníacas construídas pelo homem e mulher branca para destruir nosso continente-mãe e seus filhos.

Por fim, vamos todos celebrar a Kwanzaa juntamente com milhões de Pretos e Pretas ao redor do mundo, festejar nossa africanidade, e praticar a temática a partir de hoje: REPARANDO E RENOVANDO O NOSSO MUNDO.

O CNNC irá celebrar a sua segunda Kwanzaa este ano no dia 25 de dezembro às 16:h com a participação da COPATZION e caso você se enquadre nesses princípios e fundamentos, e queria de fato celebrar a africanidade conosco, entre em contato através do e-mail cristaosnegros@yahoo.com.br

A Kwanzaa Celebration '08


3 comentários:

Akil Nassor disse...

Fico feliz em poder participar pela segunda vez da Kwanza no Brasil e tenho fé em Yeshua nosso Grande Criador que num futuro bem próximo teremos muitos de nossos irmãos Afrodescendentes unidos conosco nesca Cebração.
O Povo preto é o povo original e não importa o quanto o homem branco nos oprimiu e tenta manter essa opressão, pois o que é, nunca deixará de ser. Outrossim, entendo que o processo é um tanto lento, mais se cumprirá pois a palavra de Yeshua é fiel e verdadeira. Eu sei que Ele reunirá seu povo de todas as nações pra onde permitiu que fossêmos.
Celebrar a Kwanza é reconhecer isto e nós o estamos fazendo, portanto celebremos ÓH POVO PRETO, NOSSA AFRICANIDADE!!!

Bete disse...

Gostei muito das informações, conhecimentos e comentários deste site em 2008. Acrescentaram bastante.

Neste ano, 2009, desejo que a consciência negra, o compromisso de ser negro(a), aumente mais e mais e transborde em nós, juntamente com o amor de Cristo e faça nos interessarmos pela comunidade em que habitamos.
-Confesso que essa verdadeira consciência negra na minha vida, nasceu com e em Cristo vivo, vivendo em mim, através de seu Espírito...nenhum outro me trouxe a consciência tão plena de quem sou e do que posso.

Desejo em 2009, principalmente:
que nossas crianças pretas saiam do topo das estatísticas, como as mais vulneráveis ao abandono/negligência dos pais e mães pretas;

que nossas crianças pretas deixem de ser exploradas pelo trabalho infantil;

que nossas crianças pretas deixam de ser exploradas pelo turismo sexual;

que os jovens pretos deixem de ser explorados pela marginalidade, deixem de ser o setor "operário" do crime (porque sabemos quem está na "diretoria");

que os homens pretos (sejam Homens de fato) e deixem de fugir de compromissos e assumam suas famílias pretas para que nossas famílias tenham, finalmente, perspectiva de futuro;

que as mulheres pretas se valorizem mais para não fazer parte do topo das estatísticas em termos de gravidez indesejada, morte por aborto, abandono de crianças e contaminação por DSTs e HIV;

que os Movimentos deixem de blá blá blá e ajudem, de fato, a mudar essas estatísticas;

Cada um de nós pode fazer isso começando pelas crianças de nossa família (filhos, sobrinhos, primos, netos, etc.) e depois com os amiguinhos das crianças de nossa família...e por aí vai...

Vamos nos compromissar com nossas crianças e jovens! ISSO É CONSCIÊNCIA NEGRA!

Perguntar para aquela criança do bairro, quando tivermos oportunidade, se ela está estudando, como vão os estudos e o que ela quer ser amanhã...essas três perguntas fazem qualquer criança/jovem sonhar com um bom futuro...já é um primeiro passo.

Nossos antepasssados derramaram sangue para que nós pudéssemos andar em liberdade. E nós? O que estamos fazendo pelas nossa descendência? Que sociedade e que valores deixamos ou estamos plantando para eles?


A LUTA É GRANDE, MAS NÃO IMPOSSÍVEL!!
(vamos fazer nossa parte, independente de qualquer coisa)

FELIZ 2009!!!

mister disse...

gostei da KWANZA
amis eu aproveito para que vcs me add no MSN:afro-paulo@hotmail.com
e eu gostaria que vc fizessem uma postagem sobre nós os NOVOS PANTERAS NEGRAS (NBPP) que tambem pregamos o panafricanismo,afrocentrimo eo BLACK POWER!
um abraço a vcs !!
as saalam alaikum

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias