sábado, 15 de novembro de 2008

RELAÇÕES INTER-RACIAIS - A FALSA DEMOCRACIA RACIAL

Por Walter Passos. Teólogo, Historiador, Pan-africanista, Afrocentrado e Presidente CNNC – Conselho Nacional de Negras e Negros Cristãos. Pseudônimo: Kefing Foluke. E-mail: walterpassos21@yahoo.com.br

Por Jose Raimundo. Pan-africanista, Afrocentrado. Membro da Igreja Pan-Africanista Tzion. Pseudônimo: Thembi Sekou Okwui. E-mail: soulafrica@hotmail.com


As relações inter-raciais são constantemente discutidas e rediscutidas nos países de formação escravacrota, sendo motivos de grandes polêmicas e embates. Já fizeram parte de dispositivos de leis em diversos países escravizadores, como a Inglaterra, e até há pouco tempo nos USA, como o sistema legislativo Jim Crow, que proibia a união inter-racial prevendo o julgamento dos infratores e sua condenação.
Clique aqui e leia mais sobre as leis do Jim Crow
Até mesmo em âmbito religioso as proibições foram bem explicitas como orientações de igrejas brancas, como no caso dos adventistas, quando Ellen G. White escreveu: “Mas há uma objeção ao casamento da raça branca com a preta. Todos devem considerar que não têm o direito de trazer à sua prole aquilo que a coloca em desvantagem; não têm o direito de lhe dar como patrimônio hereditário uma condição que os sujeitariam a uma vida de humilhação. Os filhos desses casamentos mistos têm um sentimento de amargura para com os pais que lhes deram essa herança para toda a vida.”(Ellen Gould White, Mensagens Escolhidas - vol.2; Editora Casa Publicadora, Sto. André - SP; 1985 - pág. 343 e 344).
Ellen White continua: "Em resposta a indagações quanto à conveniência de casamento entre jovens cristãos de raças branca e preta, direi que nos princípios de minha obra esta pergunta me foi apresentada, e o esclarecimento que me foi dado da parte do Senhor foi que esse passo não deveria ser dado...Nenhuma animação deve ser dada a casamentos dessa espécie entre nosso povo..." (Ellen Gould White op.cit.).
Se por um lado, em diversas sociedades e organizações religiosas houve proibições nas relações inter-raciais, em outras, como a arquitetura racial do Brasil, isso foi bem difundida e elaborada como sistema de dominação e manipulação.
Gilberto Freire no seu livro Casa Grande e Senzala e Sobrados Mocambos demonstra com uma sagacidade perversa a falsa formação do Brasil baseados em relações de senhores brancos com escravizadas pretas, o qual ainda hoje tem servido como parâmetros e defesas de um país miscigenado, reforçado também pelos escritos de Darcy Ribeiro, no seu socialismo moreno.
No Orkut, site de relacionamento de maior acesso no Brasil, encontramos dezenas de comunidades exaltando os relacionamentos inter-raciais e citamos algumas:
O Amor Não Tem Cor
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=15109546
Amor Interacial
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=11849495
Relacionamento Interracial
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=2389862
No entanto, a miscigenação no Brasil não dever ser vista sob a ótica pacífica e amorosa de uma pura e simples integração racial, construída pelos pensadores acima referidos e difundida pelas escolas, universidades, igrejas, mídia e outros intelectuais brancos. Na verdade, a miscigenação tem que ser vista sob a ótica da exploração sexual de homens e mulheres negras, para atender o desejo da elite branca de fazer deste país uma nação “quase” européia.

No Livro Rediscutindo a mestiçagem no Brasil – Identidade nacional versus Identidade negra, Kabengele Munanga explica como a mestiçagem serviu como mecanismo de aniquilação da identidade negra, servindo ao propósito do racismo para desmobilizar, criar falácias de igualdade racial e inserir na mente da população negra o desejo de branqueamento.
Acreditamos que a mestiçagem foi um plano elaborado para enfraquecimento e dominação dos africanos no Brasil, pois com a existência de mestiços, há uma população em crise, sem identidade definida, que opta em se manter ao lado do projeto de sociedade do opressor, trazendo conseqüências psicológicas danosas a sua existência, como aborda a grande pensadora negra Neusa Santos em seu livro “Torna-se Negro”, pag. 7,:
“Os esforços para curar a “ferida” vão então suceder-se numa escalada patética e dolorosamente inútil. Primeiro tenta-se metamorfosear o corpo presente, atual, de modo penoso e caricato. São os “pregadores de roupa” destinados a afilar o nariz ou os produtos químicos usados para alisar o “cabelo ruim”. Em seguida, vêm as tentativas de aniquilar, no futuro, o corpo rebelde à mutação, no presente. São as uniões sexuais com o branco e a procriação do filho mulato. O filho mulato e o neto talvez branco representam uma louca vingança, suicida e homicida, contra um corpo e uma “raça” que, obstinadamente, recusam o ideal branco assumido pelo negro. “
O sociólogo Roquildes Ogunbá, militante do movimento negro, assevera na comunidade do orkut MULHER NEGRA & HOMEM NEGRO:
"A miscigenação está na ordem do dia: brancas com negros e brancos com negras. A idéia de mistura tem sido manipulada pela mídia, imprensa, tv, rádio etc, como uma prova de que não existe racismo e nem discriminação racial. Muitos negros e negras têm pego carona em tal discurso e afirmam que quando rola o amor é o que vale. Sendo assim, temos assistido a cada dia um número "privilegiado" de casais que têm se unido para "clarear" as futuras gerações. Este fato tem contribuído para desaparecimento da família negra e modificado certos valores entre negras e negros."
Ultimamente a juventude preta militante tem discutido em alguns fóruns sobre relacionamentos, e recusado participar destas relações inter-raciais como forma de afirmação e prática de vida africana. Exemplo disso na Bahia o Grupo Mídia Étnica criou o dia: Beije sua preta ou seu preto.

- Quase duas décadas depois, o Instituto de Mídia Étnica está reativando essa campanha, denunciando o estereotipo de casais negros nos meios de comunicação, criticando a nossa invisibilidade nas propagandas e criando elementos para elevação da auto-estima de homens e mulheres pret@.
Participe de nosso “beijaço”: dia 12 de junho às 17h30 no Passeio Público.

Os jovens do CNNC/BA e da Igreja Preta (COPTAZION) se orgulham pelas suas namoradas e namorados pretos.
Kefing Foluke no livro Afro-Reflexões, também discorreu sobre a temática:
“O homem e a mulher negra precisam se reencontrar fora da senzala e reconstruir no útero do ser negro um novo relacionamento de respeito e amorosidade, lembrando sempre que somos frutos de um amor depreciativo formulado nas senzalas da escravidão. Não estamos mais abandonados e jogados na fétida senzala de amores depreciativos, por isso não devemos ter medo de amar. O amor deve ter início na auto-afirmação do ser negro, assim redescobriremos à vontade de sentir profundamente a intensidade de um beijo bem gostoso entre uma negra e um negro.”
Segundo o membro da Igreja Preta - COPATZION-(Comunidade Pan-africanista de Tzion) José Raimundo, ativista pan-africanista, ratificando o posicionamento do CNNC, acrescenta que essa falsa democracia racial no Brasil é tão forte que influenciou as relações afetivas no próprio movimento negro; exemplo disso é que um dos maiores expoentes do Movimento Negro, o nonagenário Abdias do Nascimento, apesar de tentado desconstruir o mito da democracia racial, possuí em sua prática afetiva um relacionamento com uma mulher branca, sendo um dos grandes vacilos que marcará a sua trajetória.Pois num país que tem como sistema de dominação uma política intensa de mistura entre raças, a ação mais enérgica e reacionária que um militante do movimento negro pode ter é manter relacionamentos com pessoas de sua própria espécie, ou seja, pretas. Isso, aliás, não é só reacionário, num país como o Brasil, isso chega ser uma arma revolucionária contra a dominação racial.
Por fim, que nós pretas e pretos saíamos da escravidão mental que nos aprisiona, abandonemos a contemplação daqueles que descendem dos escravizadores, não nos permitamos vivenciar a “Síndrome de Estocolmo” e busquemos o amor entre as pessoas africanas: o amor preto. Pois, para preservação da nossa história, cultura, valores e legados é necessário preservarmos a integridade do nosso povo através da reconstituição / reconstrução de famílias pretas. É necessário dizermos não a miscigenação racial.

Richie Stephens - where is the love

65 comentários:

Anderson [Thug ] Zuca disse...

cara boa parte do que esta nessa materia faz sentido e vcs tem ate razao...mas porem..nao podemos discriminar alguem q escolheu viver com uma mulher branca...eu vou dizer..por que..Deus quando criou a terra disse para Multiplica..mas nao disse q para multiplicar..com negro com negros..branco com branco...oriental com oriental..por que perante deus..somos todos iguais..gente..deus nao vai querer sabe se vc negro casou com uma branca ou vice e versa..desde que aja..amor..deus nao vai se opor.

"E nao venham com discuso que o sistema ja branqueou minha mente pois sou um negro muito bem esclarecido..nao caiu nessas coisas..estou seguindo oque meus pais me ensinaram..nao importa a cor da pessoa oque vale é se a pessoa tem um bom coraçao..

Anônimo disse...

Eu não concordo com essas coisas escritas, sou uma mulher negra linda e bem resolvida e muito amada.Vivo com um homem branco que me ama bem diferente dos homens negros que são mulherengos, galinhas, sem educação, violentos, etc...Os homens brancos tratam as mulheres negras com respeito e amor. Graças a Deus hoje tenho uma filha de cabelo bom..é isso ai.

Luanda disse...

Achei o texto bastante pertinente. Essa prática de relacionamentos inter-raciais no Brasil só serviu para colocar pretas e pretos em posição de subserviência.
A própria história comprova isso.

Os homens/mulheres negros/negras lançam mão de construções sobre a sua 'potência sexual' para se relacionar com as mulheres brancas.E utilizam dos argumentos mais diversos pra isso. Principalmente os homens de Movimento negro.

Na maioria das vezes estes homens negam as mulheres negras (estigmatizadas como sujas - pelo trabalho doméstico imposto a elas)para se relacionarem com as patroas brancas.

é claro que o amor tem cor e orientação sexual. Nós negros somos influenciadas pelo racismo brasileiro a amar o branco e, no máximo, o mulato.

Sem contar que boa parte do nosso brasil mestiço é fruto de violência sexual e simbólica contra as mulheres negras que, muitas vezes, se acham tão desprezíveis que ficam com qualquer lixo branco.

E o amor do branco ao negro geralmente está condicionado pela condição economica do segundo ou pela ideologia de 'bom de cama'.
Mulheres pretas que já foram abordadas/humilhadas por homens brancos sabem disso.

parabéns ao cnnc,texto muito bom.

Branca Gostosa disse...

Sou branca e os homens negros ficam dando em cima de mim iguais a cachorrinhos..rsrs...Eles nos consideram mais bonitas a Luanda tem inveja.

Negro Adventista disse...

Eu sou adventista e o que Ellen White escreveu foi no passado hoje não se aplica mais, na Igreja Adventista não existe racismo e nunca existiu. A maioria dos pastores negros são casados com mulheres brancas. Minha namorada é branca.

Ashanti disse...

Olá Kefing acho que a existência dos mestiços começou quando os europeus: portugueses e outros colocaram os olhos na beleza negra na Mulher muitas irmãs foram estrupadas violentadas a força e as que ousaran a resistir estão em outro plano no espiritual a muitos e muitos anos atras, Sou mestiça tbm e nasci em Africa na grande Mãe , mas vejo uma coisa aqui no Brasil que me deixa ao mesmo tempo feliz e ao mesmo tempo frustrada aqui a mulher negra se apaixona tem amor por homen branco casam e tem filhos mestiços e são amadas por eles .E o que me frustra , os negros homens aqui no Brasil não querem se relacionar casar amar e ter filhos com as mulheres negras e ñ quer ter filhos negros, vc sabe muito mais que eu, ñ adianta usar frases , o preconceito tbm esta nos negros. Beijão Ashanti

Carla disse...

PELO AMOR DE DEUS, MEU POVO.....CUIDADO!!!!!!!!!

Eu não tenho dúvida de que o Brasil é muito mal resolvido sobre as questões raciais, que a elite tem o porque não deixar o povo discutir isso e que a maioria dos negros nem, ao menos, se vêm como negros...enfim, tudo o que já sabemos!

Mas eu acho esse discurso de condenar os relacionamentos inter-raciais tão, tão perigoso.

Em ultima instancia o que está sendo proposto é que nós nos separemos!Nós, negros para um lado e os brancos para o outro. Ora, isso realmente resolverá o nosso problema? Vamos ser menos discriminados? Vamos sair da periferia da sociedade? Será que de fato vamos criar uma identidade negra e vamos ter consciencia de nossa realidade só porque vamos nos relacionar entre nós mesmos?!

Sabe..eu encaro tudo isso com tanta tristeza, quero dizer, se lá atrás houve a separação de brancos na casa grande e pretos na senzala, por serem uma "raça" inferior, hoje, NÓS NEGROS, queremos separar os brancos (todos)porque são culpados. Mais uma vez nós humanos apelamos para a separação, distinção...discriminação!

Esse discurso passa por cima da realidade, totalmente. É lógico que a democracia racial é uma piada, de que a miscigenação narrada por Freire é uma violência contra a mulher negra. Mas, será que todo branco casado com negro hj o faz porque é um tirano, racista? Estamos desconsiderando o amor q há entre essas pessoas. Ou não há? Toda união inter-racial é um plano arquitetado pelos brancos para destruir o negro? Olha....eu poderia dizer q uns 80% ou mais da população ñ tem um discurso avançado sobre racismo no BR, quem dirá arquitetar plano p alguma coisa!

Se agora fosse aprovada uma lei q proibisse o casamento inter-racial o nosso problema ñ seria resolvido, nem a longo prazo. Ainda assim teriam pessoas dando graças a Deus q seus filhos nasceram c cabelo bom.

O problema q temos ñ vai ser resolvido com mais separação. Vamos começar a, pelo menos, conversar sobre qnd isso vier pela educação, no seu sentido mais amplo!

Bom, como cristã eu fico muito triste em ouvir...em pensar q em certo ponto vamos cometer erros parecidos e que o amor passou longe de tudo isso.


Séc XVIII:
Menininho branco olha para negro, sua mãe percebe e diz:
- Filhinho, não olhe, são nossos escravos e não são gente como nós!
.
...
....
.....
Séc XIX:
Menininho negro olha para branco, sua mãe percebe e diz:
- Filhinho, não olhe, infelizmente não são nossos escravos e não são gente como nós!




Até quando hein!?!

Anônimo disse...

Depoimento,
Eu tenho 20 anos de idade e sou filha de um branco com uma negra, passo por momentos de depressão e imensa tristeza por causa dos atritos e desavenças dos meus pais. Há dias que tenho vontade de não ter nascido, sou discriminada pela família do meu pai, não gostam da minha mãe por ela ser negra, hoje eles são separados e quando brigavam ouvia sempre ofensas por parte dele falando da cor da minha mãe.
Tenho a pele clara e queria ser mais negra apesar de me chamarem de branca e alguns grupos desconfiarem da minha participação, pretendo ter filhos com um homem negro e que sejam bem escurinhos.
A minha tristeza é de ser filha de um casal de branco com negra e ver os choros de minha mãe pela discriminação que passa nessa sociedade hipócrita e do sofrimento da parte da minha família paterna, essas coisas me deixam ferida, triste, solitária. A outra minha irmã nasceu quase da cor da minha mãe e também sofre muito por isso. Amo os meus pais e a minha irmã, só que acho que eles não deveriam ter se relacionado e eu não queria ter nascido.

Mychelle disse...

Qualquer discriminação baseada em livros ou não é ruim.

Meu pai é negro e minha mãe branca...nunca me pareci com ninguém na tv. Na infância e pré adolescência criada pela família da minha mãe, pois meu avô alertou para não casar com um negro que a deixou quando eu tinha 3 anos e meu irmão meses, ouvia coisas racistas e até pensei (hoje lembro com vergonha), "posso até ter amigo negro, mas namorar...". Hoje tenho 29 anos, sou considerada branca, trabalho com arte e pinto o cabelo sempre, hoje está loiro, mas eu me identifico com os negros. Dos meus namorados a maioria foi de negros e infelizmente foram os relacionamentos que mais sofri, tenho que ouvir de amigas racistas "tá vendo, foi arrumar um negro"; Lógico que nada disso muda o que penso, sou não branca e também não negra, senti o que o texo fala de não identidade. Não gosto de homens loiros, brancos, gosto dos negões, mas não sei por que, o comentário que fizeram aí em cima foi pertinente quanto ao comportamento de muitos negros, pelo menos dos que eu conheci.

Um mundo é melhor é o que não se enxerga cor.

Juarez Silva disse...

Infelizmente a maioria dos comentários ao texto está cheia de bobagens e demonstram grande falta de consciência e conhecimento teórico, além de mentalidade claramente racistas; caso da negra que dá graças a Deus pela filha ter "cabelo bom", da outra que atribui exclusivamente aos homens negros comportamentos "negativos" e automáticamente aos homens brancos a pecha de "gentleman".

A Endogamia (relacionamento dentro do mesmo grupo) não é nem nunca foi bandeira do movimento negro, mas é um direito que as pessoas tem e deve ser respeitado.

A política nacional de branqueamento e embranquecimento (o último é psicológico) deu certo mas não totalmente..., muitas pessoas sem consciência "compraram" a falsa idéia de que a miscigenação tem como base o amor e que a mesma deve ser incentivada pois é fomenta a igualdade e é prova de "anti-racismo" , nada mais falacioso, ainda mais quando se olha para a miscigenação do ponto de vista histórico e quando se observa o resultado social de toda essa "mistura"..., na prática a maior parte dos filhos(as) de homens brancos com mulheres negras, são feitos fora do casamento, as mães e filhos (salvo raríssimas exceções) são invariavelmente abandonados... e permanecem na "vida de negro".

Só para se ter idéia segundo o IBGE cerca de 80% dos chefes de família brancos se casam com pessoas da mesma cor... , ou seja, os brancos praticam a endogamia em larga escala e não são "condenados" por tal prática..., mas se o negro(a) disser que também tem direito a tal tipo de opção é visto como "segregador" , "racista ao contrário" e outras bobagens... .

Outra falácia é dizer que os homens negros rejeitam as negras..., isso não procede..., homens gostam de mulheres... de preferência acessíveis, acontece que grande parte das mulheres negras "sabota" qualquer possibilidade de relacionamento com homens negros, pois vivem a sonhar com o "principe encantado" (obviamente branco) que as "salvarão" da pobreza e "melhorarão a raça" de seus descendentes (igual a que deu graças a Deus pelo "cabelo bom" da filha...) .

Outra coisa, se os homens negros são tão "toscos", "galinhas", etc..., por qual motivo as mulheres brancas estão "caindo em cima" dos mesmos ??? inclusive casando e constituido família ... (coisa que geralmente não acontece com as negras que se envolvem com homens brancos ? ) .

A História do Brasil continua se repetindo e se repetindo, os homens brancos da casa grande continuam usando e abusando das negras da senzala, mas deixam elas lá ..., juntamente com seus filho "mistos", em casa tem mulheres e filhos como eles..., a diferença é que agora os homens negros estão conquistando as "sinhazinhas" e colocando filhos negros dentro da casa grande... .

farao disse...

Sem duvida e louvavel a abrangencia de assuntos abordados ai por vocês muito bóm mesmo , mais pelo que vi muitos irmões não entenderam , ou não suberam diferenciar o amaro da rasão , existe ainda um rumor que até no ano de 2012 nós negros já teriamos desaparecido devido a ideologia do embramquecimento ,vindo de um programa chamado eugenia ou melhoramameto da raça vinda dos EUA ,e assimilada pelo nazismo anti semita de Ritle ,hoje apesar de parecer não mais estar em ideais patriotista ariano , hoje isto se encontra bém vivo , nos libros nas novelas , muitos negros hoje se encontram duentes com esta ideologia do embraquecimeto , veja só uma anonima glaramente infectada ( hoje sou casada com um homem branco minha filha tem cabelos lisos )isto faz se parecer que o que e bom e ter as caracteristicas arianas , cabelo lizo ,nariz fino ,pele clara , tenho ceteza que por tras daquela jovem ,tem alguem que sofreu muito com racismo , e esteriotipos que somos obrigados ainda aguentar! isto não e amor e sim duença racista que foram trazidas por europeus, e que hoje nos contamina contra a nossa proprio propria raça ! um abraço ai galera da CNNC

Anônimo disse...

Postado no GRUPO DENEGRIR/UERJ

A opinião de uma mulher branca acerca da mulher negra, e a resposta de um homem negro.

Um artigo escrito para a revista 'Sister 2 Sister' (Irmã para Irmã), por uma
mulher banca que pedia a resposta de homens negros. Estou feliz que ela
recebeu o que queria (e mais)!!!

Querida Jamie:
Desculpa-me, mais eu gostaria de dar um desafio a todos seus leitores masculinos negros.
Eu sou uma mulher branca que esta noiva de um homem negro charmoso, educado e amoroso. Eu só não entendo as atitudes que as mulheres negras têm acerca da minha relação. O meu homem decidiu que ele me queria, porque a escolha entre mulheres negras era muito reduzida. Como ele diz, eram ou muito gordas, obscenas, más, muito argumentativas, muito necessitadas, materialistas, ou carregando muita bagagem. Antes do meu noivado, sempre que saía, era constantemente aproximada por homens negros que estavam dispostos a paparicar-me, e dar-me o mundo. Se as mulheres negras estão tão na defensiva por nós estarmos com os homens delas, porque que não olham para elas mesmas, e fazem algumas mudanças? Estou cansada das olhadas e comentários quando estamos em publico. Eu gostaria de ouvir de alguns homens negros, o porquê que é que somos tão desejadas por eles. Bryant Gumbel deixou a sua mulher de 26 anos por uma de nós, Charles Barkley, Scottie Pippen, o modelo Tyson Beckford, Montell Williams, Quincy Jones, James Earl Jones, Harry Belafonte, Sydney Poitier, Kofi Anan, Cuba Gooding Jr., Don Cornelius, Berry Gordy, Billy Blanks, Larry Fishburne, Wesley Snipes...... Eu posso continuar e continuar. Mas, neste momento, estou um bocado zangada, e é por esta razão que estou a escrever isto muito rápido. Não fiquem zangadas connosco mulheres brancas, porque muitos dos vossos homens nos querem. Ponham-se na linha e aprendam connosco, nós ainda vos podemo orientar em como tratar bem os vossos homens . Se eu estiver errada, homens negros, façam-me saber!

Mulher Branca Repugnada, Algures em Virginia/EUA

Resposta:

Querida Jamie:
Eu gostaria de responder a carta escrita pela Mulher Branca Repugnada.
Deixa-me começar por dizer que sou um homem negro de 28 anos. Graduei-me numa das mais prestigiosas Universidades de Atlanta, Geórgia com Bacharelato em Gestão de Empresas. Tenho um bom emprego numa Grande Empresa, e recentemente comprei uma casa. Por isso, me considero um dos homens negros bem sucedidos.
Eu não vou usar o meu tempo precioso, para denegrir as pessoas brancas. Só queria esclarecer o porquê que o homem negro anda com a mulher branca. No passado, umas das grandes razões por quais os homens negros andavam com mulheres brancas, era porque elas eram consideradas fáceis. As mulheres negras no meu bairro foram criadas na igreja. Eram muito estritas quanto a perder a virgindade, e com quem a perdiam. Por causa da nossa impaciência, olhávamos para quem nos daria mais facilmente, e sem dar muito trabalho. Então, viramo-nos para as mulheres brancas. Hoje em dia, em minha opinião, muitos dos homens negros andam com mulheres brancas porque elas são dóceis e fáceis de controlar. Muitos homens negros, por causa das suas inseguranças, medos, e fragilidades, ficam intimidados pela força das nossas mulheres negras. Estamos com medo que as nossas mulheres façam maior sucesso que nós, e façam mais dinheiro do que nós, conduzam carros melhores, e tenham casas maiores. Por causa desse medo, muitos homens negros procuram por uma mulher dócil. Alguém que nós possamos controlar. Eu já falei com muitos homens negros, e eles continuamente comentam o quanto é fácil controlar e pisar em cima das suas mulheres brancas. Só para esclarecer! Quero que a Mulher Branca Repugnada saiba que nem todos os homens negros bem sucedidos andam com mulheres brancas. Homens negros como Ahmad Rashad, Denzel Washington, Michael Jordan, Morris Chestnut, Will Smith, Blair Underwood, Kenneth 'Babyface' Edmonds, Samuel L. Jackson, e Chris Rock, todos casaram com mulheres negras fortes e, por outro lado, existem muitos homens brancos, que em público ou não, que aberta ou secretamente preferem mulheres negras a brancas. TedDanson, Robert DeNiro, and David Bowie, só para mencionar alguns. Eu só não quero que a Mulher Branca Repugnada esteja a ser mal informada, deixe de pensar que por vocês serem brancas, são algum tipo de deusas.
Lembre-se, que enquanto Rainhas Negras Egípcias como Hepsepshut e Nitorcris reinavam dinastias e exércitos de homens em Egipto, vocês estavam nas caves da Europa a comer carne crua e batendo-se uns aos outros na cabeça com mocas. LEIA A SUA HISTÓRIA.
Foi a mulher negra , que vos ensinou a cozinhar e a condimentar a comida. Foi a mulher negra, que vos ensinou a criar e educar os vossos filhos. Foi a mulher negra, que estava a amamentar e a criar os vossos filhos durante a escravatura. Foi a mulher negra, que suportou ver os seus pais, maridos e filhos a serem espancados, mortos e presos. As mulheres negras nasceram com duas coisas contra elas: serem mulheres e serem negras. E, apesar disto tudo, ainda se erguem! É pela força, elegância, poder, amor e beleza da mulher negra que eu não posso, e nunca poderei andar com mais ninguém, a não ser com a minha rainha negra. Não é só a beleza exterior que me cativa e me leva a elas. Não é o facto de elas virem em todas formas, tamanhos, cores e tons que as amo. A sua beleza interior, é o que acho mais apelativo nela. O seu espírito forte, amoroso que nos ajuda a crescer. A sua integridade, a sua abilidade de superar grandes obstáculos, a sua vontade de sustentar aquilo em que acreditam, e a sua determinação em singrar e alcançar o seu mais alto potencial, enquanto supera grandes dores e sofrimentos, é por isso que eu me apaixonei pela mulher negra. Honestamente acredito, que a sua zanga esta mais gerida pelo ciúmes e inveja do que as olhadas que recebe. Se isso não fosse, então porque é que estão constantemente nos salões bronzeando,para escurecer a pele? Se estão tão orgulhosas de serem brancas, então porque que não ficam contentes com as
suas pálidas peles? Porque que continuam a injectar os lábios, nádegas, e seios com substancias artificiais e perigosas, só para parecerem mais cheias e mais volumosas? Eu acho que a sua zanga, é o resultado de vocês quererem ter o que a mulher negra tem. Resumindo e concluindo: Se eu estivesse a procura de uma mulher dócil, alguém que eu pudesse pisar e controlar, eu te faria uma chamada. Mas
infelizmente, estou a procura de uma mulher virtuosa. Alguém que possa ser uma boa esposa, e mãe para os meus filhos. Alguém que possa ser minha melhor amiga, e entender os meus problemas. Estou a procura da minha alma gémea. Estou a procura de uma mulher negra. E infelizmente, tu não és, e nem nunca poderás servir este propósito. Sem considerar ofensa, e sem querer ofender...

Assinado: Realeza Negra

Afonso disse...

Vejo q mtos dos comentários são mto melhores do q o texto. Sem dúvida q a questão étnica brasileira é um desafio enorme. Que acho que temos enfrentado, enquanto povo e cultura. Sem dúvida que o desafio maior é o do respeito às etnias históricamente oprimidas. Mas enfrentar racismo com racismo; enfrentar facismo com facismo? ... O artigo é pobre em realidade, é pobre em respeito à enorme quantidade de pessoas mestiças, carece de fundamento teório e ético, e incorre gravemente em racismo e facismo. Não esquecer qque a miscigenação já é uma tônica na própria África... Entre etnias Sudanesas da Áfria Subssariana, e entre essas e etnias da África Saariana, e Sobressaariana, como a miscigenação dessas com os Bérberes, e com os Mouros. Evidentemente que é necessária e históricamente se impôe a crítica histórica, cultural, do projeto colonialista europeu, da ética deste projeto, inclusive das ideologias de branqueamento do estado Brasileiro. Mas é preciso conhecer a realidade de que se fala, de suas nuances, conflitos. E não ir ao simplorismo, racista e facista, de querer combater racismo e facismo com racismo e facismo. E essa coisa de Cristianismo de base Africana... Meu amigo... A verdade é q o Cristianismo não é da África, e é na África a religião do colonizador, a religião colonialista. Potente destruidor das culturas Africanas, e instrumento de subjugação...

Negão do Rap disse...

Manos e Manas o Afonso só escreve besteiras é branco que se mete nas questões dos negros não admito isso.

Um Negrão n'África disse...

Descontextualização, essa é o que o (Anônimo) faz ao colocar um texto de uma realidade alienígena que em alguns pontos bate com a nossa, mas em outros precisa ter uma interpretação diferenciada.

Endogamia nos EUA é uma realidade em todos os grupos, no Brasil apenas os Brancos fazem endogamia em larga escala (pelo menos nos casamentos), nem por isso o número de miscigenados diminui ou é inexpressivo, muito pelo contrário... e já disse no post anterior o motivo.

Homens e mulheres afro-americanos tem mentalidade diferente de afro-brasileiros..., os primeiros enxergam a endogamia como situação primária e natural, tem majoritariamente formação moral protestante..., situação sócio-econômica muito diferente... ou seja, nesse ponto da relações inter-raciais somos literalmente dois mundos distintos...

Agora AFONSO, dizer que o Cristianismo não é Áfricano... é no mínimo falta de informação, já ouviu falar em IGREJA COPTA ??? pois é ... ela é AFRICANA e já existia desde os anos 60 da era cristã... portanto muito antes do cristianismo chegar a europa..., o tipo de Cristianismo Europeu é que foi introduzido em África com os missionários e a colonização...o Sudão por exemplo já era quase todo Cristão Copta no Séc. VI ( 10 séculos antes dos europeus começarem a era das grandes navegações e incursões na áfrica) mas foi islamizado pelos árabes/mouros.

Anônimo disse...

Texto muito bom!
Os comentários estãos excelentes e interessantes, com alguém citou acima. (tirando um ou outro). Li todos.rs
Tinha muita coisa para escrever, mas vou tentar ser breve. rs

*****
Chorei muito quando o Barack Obama, no discurso da vitória, se declarou para sua esposa Michelle e disse que a vitória só seria possível ao lado dela. Coisa linda de se ouvir e reacendeu em mim a esperança de encontrar um negro amoroso e que reconheça a força que a mulher negra tem. Se todos pensassem assim, seriam de fato vencedores.

*****
Vejo um grande número de homens negros (inclusive na minha família grande) agindo como pessoas totalmente sem personalidade com suas mulheres brancas e fico pensando como se deixam usar desta forma. Parecem os mucanos delas, com a diferença que que sempre pagam as contas e vivem atolados em dívidas para mantê-las do seu lado.rs

******
Ontem, Dia da Consciência Negra , pela manhã, eu e minha filha planejávamos nosso dia, conversamos um pouco sobre a questão racial e depois decidimos passear fora de casa, em comemorações diferentes. Eu fui à comemoração evangélica com shows de Black Gospel (que amo muito). Ao final do dia nos encontramos em casa e, ao conversarmos sobre o dia, fiquei decepcionada ao saber que ela resolveu passar o dia tranquilamente almoçando e conversando com seu pai branco e a família dele e que disse sorrindo que seu dia foi maravilhoso. Respeitei sua escolha, mas pedi para que ela verificasse se isso talvez não se tratasse de uma fuga de sua negritude. Ela sorriu novamente e prometeu pensar sobre o assunto, mas não agora.

Minha família não tem nada de Consciência Negra, nunca conversa sobre o assunto, nem no dia 20/11. Comecei a namorar com o pai de minha filha aos 13 anos, com permissão de meus pais (totalmente omissos/negligentes). Não o amava (eu, adolescente, gostava de fazer sucesso com aquele garoto loiro de olhos verdinhos na escola e no bairro e fazer inveja nas outras meninas rsrs), mas ele me dizia que me amava. Enfim, me casei aos 18, tive minha filha e somente depois é que a "minha ficha foi caindo" , foram tantos questionamentos sobre mim e sobre minha identidade...enfim, resolvi me separar, para tristeza de muitos e minha alegria (mas não foi fácil). Queria me casar com um negro, mas sofri muito preconceito deles (foram os que mais me iludiram e me enganaram, infelizmente), recebi convites para me casar novamente somente dos brancos e recusei todos. Não tinha nenhuma base religiosa (família católica não praticante e frequentadora de terreiros) e fui conhecer Jesus e me converter muitos anos depois e, convertida, não penso em relacionamentos, optei por não ter relacionamentos e pela abstinência sexual até que Jesus me cure das decepções e me mostre alguém que eu possa de fato amar e ser amada. Ou então não terei problema nenhum em permanecer assim (sua Graça me basta!)

****
Tenho muita mágoa de meus pais por não terem me ensinado valores nem raciais nem cristãos, acho isso fundamental para a formação das crianças/adolescentes.
Tenho muita mágoa dos homens negros que me iludiram, mas permanece um pouco de esperança.
Não aceitei nem aceito mais os homens brancos, pq fiz minha escolha, mesmo quando o pai de minha filha pediu para voltar. (hoje, ele constituiu outra família).
Tenho muita consciência de mim e do que quero (e do que não quero) para minha vida.

Entendo bem o que algumas meninas escreveram, é ruim não ter identidade, mesmo quando somos frutos de um relacionamento não-miscigenado, imagine nos relacionamentos inter-raciais? Às vezes vejo isso claramente na minha filha de 21 anos e tento conversar, mas ela foge, desconversa e diz que não pode tomar partido porque ama tanto sua família preta quanto a família branca e é amada por ambas.

Bete Cortês disse...

"Infelizmente a maioria dos comentários ao texto está cheia de bobagens e demonstram grande falta de consciência e conhecimento teórico"

Juarez Silva,
por favor não diga que a experiência das pessoas é bobagem!
Toda teoria só é significativa mediante a prática e prática é vivência e experiência. E mesmo que seja "senso comum" deve ser respeitado.

A partir da verificação do que vivemos e partilha destas vivências é que nos transformamos e, na imensa maioria das vezes, nos melhoramos enquanto seres humanos.

Ótimo texto, deveriam postar mais coisas que motivem nossa gente a falar de si. Isso é valoroso!
Isso traz reflexões, solidariedade (nas lutas, nas derrotas e vitórias), isso traz respeito, isso traz amor...Amor Cristão!

E é nesse caminho que o CNNC acerta (na minha humilde opinião - rs).

O texto é revelador (como sempre!) e os comentários trouxeram o esperado: pessoas se colocando, se abrindo, mesmo que anonimamente, escrevendo sobre seu testemunho de vida. É o princípio de toda transformação interna. É a troca, é o diálogo do qual nos falam sabiamente tantos pensadores e, desses diálogos, sempre saímos com algo a mais.

A paz do Senhor

e afrobeijos à todos! \O/

Juarez Silva disse...

Oi Bete, meu comentário foi com relação à grande quantidade de opiniões (bem como a qualidade) que refletem puro preconceito e desconhecimento de causa...(não como impressões e vivências exclusivamente pessoais, mas como fenômenos sociológicos amplos), cada um tem o direito de expressar as idéias que quiser... mas me reservo o direito de não concordar e de não aplaudir (e confrontar)posicionamentos completamente infundados ou que por bom senso são nocivos ao objetivo principal de toda discussão séria... que é informar, esclarecer e fomentar a boa consciência... .

As bobagens são úteis apenas para que se tenha a oportunidade de expor o "senso comum" (quase invariavemente errôneo) e descontruir argumentação falaciosa... :-)

Experiência (ao meu ver) não é o que se vive ..., mas o que se faz com o que se vive..., logo não considero "experiência" (útil e respeitável) visões e relatos que em nada contribuam ou contribuam negativamente para um boa causa..., é possível usar a experiência de más vivências para evitar que outros passem desnecessariamente por ela..., o contraditório (desde que coerente) também é útil, mas tem certas "bobagens" que são apenas e tão somente isso, e assim devem ser tratadas, devem ir para o "lixo das discussões" :-) .

Afro-amplexos

Bete Cortês disse...

No comentário de boa parte das mulheres uma coisa ficou evidente: homens e mulheres negras estão lutando solitários e divididos. Não há nem a consciência de que "a união fortalece", imaginem consciência negra? E a família preta é a mais prejudicada, pois os filhos - quando há - crescem sem valores, sem identidade mesmo.
(toda mulher negra sabe que hoje sua luta é solitária, enquanto mulher e enquanto negra)

Essa desunião, essa dispersão e mágoa dentro da própria etnia interessa a quem?

Sabemos que um povo desunido (seja por tribos, região, gênero, etc.) é muito mais vulnerável à exploração e não luta nem pelo direito (prioritário) ao respeito. Em muitos países da África é isso que ocorre com uma ideologia que coloca uma tribo contra outra, enquanto o território é saqueado pela elite e pelos estrangeiros. Os africanos de determinadas regiões, sem uma visão ampla, sem consciência de si nem do social, se deixam saquear pelo opressor e acham isso até natural.

Em termos de relacionamento e formação de família, os negros desejam qualquer mulher "acessível" e as negras desejam um "homem negro" mais compromissado com sua família e sua etnia.

Podemos pensar nisso como uma amostragem do todo?

Eu sugiro que seja feita uma pesquisa/enquete que poderá revelar se esta questão tão delicada e aperentemente irrelevante, é o ponto-chave para o destino do povo preto no Brasil.

Que futuro queremos para a família preta???
Que caminhos de luta, resistência e consciência estamos deixando para nossos descendentes???

Afrobeijos à todos!

Juarez Silva disse...

Uma coisa importante que a Bete falou creio que é 80% certa : "toda mulher negra sabe que hoje sua luta é solitária, enquanto mulher e enquanto negra" ; só não digo 100% pelo fato que :

1- Nem todas (diria poucas) tem politização ou consciência para enxergar isso (tanto na questão de gênero quanto na étnico-racial) .

2- Devido ao estrago feito ao longo de séculos, a mulher negra é a principal vítima do esquema racista (e também do machista...)muitas "não querem ser negras", nem se enxergam assim..., boa parte sofre de um problema que afeta todo o gênero, a idéia generalizada que a "única saida" ou possibilidade de mobilidade social passa por "arrumar um homem bom" (via de regra subentenda-se branco...); como culturalmente homens brancos casam majoritariamente com mulheres brancas (apesar de se divertirem bem com negras) e os homens negros são vistos como "mau negócio" (pela maioria das negras...), as mulheres negras em geral acabam realmente "levando a pior" na história..., ficam sós(ou pior, com os filhos), atuando de "coadjuvante" em um relacionamento com um branco ou psicologicamente "frustradas" ao "terem" que se relacionar com um homem negro que passa longe do "príncipe idealizado" .

Existem vários trabalhos acadêmicos e algumas pesquisas estatísticas que somados podem dar uma visão ampliada e bem boa da coisa.

Eu particularmente escrevi há tempos um artigo longo (sem pretensão científica) em que tento a partir de conceitos e fatos bem conhecidos e pouco polêmicos,observação empírica de um universo virtual limitado, referências a trabalhos acadêmicos e estatísticas oficiais; demonstrar que tanto homens negros quanto mulheres negras, são na realidade vítimas de um sistema racista secular e que os "mitos" e senso comum utilizados para coloca-los em "guerra dos sexos", são na realidade parte da estratégia de "dividir para conquistar" a população negra.

Quem quiser dar uma olhada... : www.movimentoafro.amazonida.com/mitosefatos.htm

Quanto a pesquisa via enquete eletrônica acho pouco válida como instrumento se aplicada em apenas um site ou mesmo em vários, motivo: a amostra seria pequena e concentrada em um grupo "meio homogêneo" não refletindo uma realidade sócio-econômica-cultural e geográfica mais ampla... (sem contar que em uma pesquisa de percepção como essa, grande parte das respostas vem "contaminadas" pelo senso comum..., demonstra "o sentimento" mas nem sempre a realidade por trás...) .

Só para fechar, chamo atenção para um outro ponto colocado pela Bete, "os negros desejam qualquer mulher ´acessível´ e as negras desejam um "homem negro" mais compromissado com sua família e sua etnia "; não creio que a coisa deva caminhar por ai de forma tão simples..., pois vejamos : Deixando de lado a questão étnico-racial é notório que homens e mulheres pensam de formas diferentes (e não importa se por motivos de programação genética ou cultural...) é fato: "homens são de marte e mulheres são de vênus" (exagero de figura); homens não entram em relacionamentos pensando em "formar família"... isso é apenas uma consequência de um bom relacionamento que eventualmente conduza a tal..., culturalmente mulheres é que tem esse tipo de visão..., logo a "falta de compromisso" não é característica apenas do homem negro, mas do homem em geral..., quanto a mulheres que buscam homens negros "compromissáveis" e endogâmicos, com certeza elas existem (eles também) mas ambos são minoria..., sugiro uma visita ao novo filme do Cineasta Joel Zito Araújo (O mesmo de As Filhas do Vento) "Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado ", lá a coisa aparece de forma mais realista.

Afro-amplexos.

Anônimo disse...

Sou uma mulher de pele branca afro-descendente, sou aquela bisneta branca, fruto de estupro de mulher negra e miscigenação entre homem mestiço e mulher branca.
Hoje sou simplesmente rotulada como ‘branca’ por pessoas que não tem o menor conhecimento de minha trajetória familiar ou pessoal. O que não incorre em erro, pois, independente da ascendência, a cor da pele é o que realmente conta na educação e na interação cotidiana no Brasil.
Sou cristã praticante de uma igreja de matriz africana ortodoxa e militante da luta anti-racista há alguns anos. Só tive relacionamentos com homens negros, e ao contrário do que foi dito sobre os homens negros, eles foram homens muito dignos e respeitosos, também tinham muita consciência de sua cor e identidade racial e o fato de terem uma branca ao seu lado nunca fez com que se sentissem menos pretos ou menos militante de seu povo. Não me imagino tendo relacionamento com homens brancos, pois além de eu não sentir nenhuma atração por homens brancos, considero que eles não possuem uma real compreensão da vida, pois como uma pessoa branca, sei que é possível viver em uma sociedade racista e doente a vida toda sem nem mesmo ter consciência disso e manter seus privilégios omisso à realidade que o cerca. Não gostaria de ter um relacionamento e formar uma família branca e omissa. Aprendi muito sobre a realidade da vida e sobre mim mesma e a trajetória de minha família convivendo com homens negros, suas famílias em seus bairros.
Hoje tenho consciência da doença que existe em nossa sociedade que atinge de diferente forma negros e brancos, homens e mulheres.
Compreendo tudo que é trazido sobre mito da democracia, miscigenação violenta, etc, concordo com tudo, pois além de ter estudado muito sobre isso em função da militância, sou resultado disso. Mas critico totalmente a forma como os autores encontraram a solução para isso. Sim, temos que incentivar que homens negros valorizem as mulheres negras como rainhas, mas denunciar e apontar para os relacionamentos interétnicos como “maiores erros da vida” de alguém é ridículo.
Vivemos em uma sociedade doente, o racismo é a doença. Achei absurdamente desrespeitoso o comentário extremamente racista de José Raimundo sobre Abdias, pois a Africanidade me ensinou que temos que respeitar os anciões e nos colocarmos no nosso devido lugar.
Creio que nosso papel, como militantes e cristãos, independente da cor de nossa pele, é proporcionar uma educação que informe aos jovens e crianças negros e negras seu valor como africanos, príncipes e princesas, para que tenha consciência de si próprios, se amem e se valorizem por serem filhos de Deus, e que possuem a beleza da Criação. As crianças e jovens brancos devem participar dessa mesma educação de conhecimento de sua ancestralidade africana para que possam também reconhecer sua posição de afro-descendentes, também vítimas da violenta miscigenação, e respeitar seus irmãos e irmãs negros como belos, dignos. Pois o racismo não é um “problema do negro”, mas um problema da sociedade, que fruto de uma relação inter-racial deve ser resolvida na mesma interação.
A segregação não foi nem é uma solução para o racismo. Nos EUA isso foi bem sucedido no que diz respeito a auto-conscientização étnica e a ascensão de muitos negros, mas de forma alguma diminuiu o racismo.
Recentemente um homem me disse que não podia ter um relacionamento comigo por eu ter a pele branca, pois isso afetaria sua posição de militante da luta negra. Considero que quando um homem branco trata a mulher negra como prostituta ao seu serviço, ou quando um homem negro sente atração por uma mulher branca fruto de toda uma pressão social para achar a beleza padrão branca mais bela, são de fato uma séria patologia social. Mas a privação e até condenação dos relacionamentos inter-raciais como justificativa de engajamento político e consciência de negritude é uma cura dessa doença ou mais uma patologia do sistema?

Aisha Ayana disse...

Os comentários estão cada vez piores - em especial os de Juarez Silva e o último de princesa Isabel:


"A diferença é que os homens negros estão conquistando as sinhazinhas e colocando filhos negros dentro da casa grande."

Tanto o Juarez Silva quanto a escrava Isaura parecem propor a igualdade racial a partir da miscigenação. Desse modo, os negros, ao invés de tomarem a Casa Grande, passam a usufruir das migalhas que eles acham que conseguiram, colocando filhos "mais capacitados" ou melhor, mais próximos do fenótipo branco, para ocuparem a casa grande.

Desse modo, eles se afastam da senzala - que eles acreditam estar simbolizada na figura da mulher negra - pra se aproximar do poder da colonizadora branca.

A nomeação "sinhazinha" do Juarez reforça novamente a posição de inferioridade que o homem negro se coloca diante da mulher branca - como um comentário anterior já tinha colocado.

O machismo desse sujeito é também incrível. Ele realmente acredita que a política de embranquecimento no Brasil foi amplamente aceita pelas mulheres negras - burras e desinformadas. Já os homens negros, têm o poder de "dominar" as brancas e conquistar com elas o espaço da casa grande em uma iniciativa deliberada.

"muitas mulheres não querem ser negras", "homens gostam de mulheres acessíveis" e o 'clássico' "homens são de marte e mulheres... blá blá blá" reforçam os comentários machistas.

Isto porque:

1) Os homens negros, em geral, utilizam amplamente dos estigmas atribuídos a ele para alcançarem o que eles consideram prestígio social ( leia-se brancas e brancos).Desse modo, os homens negros se rebaixam ao máximo para atender às expectativas do colonizador em relação aos estereótipos projetados de virilidade e de "crioulo boa praça". às mulheres negras, só resta negar sua condicao de negra, uma vez que nenhum dos estigmas atribuídos a ela pode ser utilizado para sua ascensão social.

2)"Homens gostam de mulheres acessíveis" - e vice-versa. Por isso é que as mulheres brancas 'se jogam' em cima dos negros. Porque - para elas - eles sempre se mostram bem fáceis e acessíveis. Além disso, fazer filho com negras e largar no mundo naum é uma conduta que pode ser considerada exclusivamente dos brancos...

3) "Homens são de marte e mulheres são de venus" - a dimensão sexista do comentário tenta escamotear o caráter racista do mesmo, que vem seguido por "homens não entram em relacionamentos pensando em 'formar família'... isso é apenas uma consequência de um bom relacionamento que eventualmente conduza a tal..." . O que ocorre é que os homens no brasil sabem exatamente o tipo de mulheres com que devem formar família. As construções sociais e subjetivas fazem com que eles entendam que "brancas são para casar e pretas pra f..." e, mais do que isso, que as portas da casa grande serão abertas por filhos mestiços de brancas.

Aisha Ayana disse...

"Não gostaria de ter um relacionamento e formar uma família branca e omissa."

Gostaria de saber qual a diferença entre o comentário da branca anônima e da negra anônima que tem "filhos de cabelo bom"...

acho que voce deveria valorizar sua raça. duvido muito de militancias deste tipo:

1) Que são realizadas por brancas/os -que desconhecem o que é ser negro neste país.

2) Que são realizados por brancas/os que pretendem promover a igualdade racial atraves de relacoes sexuais.

Em relacao a voce ter se relacionado somente com homens negros, nao tenho a menor dúvida...

Aliás, como bem postou o Negro Adventista, é bem comum os negros cristãos se aproximarem de uma mulher branca - tal qual a virgem maria idealizada pela igreja católica (uma verdadeira santa!).

Além disso, achei muito procedente o comentário do autor do texto sobre Abdias - que demonstrou sérias limitações ao se relacionar com uma branca. Ele fundou uma escola dentro da militância negra, na qual a branca é parte da solução dos problemas.

Mas, o que me chamou mesmo a atenção foi a afirmação de que crianças e jovens brancos são vítimas da discriminação violenta da miscigenacao.Essa daí foi revoltante!!

Quem são vítimas de discriminacao são as criancas negras, que sao obrigadas a conviver com professoras e colegas que ja trazem o racismo de suas casas.

Juarez Silva disse...

Cara Aisha, continuo insistindo no que falei sobre as corriqueiras dificuldades de comunicação entre homens e mulheres (e até mesmo entre mulheres...) :-), pelos seus últimos comentários a impressão que fica é que você entendeu tudo ao contrário do que foi colocado...

1- A "branca" anônima deu uma aula de conscientização que dificilmente se vê em uma mulher negra (mesmo as militantes...), ela não colocou nada "racista", pois racismo é ideologia supremacista e uma coisa de mão única..., parte sempre de opressores tradicionais para oprimidos tradicionais, ou seja, no Brasil (assim como no ocidente em geral) o racismo é BRANCO e CONTRA o negro... ; o fato de ela enquanto "socialmente branca" preferir homens negros e possuir uma família miscigenda mas consciente de sua própria negritude e da realidade negra é louvável e não condenável..., coisa bem diferente da posição claramente contaminada e inconsciente da negra anônima...

2- No meu comentário sobre os "filhos de homens negros na casa grande", exatamente ao contrário do que parece ter entendido, não fiz qualquer apologia a fénotipo mais próximo do branco..., muito menos disse que ao colocar filhos negros "na casa grande" o homem negro esteja "embranquecendo" ou "branqueando" sua prole... é justamente o contrário, ele está "empretecendo" a família do branco (que até então era "imaculadamente branca" ) ou seja um tipo de "cavalo de tróia", na família branca..., diferentemente da situação tradicional em que homens brancos "largam" os filhos miscigenados dentro da família negra... negando-lhes as mesmas regalias que tem seus filhos "brancos" ; replicando os Racionais MC,s em Negro Drama : "Uma negra e uma criança nos braços, solitária na floresta de concreto e aço, família brasileira, dois contra o mundo..., mãe solteira de um promissor vagabundo, o bastardo, mais um filho pardo, sem pai... "

Creio que agora tenha me feito entender melhor..., sou completamente contra a "mestiçagem ideológica", mas não sou contra a miscigenação natural (e de preferência com resultado justo para a parte negra do casal e prole...), não faço apologia da endogamia (relacionamento exclusivo dentro do mesmo grupo), mas acho que ela é um direito dos negros e negras que assim pensam...

Como militante da causa negra há mais de vinte anos, sei que a nossa verdadeira luta não é por endogamia..., nem qualquer tipo de separação, mas sim por INTEGRAÇÃO SOCIAL e IGUALDADE, seja de reconhecimento estético-cultural, de opção religiosa ou oportunização de igualdade sócio-econômica e política, não esquecendo a questão do gênero....

O grande problema de parte significativa da militância é "não ver o todo" e só se preocuparem com os paradigmas de suas vertentes, com relação ao discurso das companheiras da vertente mulher negra, enquanto continuarem comprando o discurso divisionista de "vilanização do homem negro" e não mirarem no alvo certo (os centenários e verdadeiros culpados pela situação negra em geral e mais específicamente da mulher negra), vamos continuar em um improdutivo "fogo amigo" e dando "tiro no pé" ...

Bom , é isso..
Afro-amplexos

Carol disse...

Fiquei muito triste com esse texto.
Porque sou mestiça minha mãe é negra e meu pai é claro ( mas miscigenado), e me considero negra, apesar de ser clara.
Tenho atitudes e me sinto parte de meus irmãos negros da África, e confesso que sinto vontade de chorar, ao ser considerada como alguém que não tem classificação racial, como estar no texto!!!
Tem muitos negros de pele escura que não se aceitam como NEGROS, e eu que levanto a bandeira da negritude sou considerada como abastarda?
Esse texto e esse pensamento é tão racista!!! Essa proposta de "união racial" é totalmente preconceituosa.
E me sinto triste porque esse texto e esse pensamento que me "roubar" minha identidade como pessoa e negra que sou.
Sou negra pelas minhas atituddes, sou negra pela falta de preconceito que existe em mim, sou negra porque assim me considero, e não é ninguém que vai me convencer do contrário, só confesso que fico muito triste com estas colocações, ferem meus ideias , meus princípios e meus sonhos.

Bete disse...

"O grande problema de parte significativa da militância é "não ver o todo" e só se preocuparem com os paradigmas de suas vertentes, com relação ao discurso das companheiras da vertente mulher negra, enquanto continuarem comprando o discurso divisionista de "vilanização do homem negro" e não mirarem no alvo certo (os centenários e verdadeiros culpados pela situação negra em geral e mais específicamente da mulher negra), vamos continuar em um improdutivo "fogo amigo" e dando "tiro no pé" ..."

O que vc escreve como "discurso das companheiras da vertente mulher negra" ao meu ver,
é a base do movimento. A queixa das mulheres de que os homens negros não têm compromisso com a família nem com a etnia é legítima e não se deve ser colocada de lado como uma questão qualquer.


"homens não entram em relacionamentos pensando em "formar família"... isso é apenas uma consequência de um bom relacionamento que eventualmente conduza a tal..."

O problema pelo que vejo é que a maioria dos homens negros nunca pensa em formar família (como mostram alguns depoimentos), mesmo depois de sua família estar formada (rs), ou seja, não existe um compromisso familiar em passar valores aos filhos em ser leal e fiel para com sua esposa, ou em pensar numa descendência próspera, digna e valorosa.

"Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá." Mt. 12:25


Como olhar para o "todo" sem prestar atenção na base?
Como iniciar uma casa pelo telhado?
Como pensar num movimento reinvindicatório, legítimo sem levar em conta príncípios e valores?
Se são os valores que irão transformar as pessoas em seres humanos melhores, internamente fortes, como negar as reinvindicações por relacionamentos moral e eticamente mais corretos?

É isso que não entendo e que me fez até desacreditar dessa luta.
Nunca participei do movimento negro, por verificar que se trata de uma luta sem valores; sempre me decepciono ao ver que se trata de uma luta somente para derrotar o inimigo branco (pensamento tão primitivo quanto no tempo das cavernas) e não se trata de uma luta para melhorarmos enquanto seres humanos negros, compromissados com um mundo melhor para todos.

Que igualdade há quando um povo somente pensa em derrotar o outro?
Que evolução/edificação existe quando não buscamos crescimento interno enquanto pessoas e enquanto movimento?
Que igualdade há quando o homem negro quer mulheres negras apenas para lutar, mas não para formar família? A mulher negra é "massa de manobra", tal qual nos discursos dos primeiros operários ao se referirem aos intelectuais em relação ao povo?

Se o homem negro não reconhecer o valor da mulher negra e se não pretender formar com ela um LAÇO FORTE, essa luta nunca chagará a lugar nenhum.

Repito a citação sábia de Cristo:

"Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá." Mt. 12:25

Juarez Silva disse...

Bete ,você tem completa razão em afirmar que a família e os valores são a base para conquistas...

O problema é que todo o estrago feito pelo racismo a brasileira não permite inclusive a estruturação familiar negra... , todo o discurso da mestiçagem ideológica(na realidade uma arma de extermínio da população preta, as condições de mobilidade social..., a baixa auto-estima a falta de conscientização, etc... , tudo isso colabora para uma fuga premeditada da negritude e um atraso enorme nas CONDIÇÔES GERAIS da população negra.

Veja os EUA... por questões histórico e culturais eles são endogâmicos... e constituem familias negras fortes , nós não... e a culpa não é DO HOMEM NEGRO E TAMBÈM NÂO É DA MULHER NEGRA... É DO SISTEMA...

Se a militantes negras pararem de ficar "atirando" nos homens negros e passarem a atirar JUNTAS no sistema ... a coisa começa a mudar...

Quem é militante do MN sabe muito bem que a luta NÂO É CONTRA OS BRANCOS , mas CONTRA O RACISMO e a DESIGUALDADE... que afeta a todos negros e negras...

O problema do gênero FAZ PARTE da causa..., mas não pode se tornar uma "guerra intestina" nem retardar a CAUSA MAIOR...

ENDOGAMIA não é meta... È CONSEQUÊNCIA ... a partir do momento que as mulheres negras passarem a ver homens negros como POSIBILIDADES de mobilidade social , e os homens negros se sentirem valorizados pelas mulheres negras (como hoje são pelas brancas)e as CONDIÇÔES GERAIS permitirem isso sem "perdas"(não vou explicar o que significa "perdas" mas com certeza é diferente do que as mulheres devem estar imaginando :-)), ai a coisa será NATURAL...

deblandir disse...

PARBEDROOLA POVO BRASILEIRO E AFRO ASSUMIDOS.

É MUITO LAMENTAVEL QUE UMA PESSOA QUE SE DIZ PAN AFRICANISTA, SEGUIDOR DO PROFETA MARCUS GARVEY, VENHA COM ESTE TIPO DE ASSUNTO, SERA POSSIVEL? QUE UMA PESSOA PASSE PARTE DE SUA VIDA DEDICANDO-SE A FAZER TAIS COMENTARIOS SOBRE A NOSSA RAÇA OU A DOS OUTROS?

EU CONHECI PESSOALMENTE ESTE INFELIZ RACISTA, E FIQUEI COM MUITOA VERGONHA DE TE-LO CONHECIDO, PORQUE SÓ FALVA BOBAGEM, PORQUE SE VOCE FALA COMO NEGRO "BLOQUEADO" CONTRA UMA OUTRA ETNIA, ISSO SOA COMO RACISMO CONTRARIO,FOI AI QUE CHEGUEI A CONCLUSAO QUE EU COMO FILHO DE PRETO E UMA PRETA, TENHO QUE RESPEITAR O PROXIMO PARA SER RESPEITADO, E COMO UM RASTA TENHO QUE AMAR O PROXIMO SEJA QUAL FOR SUA CLASSE SOCIAL, ORIGEM OU CREDO.

CREIO QUE TEMOS QUE REAVALIAR COMO QUEREMOS UM MUNDO MELHOR PARA NOSSO POVO, E NAO É COM GUERRA QUE VAMOS CONSGUIR CONSCIENTIZAR AS PESSOAS SOBRE O NOSSO RESGATE CULTURAL.
O AMOR É UMA COISA QUE NAO SE PODE CONTROLAR, E SERIA BEM MELHOR UMA MENTE ESCLARECIDA DO QUE UMA MENTE NA OBSCURIDAO.

CARA EU TO TEW FALANDO ISTO PORQUE ME PARECE QUE VOCE ESTUDA EM UMA FACULDADE QUE O MEU PAIS ESTA TE BANCANDO, E EU NAO PRECISO FAZER UNIVERSIDADE PARA TER MINHA OPINIAO FORMADA, SEI TBM QUE VOCE ANDA VIAJANDO O PAIS DE AVIAO COM O FINANCIAMENTO DO MINISTERIO DA JUSTIÇA, E ISTO É MUITO INJUSTO, O PROPRIO MARCUS GRAVEY QUE VOCE FALA PELOS COTOVELOS, TINAH SUA PROPRIA EMPRES PARA LEVAR NOSOS IRMAOS AFRO DESCENDENTES DE VOLTA A AFRICA, A E OUTRA VOCE NEM TEM CONHECIMENTO DA REAL IDEIAS GARVEYSTAS.
NAO ESTOU DEFENDENDO OS CASAMENTOS MULTIRACIAIS, PORQUE CREIO QUE SE NO PASSADO TODOS TIVESSEM FICADO CADA UM NA SUA ETNIA TERIA MENOS GUERRAS, EXPLORAÇAO E TODOS SABERIAM COMO LIDAR COM O OUTRO, PORQUE TODOS TEM SEUS VALORES E PARTICULARIDADES, NAO NECESSITARIA O DINHEIRO, VIVERIAMOS DE TROCAS, OS AFRICANOS PRODUZEM COISAS QUE OS ALEMAES NAO PRODUZEM E VICE VERSA. O DIA QUE OS PRETOS SE UNIREM, OS BRANCOS, OS CHINOS, INDIOS FARAM O MESMO.
VIVEMOS NO BRASIL NAO VIVEMOS EM BOTSUWNA.
TODOS TEM O DIREITO DE FAZERM O QUE BEM ENTENDEM.

E POR FALAR EM RELACIONAMENTE INTER RACIAL QUE VOCE RA...IMUNDO LUTA TANTO CONTRA, NAO SE ESQUEÇA QUE VOCE TEM UM LADO AFEMINADO QUE NAO CONSEGUI ESCONDER DE NINGUEM,
ENTAO É MELHOR VOCE COMEÇAR A OLHAR PAR DENTRO DE VOCE DO QUE FICAR PROCURANDO PROBLEMAS NA COR DA PELE DOS OUTROS.
SEU CORAÇAO ESTA CHEIO DE RANCOR E SUA MENTE ESTA COMO SEU NOME INMUNDA.
SE EU FOSSE VOCE NAO TOCARIA MAIS NO NOME DO NOSSO PROFETA RASTA MARCUS GARVEY SEM LAVAR SUA BOCA LIMPAR SEU CORACAO E ABRIR SUA MENTE.
E SE A BAHIA PENSA COMO VOCE, EU NAO QUERO NUNCA CONHECER AS TERRAS DE SAN SALVADOR, PORQUE EU SEI QUE TEM GENTE QUE TE APOIA NAS SUAS INFELIZES CONCLUSOES.
VAI DAQUI UM SALVE E UM CONSELHO DE UM IRMAO QUE INDEPENDENTE DOS TEUS EQUIVOCOS TE AMA INCONDICIONALMENTE. MESMO VOCE SENDO A VERGONHA DOS QUE USAM DREADS NA CABEÇA, DREADLOCKS É A COROA DE REIS NAO DE SUBORDINADOS DO SISTEMA OPRESSOR QUE QER ISSO MESMO O POVO SE MATANDO POR NADA.
MAIS TEM UM COMENTARIO DE UMA IRAM PRETA QUE FALA QUE SEU FILHO TEM UM CABELO BOM, ESSA TBM É A VERGONHA DO POVO PRETO, POQUE CASAR COM UM BRANCO TUDO BEM, FOI UMA ESCOLHA OESSAOL, MAS FALR QUE OS NEGROS SAO ISSO OU AQUILO, ESTA FAZENDO JUSTAMENTE O QUE O SISTEMA OPRESSOR ENSINOU DURANTE DOIS SECULOS AQUI NO BRASIL, IRMA QUERIDA NAO TENHA VERGONHA DA SUA COR OU DO SEU CABELO, VOCE ESTA BUSCANDO STATUS, NAO ESTA BUSCANDO UMA FAMILIA HARMONIOSA, QUANDO SEU MARIDO PERCEBER QUE VOCE QUER MESMO É MELHORAR SEU POSICIONAMENTO SOCIAL, EM POUCO TEMPO TEU MARIDO ESTARA TE TROCANDO POR UMA OUTRA PESSOA QUE TEM MAIS AUTO ESTIMA QUE VOCE.

VEJAM SÓ COM ESTES COMENTARIOS UNITEIS RA....INMUNDO ESTA CRIANDO UM GRANDE CONFLITO, EI MANO COMEÇE A BUSCAR MEIOS MAIS PACIFICOS DE TE RELACIONAR COM O MUNDO, QUANDO VOCE MORRER, VAI SER MENOS UM NEGRO LIMITADO FAZENDO O MESMO QUE OS NAZISTAS OU FACISTAS SEMPRE FIZERAM, MENOS UM RACISTA NA FACE DA TERRA.

VAI LER A BIBILA, SALOMAO COM A RAINHA DE SABA, LEIA PROVERBIOS, EVANGELHOS E VE SE TE ARREPENDE UM POUCO DESTA VIDA INCAPAZ DE UNIR O POVO NUMA SÓ DIRECAO.

UM SÓ AMOR
UM SÓ OBJETIVO
UM SÓ DESTINO

A AFRICA É O MONTE ZION, LA NAO TEM ESCURIDAO, NAO PRECISAMOS DE VELA PARA VER A LUZ DO ALTISSIMO.

Valesca disse...

Não precisamos regastar nada quando aquilo que somos está explícito em nossas atitudes e nosso caráter.
Sou negra com muito orgulho, me considero bonita e ponto. Nuna fiz plática e não pretendo fazer. Meu cabelo é lindo, meu nariz é lindo sou perfeita aos meus olhos e aos olhos do meu Pai Celeste.
Sou casada com um homem branco simn e daí?
Quando tivermos filhos a minha essência vai estar neles, não importa se vão ser mais brancos ou mais pretos. O que eu sou e no que acredito vai estar neles. A herança que tenho a transmitir vai ser feita. A beleza de ser negro vai fazer parte da educação e eles vão fazer parte disso , porque são isso.
Sou contrária a qualquer coisa que que crie regras, parâmetros para que alguém seja aceito, seja legal ou bonito ou que que seja a coisa certa a ser feita.
Deus é amor antes de tudo. O amor é dom supremo. Nas carta de coríntios, Paulo deixa claro que tudo passará menos o amor. Como posso tolir um sentimento , pois questões raciais?
Deus quer salvar todos os seres humanos: ngros,brancos, amarelos, indios... Como posso querer me relacionar só com negros se o próprio Deus não faz objeções?! Se nçao amo o meu irmão que vejo, como posso amar a Deus que não vejo?
Tudo que é radical, eu rejeito. Ninguém pode ditar regras quando o assunto é relacionamento.
Numa relação, primeiramente, Deus deve estar presente. Foi assim no meu caso e é assim até hoje. Meu casamento é um presente de Deus, uma bênção mesmo! Não me sinto oprimida ou branca por causa disso. Assim como eu me amo como sou , meu marido tbem. Sou mulher negra,contestadora,independente e guerreira. Amo Deus por ter me feito assim

Gabriel disse...

Pois eu quero e que cruzem japonês com negro com alemão com indiano e mais tudo que é nome que vcs lembrarem para que vire tudo uma coisa só e parem com estas coisas ridículas de raças, credo olha esta palavra... até parece que gente é cachorro, e sinceramente acho estas idéias de auto afirmações negras tão estúpidas quanto as da auto afirmação branca.

Celestina disse...

Eu estive a ler o que disseram e escreveram..e sinceramente não posso concordar com o que escrevem,primeiro pk nós como pessoas, não escolhemos por quem nos apaixonamos. depois porque o casamento entre raças não tem nada haver com racismo ou tentar acabar com algo, pensar assim é que mostra que o racismo ainda está acima de muita coisa..
não ponhas Deus como Desculpa, daquilo que fazemos, até porque ele não impede ninguém de ser Feliz. Se eu gostar de homens brancos ( como é o caso), porque não tentar algo com ele ou mesmo casar? não devemos viver no passado, mas sim tentar mudar o nosso futuro. e em vez de dizer: Filha não te cases com ele porque é branco. diga se o amas e ele te ama, lutem pelo vosso amor...e se Deus quiser vai correr tudo bem...
Obrigada.

Ashima disse...

Concordo, em parte com o texto, nós negros sentimos e sabemos da problemática racial no Brasil. Respeito a diversidade de opiniões, pois cada uma reflete a vivência de quem opinou.
Jamais condenaria alguém, meu irmão na classificação do país é mestiço, mas para nós e para ele, ele é negro.

Juarez Silva disse...

Ashima, talvez eu não tenha percebido, mas você não está no Brasil ?, como pode o seu irmão ser "Mestiço na classificação do país" se no Brasil tal classificação não existe oficialmente... o que temos pelo IBGE é preto, branco, pardo, amarelo e indígena...; o termo pardo ao contrário do que se imagina não é sinônimo de "mestiço", foi criado no CENSO de 1872 para contabilizar afrodescendentes livres(independente da cor) dos ainda cativos..., com o fim da escravidão se tornou categoria residual para os que que não se colocavam nem como brancos nem como pretos ou amarelo/indígena; porém o pardo sempre fez parte oficialmente da POPULAÇÃO NEGRA, portanto PARDO É NEGRO (descendente de escravos/africanos), não "mestiço" ...
"No Brasil todo preto é negro, mas nem todos os negros são pretos... "

Paz e bem .

Rogério disse...

Essa tese é simplesmente indefensável.
Ou seja: ok os brancos são racistas? tá legal então os negros tem que ser racistas também!!!
Isso é racismo só que dos negros! E por acaso não devemos defender o não racismo a todo o custo!?
podem chorar e chiar a vontade: pois viva a miscigenação da população brasileira!
a miscigenação é complexa, com um série de contradições? certamente. Mas defender o racismo é apenas racismo, seja branco ou negro.
Por isso: viva a miscigenação! casais mistos já.

Juarez Silva disse...

Rogério, não acho que seja o caso de fazer "ode à miscigenação" nem reivindica-la "já" como se a mesma fosse "a solução nacional", pois não é.... muito pelo contrário foi usada como "política nacional a fim de tentar clarear o Brasil".

A miscigenação natural (não "política" ) deve ser APENAS uma opção viável assim como a ENDOGAMIA(relacionamento dentro do mesmo grupo); do jeito que "idolatram" a miscigenação dá até a impressão que é "pecado" não optar por ela...

~ Vanessa Schwarz x) disse...

Eu concordo com a maioria do que foi escrito mas, não devemos radicalizar.
Sou filha de um relacionamento inter racial, mãe ruiva e pai negro. Eles enfrentaram muito pré conceito para ficarem juntos, tanto de meu avô paterno que não aceitava meu pai com uma branca e de meus avós maternos que não queriam ver a filha branca misturada com preto. Foi a maior briga de ambas as partes. Mas eles ficaram juntos por 2 anos e nesse intervalo ela engravidou de mim. Não deu certo o relacionamento, eles se separaram.
Não herdei nada de minha família materna (sou a filha mais velha de 5 irmãs, e também sou a única negra).
Tenho muito orgulho da minha cor, sou uma mistura muito bonita das duas raças, cabelos bem cacheados e assumidamente afros! (não sou adepta da chapinha!), olhos castanhos, tudo no exagero (Bundão, pernão, coxas grossas, seios grandes) kkk os homens dão em cima mesmo, seja preto, branco, loiro, japa, IUHSAIUHS
Assim, cada um escolhe o que acha mais conveniente, eu já tive relacionamento com um branquinho que só namorava negras, inclusive casou mês passado com uma negra linda. Mas eu pretendo, quando casar, ter um negão ao meu lado IUSAHIUHS meus amigos acham estranho, pois onde moro as negras procuram brancos com o intuito de 'clarear os descendentes' INDEPENDENTE de gostar ou não da pessoa. Isso não é legal, repudio completamente esse comportamento.
onde eu moro as pessoas tem mania de chamar nós de pele escura de 'moreno(a)', eu nem dou atenção, ;eu sou negra e com muito orgulho ( :
Defendo a bandeira negra
Tenho 2 tatoos
O continente africano
a frase: Negra, sim!
PS: Coincidencia: Nasci dia 20 de novembro :D
UHSAIHS

Anônimo disse...

Oi, sou a Vanessa. Eu concordo com a maioria do que foi escrito mas, não devemos radicalizar.
Sou filha de um relacionamento inter racial, mãe ruiva e pai negro. Eles enfrentaram muito pré conceito para ficarem juntos, tanto de meu avô paterno que não aceitava meu pai com uma branca e de meus avós maternos que não queriam ver a filha branca misturada com preto. Foi a maior briga de ambas as partes. Mas eles ficaram juntos por 2 anos e nesse intervalo ela engravidou de mim. Não deu certo o relacionamento, eles se separaram.
Não herdei nada de minha família materna (sou a filha mais velha de 5 irmãs, e também sou a única negra).
Tenho muito orgulho da minha cor, sou uma mistura muito bonita das duas raças, cabelos bem cacheados e assumidamente afros! (não sou adepta da chapinha!), olhos castanhos, tudo no exagero (Bundão, pernão, coxas grossas, seios grandes) kkk os homens dão em cima mesmo, seja preto, branco, loiro, japa, IUHSAIUHS
Assim, cada um escolhe o que acha mais conveniente, eu já tive relacionamento com um branquinho que só namorava negras, inclusive casou mês passado com uma negra linda. Mas eu pretendo, quando casar, ter um negão ao meu lado IUSAHIUHS meus amigos acham estranho, pois onde moro as negras procuram brancos com o intuito de 'clarear os descendentes' INDEPENDENTE de gostar ou não da pessoa. Isso não é legal, repudio completamente esse comportamento.
onde eu moro as pessoas tem mania de chamar nós de pele escura de 'moreno(a)', eu nem dou atenção, ;eu sou negra e com muito orgulho ( :
Defendo a bandeira negra
Tenho 2 tatoos
O continente africano
a frase: Negra, sim!
Amor e sentimento e sentimento não tem cor ;D
PS: Coincidencia: Nasci dia 20 de novembro :D
UHSAIHS

Juarez Silva (Manaus) disse...

É isso ai Vanessa !, afroamplexos para você ai na terra dos macuxis !

cmenezes disse...

GENTE DO CÉU!!! PELO AMOR DE DEUS!!! ISSO É LOUCURA!! CADA UM NAORA, FICA, CASA, COME QUEM QUISER!!! BRANCO COM BRANCA, PRETO COM BRANCA, PRETA COM BRANCO E PRETA COM PRETO!!! NUNCA VI COISA MAIS BOBA!!! CLAREAR, SEGREGAR!!! PARA COM ISSO! SOMOS IGUAIS NO AMOR, NA CAMA!!! TODOS IGUAIS!!! CADA UM GOSTA DE UMA COISA!! PARA DE DISCUTIR ISSO E VÃO CUIDAR DE COISAS MAIS IMPORTANTES! RESPEITEM O AMOR, SEXO, ATRAÇÃO OU SEJA LÁ O QUE FOR DAS OUTRAS PESSOAS! NÃO DÁ PRA IR ATRÁS DE BRANCOS, PRETOS OU OUTRA COISA SÓ PRA SER POLITICAMENTE OU RACIALMENTE CORRETO! QUE COISA BOBA!

Anônimo disse...

Sou branca, e estou a morar junta com um negro, e posso vos dizer é o melhor homem que conheci ate agora, muito bom coração, respeito e muito carinhoso, e de sentimentos verdadeiros, iremos casar em breve. Amo este homem... por isso não concordo com a maioria do texto, e nem dos comentários aqui postados... Podemos ser de cor deferente, mas o sangue que nos corre nas veias é igual, vermelho! O que interessa é o amor, sinceridade, e honestidade o restante é puro racismo e estigma social....

Viduartte disse...

Meu Deus... Todos nós independente da cor somos filhos de Deus, temos os mesmos órgãos internos e membros externos, a discussão é valida, mais lembrando que antes de qualquer coisa existe o amor.
Sempre tive preferencia pelos homens negros, hoje mim relaciono com um homem branco, que mim chama de negrinha e eu o chamo de alemão, não sinto nenhum tipo de preconceito, gostamos da companhia um do outro, conversamos sobre tudo inclusive a mistura de raças na nossa relação, mais acima de tudo do que sentimos um pelo outro.
Respeito a opinião de todos, mais acima de tudo respeito e busco a minha felicidade.
Só desejo que todos sejam felizes, sejam uniões inter-raciais ou Endogâmicas.

Joseane Machio. disse...

Não acho que o valor de uma pessoa, seja dado pela cor de sua pele. Sou mestiça meu pai é descendente de índios com alemães e minha mãe de africanos com português, ambos são do Rio Grande do Sul, mas me ensinaram a respeitar as pessoas por aquilo que elas são, independente da raça e crédulo. Passaram o conceito de não fazer para o outro, aquilo que não queremos que façam para agente. Não estou dizendo que o racismo não exista em uma relação inter-racial, existe sim, mas quando a pessoa é bem resolvida com sua cor e existe ninguém no mundo capaz de afeta-la com algo tão idiota quanto o racismo, ela simplesmente coloca a pessoa em seu devido lugar.

Anônimo disse...

Vou ser bem clara e objetiva!
Acredito que todos são livres para ter um relacionamento amoroso com quem queira e não é a cor da pele que vai interferir nisso!Branco com branco,Negro com negro ou branco com negro o importante não é raça e sim os sentimentos!É triste saber que existe negros com esse tipo de mentalidade que de certa forma é sim um racismo!

mister disse...

concordo com o texto, vcs estão corretíssimos quanto a praga da miscigenação!! meu avo foi membro da Nação do Islam nos EUA e veio ainda muito pobre para ca, sou filho de pai e mae negro(sem historico de mestiçagem) e meu avo me ensinou que somos superiores aos causasionoides,e de jeito nenhum devemos nos misturar com eles pois somos escolidos por ALLAH ! somos sua semeliança e ele é negro mais precisamos nos unir..pois os filhos de YAKUB (os brancos,maçonaria,illuminat,cristianismo,mormons etc...) sempre serão nossos inimigos mortais !!

Victor disse...

Esse texto não é nada mais que uma manifestação racista inconsciente.

Sou branco e namoro com uma mulher negra que amo de verdade, por ser minha melhor amiga, minha consciencia, meu apoio, o maior motivo de minha felicidade e minha princesa, rainha.
De acordo com o texto não importam os sentimentos, o que importa é uma negra não ter filhos com um branco, e um negro não ter filhos com uma branca. Não faço questão nenhuma que meus filhos nasçam com minhas caracteristicas ou com as da minha mulher, apenas que tenham saúde, sejam felizes. E não vejo problema nenhum caso eles nasçam de cabelo crespo, labios grandes, nariz grande, pele negra, pelo contrário, os amarei demais assim como amo minha princesa.

Se isso de querer branquear os negros fosse verdade, não funcionaria, os genes de negros prevalecem perante aos de brancos, ou seja, clareamos os negros e escurecemos os brancos? Não faz sentido algum.

O ideal é não julgar as aparencias, é amar, amar nossas respectivas mulheres, filhos e constituirmos uma família feliz.

PENSE ANTES DE ESCREVER

glei-glei-15 disse...

tronausAnônimo disse...

Eu não concordo com essas coisas escritas, sou uma mulher negra linda e bem resolvida e muito amada.Vivo com um homem branco que me ama bem diferente dos homens negros que são mulherengos, galinhas, sem educação, violentos, etc...Os homens brancos tratam as mulheres negras com respeito e amor. Graças a Deus hoje tenho uma filha de cabelo bom..é isso ai.

_______________________________

Tem que ter um idiota, sempre tem.

Anônimo disse...

Deus criou o Homem e a Mulher para que possam ser relacionar; Deus não disse branco com branco, negro com negro, Mulher com Mulher nem Homem com homem, mais sim homem e Mulher essa é a vontade de DEUS! as demais coisas vem da sociedade. Pelo amor de DEUS por nós, procurem fazer a vontade dele, aquele que não faz a vontade do Deus criador do Céu e terra e tudo o que nela existe PRINCIPALMENTE NÓS MESMO. DEUS TOMARÁ PROVIDÊNCIAS SOBRE ESSA PESSOA NO JUIZO FINAL. UM HOMEM NÃO PODE CRIAR OUTRO HOMEM SÓ DEUS.

Anônimo disse...

Não somos europeus, nem africanos, somos brasileiros, a raiz do nosso pais é multirracial, uns com a pele clara, outros mais escura, mas todos nascemos da mesma mistura.
Então que viva o amor, sem olhar a cor. As mulheres e homens brasileiras são lindos,sejam negros, brancos, mulatos. Eu sou negra, cabelo black,
adoro minha cor, tenho uma família enorme, com brancos, pretos, mestiços. Onde o respeito, e o amor são maiores do que qualquer discurso racista. NÃO A DESCRIMINAÇÃO.

Anônimo disse...

Eu sou negra e tenho muito orgulho de quem eu sou, eu sou casada há 1 ano com Thomas ele é branco e é de Londres. Ele é um homem maravilhoso, que me ama me completa me faz sentir que o amor dele é única coisa que eu preciso nessa vida. Várias pessoas da minha familia e da familia dele foram contra, eles diziam pq nós eramos muito novos pra casar mas eu e ele sabiamos que o problema não era isso era fato de eu ser negra e ele branco. Eu quase desiste de casar com ele por isso, pq na familia dele a situação era pior me sentia totalmente deslocada em reuniões familiares com a familia dele pq muitos me destratavam. Eu terminei com ele por causa da familia dele, da minha familia e do que as pessoas diziam sobre eu e ele estar juntos de que nós não cambinavamos juntos, nós eramos um casal estranho. Eu escutei as opiniões alheias e terminei o nosso noivado já faltava 7 meses pro casamento. 1 mes depois ele voltou pro Brasil dizendo qe não podia viver sem mim e qe precisa de mim, não tem como dizer não pro homem qe se declara pra vc. Nós voltamos, nos casamos e mes passado fez 1 ano qe estamos juntos e descobri qe to gravida. Eu e Thomas não estamos nem aí se o nosso filho vai nascer negro ou branco, só qeremos qe ele nasça com saúde pq não importa como ele vier nós vamos ama-lo de qualqer jeito. Eu contei tudo isso só pra mostrar pras pessoas qe é uma bobagem ficar discutindo toda essa coisa de cor, somos todos iguais Deus ama todos nós. Apenas ame, não olhe a cor! =)

João Guilherme dos Reis disse...

Penso que muitos possuem uma visão distorcida das ideias e opiniões expostas no blog. Tem um senhor que insiste em afirmar que suas palavras são as corretas, mas não consegue refletir sobre o que os outros escrevem (Juarez). Tem alguns que insistem na questão do branqueamento e não passam de adeptos da teoria da conspiração, coitados. Há os que dizem que a relação interracial não tem problema NENHUM, o que é mentira. E assim vai.
Um dos grandes problemas aqui é que muitos são extremistas nas ideias. Se acreditam em alguma coisa, acham que aquilo é o correto e não podem ser desmentidos. Vocês percebem como muitas pessoas são focadas só naquilo que acreditam? São como cavalos que não enxergam para os lados por causa dos antolhos. É preciso coerência para escrever e se manifestar publicamente. Ler com atenção o que os outros escrevem, refletir sobre tais ideias e depois escrever.

Agora, o que eu penso sobre relacionamento interracial:

O que foi dito sobre branqueamento ou esbranquecimento é até interessante, do ponto de vista histórico e informativo. Eu entendi, sim, que esse tipo de atitude não está explícito em nossa mente, mas é colocado em nossa mente pelos meios de comunicação (lembrando que meio de comunicação pode ser uma conversa, um outdoor, um jornal, etc.).
Mas nem todos os brancos que têm relacionamento com negros são afetados por essa ideia (racista). Aquilo que a adventista Ellen G. White publicou em 1912, sobre casamento de brancos com negros, não foi racista. Quem continuar lendo o livro, no cap. posterior ela deixa nítido que não existe diferenças quaisquer entre brancos e negros, pobres e ricos, etc. Então, não julguem a escritora ou a religião adventista por causa de um trecho fora de contexto. A Igreja adventista não é uma igreja de brancos, como afirma o texto do blog. Já pesquisei isso e não confere.
Mas o que ela falou, e o que alguns acima também confirmaram, é que filhos de relacionamentos interraciais são, sim, afetados por isso. Mas, como eu falei antes, não podemos generalizar uma informação. NEM TODOS OS FILHOS DE RELACIONAMENTO INTERRACIAL SÃO INFELIZES O SÃO AFETADOS POR ISSO. Mas, com certeza, a maioria deve ter algum tipo de problema devido a isso. Para se ter certeza seria necessário fazer um levantamento, uma pesquisa de campo.
Também, pelo que entendi da escritora Ellen, ela estava dando ênfase à pregação do evangelho, já que um casamento interracial ainda pode causar problemas e, de certa forma, pode prejudicar ou atrasar essa pregação. Mas nem sempre isso ocorre. O que ela deu foi um CONSELHO.

João Guilherme dos Reis disse...

Hoje, 100 anos depois da publicação da Ellen G. White, já podemos notar uma diferença nítida entre o preconceito de 1912 e o de hoje. Sem falar na própria cor dos negros, que está mais clara em alguns casos. Isso evita que haja algum preconceito ou escândalo na família do negro e do branco. Com certeza hoje, em 2012, há muito menos problemas nos relacionamentos interraciais. Mas ainda há problemas, não podemos negar. E os problemas maiores são ocasionadas em terceiros (nos familiares, nos amigos, etc.) e nos filhos, quando crescem. Alguns filhos ficam depressivos, sem identidade, sofrem porque os pais se separam (em alguns casos), etc.
Alguns casais interraciais não suportam a pressão da sociedade e acabam se divorciando, deixando seus filhos numa situação muito ruim: pais separados, famílias separadas (uma negra e outra branca). Se a criança for negra, sofrerá preconceito da família branca. Se for branca, sofrerá com a família negra. Não há como prever se isso ocorrerá, mas as evidências nos mostram isso.
Há os relacionamentos interraciais que dão super certo. Os filhos são bem educados emocionalmente e sabem muito bem quem são. Mas então dão de cara com essa teoria do branqueamento e esbranquecimento... teoria criada por algum grupo conspirador, provavelmente. E esses filhos felizes acabam sendo influenciados por uma teoria boba. No fim das contas TODOS SOFRERAM.
Percebem como há maldade em tudo e em todos?
Se não sofremos de um lado, acabamos sofrendo de outro.
No fim das contas eu chego à conclusão, PESSOAL, de que só temos uma esperança: Deus. Podem falar o que quiser, mas no fim das contas, a única pessoa que nos ama é Cristo, que não mediu esforços para nos salvar, através da morte de cruz.
Outra coisa que falta nesses debates é uma coisa que já foi avisado que esfriaria: o AMOR.
No fim das contas restam apenas 3 coisas: a FÉ em Deus, a ESPERANÇA em Deus e o AMOR a Deus e ao próximo (negro, branco, amarelo, azul, roza, roxo, homossexuais, heterossexuais, ricos, pobres, mulheres, homens, etc.)
Ah, Juarez, "amplexo" significa o abraço que alguns animais dão na fêmea para acasalar. Então, use "abraço" que é mais bonito, ok?
Abraço a todos!
E tenham equilíbrio nas palavras, ok? (Amor, respeito, reflexão, compreensão, etc.)

Anônimo disse...

a ação mais enérgica e reacionária que um militante do movimento negro pode ter é manter relacionamentos com pessoas de sua própria espécie, ou seja, pretas
COMO ASSIM? achei que todos os humanos eram uma espécie só...
A verdade mesmo é que os homens de qualquer cor não respeitam nenhuma mulher, muito menos uma negra/morena...e mais ainda, que para meu desgosto os próprios homens negros SÃO OS MAIS PRECONCEITUOSOS não vem na mulher negra uma PRA CASAR!...a baderna vem de parte e parte,porque aqui no Brasil tudo pode, quanto mais esculachado melhor... esperar o quê de um páis que oferece suas mulheres como "coisas" numa Venda...???

Juarez Silva disse...

Anônimo, vc acerta quando diz que somos uma única espécie e que mulheres (especialmente as negras) são vilipendiadas por homens de todas as cores..., erra ao afirmar que principalmente pelo homem negro... a história demonstra claramente quem é que tem explorarado e bastardizado a população negra por séculos..., a endogamia matrimonial entre os homens brancos é maior que 80%... , e a quadricentenária "mulatização" do Brasil é de 40% e crescendo... quem fez essa "grande obra" ??? , homens negros em cima das "sinhazinhas"???, negros e negras são vítimas desse sistema secular racista que até o evitamento entre negras e negros fomentou..., mas se pretos evitassem tanto as pretas, de há muito não nasceriam mais pretos no Brasil...., mas não é isso que demonstra as ruas e o IBGE...

Anônimo disse...

Meu finado avô negro, descendente direto de africanos,respondeu a minha pergunta quando criança: " Võ por que tem tanta gente diferente no mundo? Ten gente bem pretinha, bem branquinha, uns tem olhos puxados?" / Meu vô me disse que Deus fez o mundo como seu grande jardim e nele plantou flores de várias cores e que ele as vê assim todas iguais todas flores indepente de sua cor. Pra minha tristeza vejo aqui muitos agindo, pensando e sentindo como crianças birrentas, que julgam e segregam pela aparência, lamentável. Hoje depois de adulta sou casada com um homem branco, tenho uma filha mulata e somos os três extremamente felizes pois somos muito bem resolvidos como indivíduos. Fui ensinada a não julgar o conteúdo do livro pela cor da cap., Ah vamos evoluir né gente!

Anderson disse...

Pessoal, é o seguinte
Sou fruto de uma segunda geração de mestiços. Avós: negro/branca e branco/mestiça...pai negróide mãe mestiça.
Quando era mais novo, era feio pra Cassilda...feições totalmente desconectas como ser mto seco, sobrancelhas grossas e unidas, cabeça quadrada, queixudo e beição....kkkkk.
A partir dos 20...fui mudando radicalmente...entrei pra academia...sai de 67kg e fui pra 98kg de puro músculo. Modéstia parte, por onde passo chamo muito a atenção das mulheres...qualquer ambiente que chego, sou imediatamente observado..algumas chegam de ficar nitidamente intimidadas e constrangidas. E veja que eu não sou exibicionista...não uso roupas q delimitem meu corpo...tipo calça apertada, regata, camisa colada..nada disso.
Sou muito bem resolvido. Sei o que sou, tenho orgulho imenso tanto da aparência física que constituo como minha concepção psicológica enquanto ser. Tenho uma clara ideia de que chamo atenção não apenas pela minha aparência física, como o modo seguro que falo, minha educação, o respeito que tenho pelas pessoas, a facilidade com que faço amizades. Gostaria de ter inimigos, mas simplesmente até hoje não arranjei um sequer...kkkkk! Todos querem estar perto de mim, pq passo bons valores. No trabalho, não sou nem de perto o melhor! Chego atrasado, às vezes sou um pouco desligado e, mesmo assim, sou adorado por todos; porque sou cativante, tenho o poder de agregar as pessoas, tenho um tino natural para capturar a situação emocional de cada indivíduo, de ouvir ouvi-los, de dar bons conselhos e de fazer as pessoas enxergarem que a vida é muito mais simples do que elas imaginam. Chamo atenção porque minha personalidade é adoravelmente contraditória, tanto física como psicológica. 90% das pessoas me veem como um branco e dizem que sou branco...e ficam atônitas quando conto que meu pai é um negro e que por cima ainda venho de duas gerações mestiças...e a parte que mais gosto nisso tudo é quando ME DECLARO NEGRO! Sim......porque quando digo isso, choco os brancos pela minha forma de ser e pensar...do tipo....como pode ele ser isso tudo sendo um negro? Ou ainda: nossa...como pode ele ser negro e acha-lo atraente em todos os sentidos? Quantos aos irmãos negros, o frisson se dá no desespero que dá em alguns ao ouvirem que me declarei negro sendo eu muito mais claro do que eles, que tentam esconder uma concepção mundana do que venha a ser “negritude”. E é aí que noto que o preconceito ainda “iberna” tanto em ditos “brancos” como em “negros”.
Bom, mas você deve estar pensando agora: o que esse egocêntrico narcisista tá querendo dizer com isso tudo? Simples: IRMÃOS...DE UMA VEZ POR TODAS, PAREM DE SE JULGAREM PELA SUA COR, ENTENDAM QUE AS PESSOAS, PRIMEIRAMENTE, ATÉ PODEM JULGA-LAS PELA SUA FORMA FÍSICA, MAS O QUE REALMENTE VAI DIZER O QUE VOCÊ É PARA OS OUTROS SERÁ AQUILO QUE VOCÊ PENSA EXATAMENTE A RESPEITO DE VOCÊ MESMO E PRINCIPALMENTE O QUE REALMENTE VOCÊ CARREGA CONSIGO.....SE É AMOR....SÓ VAI VER AMOR E COLHER AMOR.....O INVERSO DISSO VOCÊ JÁ SABE COMO É! Você só é negro se realmente se ver como negro, você só é feio se assim achar que é, só sentirá o preconceito se você realmente crer que foi afetado por aquilo que as pessoas disseram ou fizeram por conta de sua tonalidade pélvica! EU NÃO ENXERGO NEGROS, BRANCOS, ÍNDIOS OU O QUE QUER QUE SEJA, PQ ACABO ENTENDENDO CADA PESSOA COMO UMA EXTENSÃO DE MIM MESMO: SIMPLESMENTE UM SER HUMANO! Se já sofri preconceito? Claro que sim......e como me sinto? SUPERIOR! Vejo o quanto as pessoas ainda são miseráveis de espírito....e o engraçado é que ainda saio amando estas pessoas...kkkkk
PESSOAL: O AMOR ESTÁ ACIMA DESSA PALHAÇADA DE COR. APRENDAM A SE AMAR DE VERDADE E PROCUREM ENTENDER A POSIÇÃO DE CADA UM. TEM PESSOAS QUE SÃO MUITO MELHORES DO QUE EU E OUTRAS MUITO PIORES TAMBÉM, MAS ISSO DE FORMA NENHUMA ME COLOCA MAIS OU MENOS QUE NINGUÉM, MAS SIGNIFICA APENAS QUE NÃO SOU TÃO RUIM ASSIM COMO IMAGINO E NEM TÃO BOM COMO, ÀS VEZES, A RAIZ DA ARROGÂNCIA TENTA ME CONVENCER QUE EU SEJA....continua...

Anderson disse...

...continuação....
Li tudo o que escreveram aqui de comentários, e posso dizer que aprendi muito com todos que escreveram, desde como pensar e de como não pensar! NÃO TENTEM MEDIR O AMOR DOS OUTROS PELA COR DA PELE, ISSO É RIDÍCULO. A MIM NÃO ME INTERESSA SE MINHA BISAVÓ FOI OU NÃO VIOLENTADA. E PIOR: DIANTE DA JUSTIÇA ETERNA, PRA PIORAR, ELA AINDA VAI TER Q PERDOAR!!.....E QUEM FEZ ISSO, SE NÃO SE ARREPENDEU, TERÁ QUE PAGAR DIANTE DE JAH. E SE UM ANCESTRAL FOI VÍTIMA DISSO, MEU AMIGO BRANCO OU MINHA NAMORADA RUIVA/INDIA/ORIENTAL/COR-DE-ROSA É QUE NÃO TEM NADA QUE VER COM ISSO! E PAREM DE SE VITIMIZAR POR SER NEGROS, PAREM DE QUERER ACHAR CULPADOS CONTEMPORÂNEOS......ISSO NEM CRISTÃO É!...ISSO É SATÂNICO.....MOVIMENTO DE NEGRO É COISA DE MUNDANO QUE NÃO CONHECE O AMOR VERDADEIRO, PURO E SANTO.
ALGUÉM AKI ESQUECEU A ORAÇÃO DO PAI NOSSO? PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TENHA OFENDIDO!!!! E NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO!
O AMOR DE D-US É ÚNICO...NÃO TENTEM FAZER DISTINÇÃO ENTRE OS FILHOS DE D-US....PQ O SENHOR DA GLÓRIA ABOMINA AQUELE QUE FAZ COTENDA ENTRE OS SEUS IRMÃOS......POIS DIANTE DO SANTO DOS SANTOS NÃO HÁ ACEPÇÃO DE PESSOAS!
ENTENDERAM?
EM YHWH NÃO HÁ ACEPÇÃO DE PESSOAS. TÁ LÁ NO LIVRO DE JÓ.... CRIEM AMOR PURO E NÃO ESSA COISA DE RELIGIÃO MERCANTILISTA Q HOJE SÃO ESSAS IGREJAS AÍ E SEJAM CRISTÃOS DE VERDADE...APRENDAM O QUE É MISERICÓRDIA...AMOR PRÓPRIO...POIS SEM AMOR PRÓPRIO É IMPOSSÍVEL AMAR ALGUÉM....POIS ESCRITO ESTÁ: AMARÁS O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO!...ENTÃO APRENDA A SE AMAR. SE VC SE ACHA FEIO, PROCURE MEIOS FÍSICOS, ESPIRITUAIS OU DE INTELECTO PARA MUDAR A SUA REALIDADE...NO MEU CASO, AUMENTEI MINHA AUTO-ESTIMA ATRAVÉS DE UM CORPO VIGOROSO FORJADO EM ACADEMIA, ME APLIQUEI A ESTUDAR ATÉ PASSAR NUM BOM CONCURSO PÚBLICO E CONHECI O AMOR QUE D-US TEM POR MIM E PELAS PESSOAS....OUÇO REGGAE...NÃO USO DREADS, NÃO ANDO COM CORES DA JAMAICA E TAMBÉM NUNCA PARTICIPEI DE AMBIENTES RASTAS...MAS CULTURA DOS BETA-ISRAEL É COISA MAIS LINDA DESSE MUNDO...É PURO AMOR....E O AMOR É O ESCUDO Q TE PROTEJE CONTRA TUDO QUE É MALDADE....COMO PODEM VCS SE ACHAREM NEGROS E SIMPLISMENTE NÃO CONHECEREM E/OU NÃO SEGUIREM A CULTURA RASTA!...É EXTREMAMENTE CONTRADITÓRIO POR SI SÓ.
AO INVÉS DE ESCOLHEREM SEREM NEGROS, O QUE REALMENTE É UMA DROGA....ASSIM COMO SER BRANCO, AMARELO, ORIENTAL....POIS TODOS VÃO COMEÇAR A FEDER DUAS HORAS APÓS A MORTE CARNAL....ESCOLHAM POR SER FILHOS DO SANTO DOS SANTOS.....PERFEITOS EM ESPÍRITO E EM VERDADE....IMORTALIZADOS PELA GLÓRIA DE D-US PARA TODO O SEMPRE....POIS NO CÉU NINGUÉM VAI ENTRAR COM COR....MAS APENAS COM O ESPÍRITO E O CORAÇÃO PURO DE JAH!!!

Anônimo disse...

O texto é interessante, pois nos faz refletir sobre pontos importantes da questão negra no Brasil. Porém, encontro nele os mesmos problemas que vejo no discurso do movimento negro em SP. É imprescindível a necessidade de se problematizar como se deu o início da mestiçagem no Brasil, porque como é sabido por todos houve sim violência nas relações sexuais entres os senhores de engenhos e as mulheres escravizadas. Porém, essa linha de pensamento que vê na mestiçagem um "plano de dominação" é, na minha opinião, um pouco exagerada. Afirmar e valorizar a negritude é uma contribuição muito maior para combater o fetiche da mulher branca e do do homem branco do que propor relações somente entre negros. Soa parecido com o disparate de "lesbianismo político", como forma de combate ao machismo.

Carlos Lago disse...

Um monte de idiotices. Para mim não passa de racismo ao contrário. Cada um tem o direito de ter relacionamentos com quem quiser, seja de qual raça for. Que bobagem essa filosofia propagada por esses pseudo intelectuais. É daí se houver miscigenação? Vocês fazem questão de raça "pura"? Seja ela negra ou branca? Que monte de besteiras. Como perdem tempo com tanta sandice. E os mais idiotas são aqueles que dão ouvidos a essa enxurrada de babaquice.

Galeno Claudio disse...

As pessoas se relacionam com quem quiser, mas uma coisa é certa é que a maioria deseja se relacionar com mulher brancas principalmente negros. Nos EUA é comum ver homens negros atléticos com mulheres brancas obesas, mas dificilmente verás o contrario. Isso já desfaz tudo o que esse militante JUAREZ SILVA disse sobre a preferência de mulheres negras por homens brancos. Outro dado e vermos negros bem sucedidos se relacionando exclusivamente com mulheres brancas, e não adianta dizer que são elas que correm atrás deles porque uma mulher bonita sempre vai correr atrás de homens bem sucedidos e convenhamos a estética da rala branca é mais bonita que negra.

Anônimo disse...

É isso...com tantas negras aqui em Salvador, meu marido foi se apaixonar por mim, que sou paulista, branquela e ruiva. O q já sofri de inveja por aqui.Mulherada não se aguenta.

Vanusacunha8@gmail.com disse...

Sou branca e na verdade espero por uma vida com Jesus, um lugar onde cor de pele não vai entrar. Fico extremamente triste pelo preconceito em nossa sociedade, gostaria que as pessoas pudessem se relacionar sem essa pressão de preto com preto e branco com branco. Acho as mulheres negras muito fortes e dignas e guerreiras, além de belas. Gostaria de ser como elas. Os homens são também muito admiráveis. Sei que algumas pessoas aqui não estão interessadas na minha opinião, mas eu precisava expressá-la aqui por saber que ninguém me conhece. Quando falo pessoalmente fica parecendo bajulação ou hipocrisia pois aqui na minha terra (Bahia) há muito racismo velado. Graças a Deus na empresa em que trabalho isto está mudando, o gerente da matriz é um homem negro e em uma das filiais a gerência tb é comandada por uma mulher negra e cristã.

Anônimo disse...

verdade,maior símbolo da sub-serventia étnica dos negros no Brasil ,é esta! ELES FAVORECEM BRANCOS, O TEMPO TODO!QUANTAS MULHERES BRANCAS FAMOSAS SE CASARAM COM NEGROS ANÔNIMOS? NENHUMA! ISSO MESMO! MULHERES BRANCAS BEM SUCEDIDAS QUEREM DISTANCIA DE HOMENS NEGROS!ENTÃO PORQUE HOMENS NEGROS AS QUEREM QUANDO FAMOSOS?FAVORECIMENTO BRANCO DE NOVO!AS ESPOSAS DELES SE FOSSEM ELAS' AS FAMOSAS' TERIAM TUDO AO SEU LADO ,MENOS UM MARIDO NEGRO E ANÔNIMO!

Anônimo disse...

verdade,maior símbolo da sub-serventia étnica dos negros no Brasil ,é esta! ELES FAVORECEM BRANCOS, O TEMPO TODO!QUANTAS MULHERES BRANCAS FAMOSAS SE CASARAM COM NEGROS ANÔNIMOS? NENHUMA! ISSO MESMO! MULHERES BRANCAS BEM SUCEDIDAS QUEREM DISTANCIA DE HOMENS NEGROS!ENTÃO PORQUE HOMENS NEGROS AS QUEREM QUANDO FAMOSOS?FAVORECIMENTO BRANCO DE NOVO!AS ESPOSAS DELES SE FOSSEM ELAS' AS FAMOSAS' TERIAM TUDO AO SEU LADO ,MENOS UM MARIDO NEGRO E ANÔNIMO!

Anônimo disse...

verdade,maior símbolo da sub-serventia étnica dos negros no Brasil ,é esta! ELES FAVORECEM BRANCOS, O TEMPO TODO!QUANTAS MULHERES BRANCAS FAMOSAS SE CASARAM COM NEGROS ANÔNIMOS? NENHUMA! ISSO MESMO! MULHERES BRANCAS BEM SUCEDIDAS QUEREM DISTANCIA DE HOMENS NEGROS!ENTÃO PORQUE HOMENS NEGROS AS QUEREM QUANDO FAMOSOS?FAVORECIMENTO BRANCO DE NOVO!AS ESPOSAS DELES SE FOSSEM ELAS' AS FAMOSAS' TERIAM TUDO AO SEU LADO ,MENOS UM MARIDO NEGRO E ANÔNIMO!

Unknown disse...

Kkkk pqp

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias