sexta-feira, 1 de junho de 2012

QUINTETO ABANÃ – LINDAS CANÇÕES DE MATRIZ AFRICANA



Por Malachiyah Ben Ysrayl.
Historiador e Hebreu-Israelita
E-mail: walterpassos21@yahoo.com.br
Msn: walterpassos21@yahoo.com.br
Skype: lindoebano
Facebook: Walter Passos

Giovanino Di Ganzá é um jovem paulista, filho de um indígena tapuio e uma mulher preta do Maranhão. Poeta, compositor, musicólogo, Bacharel em Violão Erudito, que tem dedicado os seus dons para divulgar lindas canções dos ancestrais indígenas e africanos, e como ele mesmo escreveu:

-Sou músico erudito entregue à música afro.

Giovani tem um blogger que deve ser visitado e proporciona melhores informações sobre o seu trabalho, além de facebook.

DI GANZÁ - MARACATU (IV)


Ele faz parte do Quinteto Abanã que é uma palavra de origem Tupi-Guarani que significa: Gente de cabelo duro.

QUINTETO ABANÃ

O Quinteto Abanã é um projeto musical que surgiu da necessidade de investigar e pesquisar as canções extraídas das manifestações populares brasileiras de matriz africana, por meio de arranjos autorais e de domínio público que misturam o popular com o erudito. O grupo se propõe a criar releituras deste legado ancestral, composições que resgatam músicas de terreiros tradicionais dos povos yorubá, banto, keto e angola.

O abanã inicia seu trabalho em 2008 a partir do encontro entre o violonista Giovani Di Ganzá e a cantora lírica Vanessa Teixeira, músicos de formação erudita e pesquisadores das manifestações populares brasileiras. Em 2011, o duo convida mais três integrantes para compor o Quinteto Abanã, o percussionista e compositor João Nascimento, o violoncelista Renato Antunes e o flautista e cantor Douglas Lima.

Com objetivo de retratar o universo mitológico dos orixás em sua musicalidade sacra afro-brasileira, o Quinteto Abanã baseia-se principalmente em pesquisas de etno-musicólogos como o ilustre Mário de Andrade, apresenta em seu repertório arranjos que misturam a sensibilidade e a pureza do canto lírico, os ritmos marcantes (de ijexá, congo, barravento, aguerê, alujá e outros) tradicionais dos terreiros afro-brasileiros e as melodias e harmonizações refinadas executadas nos instrumentos acústicos convencionais (violão, violoncelo e flauta).

QUINTETO ABANÃ




OBALUAIÊ - QUINTETO ABANÃ





ONÍ SÉ A ÀWÚRE - QUINTETO ABANÃ




Ouça as músicas do Quinteto Abanâ:
http://www.myspace.com/quintetoabana
  Acesse:

Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias

6 comentários:

Junior Benicio disse...

Quinteto Abanã é um patrimônio nacional que através da música leva-nos ao seio ancestral, onde enxergamos o reflexo de nossa verdeira alma.

Junior Benicio disse...

Quinteto Abanã, é um patrimônio nacional que através de sua tônica leva-nos ao seio ancestral sagrado, onde enxergamos a nossa verdadeira alma, e reconstruímos nossa melodia.

Junior Benicio disse...

Quinteto Abanã, é um patrimônio nacional que através de sua tônica leva-nos ao seio ancestral, onde enxergamos a nossa verdadeira alma, e reconstruímos nossa melodia.

Junior Benicio disse...

Quinteto Abanã, é um patrimônio nacional que através de sua tônica leva-nos ao seio ancestral, onde enxergamos a nossa verdadeira alma, e reconstruímos nossa melodia.

ciclovizador disse...

Música da melhor qualidade! Sou fã! O Show deles é imperdível, põe a alma pra dançar! :)

Marcos Pinto Basto disse...

Este tipo de música popular erudita tem que ser muito divulgado porque mostra as raízes do povo e seu tom melódico tem o condão de nos transportar por amenos caminhos que nos levam à união solidária de nossas gentes. Respira-se paz ao ouvir estas melodias que todos devem conhecer.

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias