sexta-feira, 7 de setembro de 2012

HUMOR “NEGRO” NAS GARRAS DA PATRULHA - SINIRA BEIÇUDA E TIZIL NA TV VERDES MARES

Por Malachiyah Ben Ysrayl - Historiador e Hebreu-Israelita
E-mail: walterpassos21@yahoo.com.br
Msn: kefingfoluke1@hotmail.com
Skype: lindoebano
Facebook: Walter Passos

As caricaturas são expressões artísticas, em sua maioria desenhos, que buscam retratar de maneira exagerada características físicas ou psicológicas de personagens da vida real, muitos (as) deles (as) personalidades famosas e em evidência no momento, com o nítido intuito de produzir sátiras sociais.

Como expressões satíricas, as caricaturas têm por função trazer à tona determinados fatos de relevância social através do humor e do ridículo dos (as) personagens. No entanto, muitas dessas legítimas e necessárias expressões artísticas foram aviltadas para que representassem diversas máculas sociais, dentre elas, o racismo.

Em diferentes momentos históricos, as ideias racistas foram representadas e difundidas através de artistas racistas que se utilizavam do humor “negro” (expressão que descreve tais representações de cunho discriminatório, forjada principalmente diante do racismo que a envolvia). Tais representações podem facilmente ser encontradas em registros estadunidenses do Jim Crow e em inúmeros outros exemplos de arte com cunho racialista pelo mundo.

Perplexidade, todavia, é encontrar tais caricaturas sendo ainda produzidas e exibidas na TV Diário de Fortaleza-CE, da Rede Verdes Mares, uma das emissoras de maior audiência do nordeste, no programa cuja alcunha é “Nas Garras da Patrulha”, cujo sitio pode ser acessado clicando aqui, bem como em diversos vídeos no Youtube, onde há representações discriminatórias de pessoas pretas.

Muitos (as) daqueles (as) humoristas aproveitam das ideologias socialmente construídas, através do discurso da inexistência do racismo, assim como da desorganização políticas da população preta, seja individualmente ou através de instituições, para disseminarem o racismo explícito em suas piadas, personagens televisivos e desenhos.

Neste caso, “Nas Garras da Patrulha” exibe caricaturas aplicando aos (as) seus (as) personagens conotações do racismo propagando desde teorias racialista de Darwin até Lombroso, onde pessoas pretas são retratadas como naturalmente analfabetas, criminosas, débeis e de forma endêmica a toda uma gama heranças de mazelas sociais somente aplicáveis por decorrência de sua origem africana.

Não me traz surpresa que ainda se busque disseminar conotações racistas e tendenciosas no concerne aos aspectos físicos, culturais e psicológicos dos (as) afro-descendentes, como é feito nesse programa cearense. O racismo se vê presente em todos os aspectos macabros produzidos por aquele programa, desde nomes dos (as) personagens aos modos de vida vivenciados, a saber: crimes, fofocas, drogas, álcool, desrespeito e desestruturação familiar, discriminação religiosa contra as religiões de matrizes africanas, homofobia e outras tantas situações deploráveis que, através do humor, são introjetadas na população preta como se lhes fossem naturalmente próprios.
Abaixo, podem-se ver facilmente os (as) personagens de criação racista em ação, nos vídeos disponibilizados no site do Youtube.

Discriminação Religiosa

Tizil cai em terreiro de macumba e recebe entidade


Coxinha critica professor do Doquinha


Tabosa vai ao macumbeiro para fechar o corpo


Criminalidade endêmica e Família Desestruturada

Tizil - Golpe da Saidinha de Banco 2012


Tizil entra na faculdade e...


Racismo fenotípico e Homofobia

Coxinha e doquinha corte de cabelo ruim


Racismo fenotípico contra a Mulher Preta

Discriminação contra a mulher Preta- personagem Sinira beiçuda


Por fim, nós, homens e mulheres pretas, não podemos deixar de denunciar essa manifestação de racismo explícito que se configura em verdadeiro atentado contra nosso povo. Leia, compartilhe e denuncie.

  Acesse:
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias

3 comentários:

PONTO DE CULTURA ACAI disse...

É muito feio assistir a cenas tão deprimentes e preconceituosas, insultando a fé e a cidadania das pessoas, naquilo que lhes é mais sagrado.

Gilberto disse...

TEMOS DE PÔR UM MEIO E O FIM DESSAS AGRESSÕES DIRECIONADAS AO POVO NEGRO, JÁ NÃO BASTA A USURPAÇÃO DE BENS, DA TERRA E DA LIBERDADE DE SEUS DIREITOS COM A ESCRAVIDÃO, E AINDA HOJE RESURGEM A ESCRAVIDÃO DE GAVETA (DISFARÇADA)COMO ESSE AÍ DO VÍDEO QUE DIZ-SE HUMORÍSTICO, E QUE NA REALIDADE É UM ATENTADO A CULTURA E INTELIGÊNCIA DA COMUNIDADE NEGRA É LAMENTÁVEL AINDA ESSES FATOS PARA DENEGRIREM UMA IDENTIDADE ANCESTRAL DE HIERARQUIA E RESPEITO NA RELIGIOSIDADE DE MATRIZ AFRICANA. NO ALENTO, TEMOS QUE NOS POSICIONAR CONTRA UNINDO O QUE ESTÁ SEPARADO QUE É A IRMANDADE QUE NOS FORTALECE, PARA QUE NOSSO POVO DEIXE DE SER ESCRAVO NA MENTE DE MUITOS FRACASSADOS NA SOCIEDADE BRANCA, E VIVA O POVO BRASILEIRO.

Anônimo disse...

É uma vergonha, apesar de todas as articulações educacionais ainda nos depararmos com esse tipo de "cultura". Devemos divulgar e estirpar isto do nosso cotidiano... a luta é contínua e dura... difícil mas não impossível iniciar uma nova cultura de respeito e cooperação mútua... nós negr@s respondemos ao que nos é imposto, então se há racismo brigamos contra...

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias