domingo, 1 de maio de 2011

A MASSAI BRANCA – A VERDADEIRA FACE DO AMOR INTER-RACIAL


Por Aidan Foluke
,
Acadêmica de Enfermagem.
MSN: vanessasoares13@hotmail.com
Skype: aidanfoluke


Cotidianamente nos deparamos com slogans que exaltam a miscigenação racial. Há mais ou menos um mês, ouvi um pesquisador, titular de uma grande Instituição Científica, afirmar que: “Quanto mais mistura melhor. Por isso o brasileiro é forte. Nem 100% branco, nem 100% negro, mas 100% vira-lata.”

A princípio, não fiquei tão indignada com tal afirmativa, pois meus ouvidos já funcionam como “peneiras” para estas propostas maliciosas e destruidoras, principalmente porque no local as pessoas pretas eram nitidamente contadas. Mas, ao ler um Best-seller escrito por Corinne Hofmann, “A MASSAI BRANCA – MEU CASO DE AMOR COM GUERREIRO AFRICANO” e assistir ao filme tive a certeza que o sinônimo de Demônio para os povos brancos, foi palavra extremamente bondosa e caridosa do Profeta Malcolm X. Pergunto-me: Como é possível um guerreiro de um grupo africano tão resistente, os Samburu, sujar e prostituir o seu corpo e sua comunidade com uma MULHER BRANCA? Por que a comunidade Samburu aceitou este ser estranho em seu meio? Durante o filme é bastante visível os conflitos culturais e raciais que uma relação dessa espécie pode trazer sendo os relatos escritos em seu livro mais deprimentes e repugnantes.


TRAILER DE A MASSAI BRANCA


O povo Samburu é originário de Nubia-Kush e se estabeleceram ao norte do Monte Quênia e ao sul do Lago Turkana, na área do Vale do Rift, desde o século XV. Possuem uma existência de semi-nomadismo e a sua economia é baseada no pastoreio - na criação de gado, ovelhas, cabras e camelos - que representa riqueza e status. O povo Samburu celebra os nascimentos, os rituais de iniciação e casamentos com muita pompa e cerimônia. O apogeu da vida de um Samburu é o ritual iniciático à vida adulta.

Os casamentos são estruturados por uniões poligâmicas, onde um homem pode casar-se com tantas esposas que for capaz de pagar o dote. Quanto mais animais possuir, mais fácil será obter uma esposa. O dote para a família da noiva é tipicamente pago com gado. Os casamentos intra-clãs são proibidos e os casais escolhidos pelas famílias.

Falam a língua Maa, e são primos dos Massai, sendo normalmente confundidos. Os Samburu possuem uma história de resistência singular, não aceitando as imposições culturais do colonizador inglês, apesar das missões católicas e protestantes estarem presentes em suas terras, para destruir a sua cultura e dominá-los mentalmente.

Glory Outreach in Samburu


Uma das vitórias do povo samburu é manter a língua Maa e preservar as tradições dos seus ancestrais, apesar de que muitos guerreiros tiveram de participar nas tropas inglesas na 2ª Guerra Mundial e outros trabalham nas forças policiais do Quênia.

SAMBURU DANCE Vol.1


O filme de Hermine Huntgeburth deveria ser THE WHITE SAMBURU, isto é, se a mesma não desestruturasse a comunidade. O marketing europeu divulga os massai, por serem mais conhecidos, abertos ao contato com os brancos e muitos falarem o idioma inglês. O filme conta de forma deturpado o que está escrito no livro, a dita paixão sentida pela protagonista do filme por um Guerreiro Samburu, não passava de promiscuidade comumente sentida por brancos pelo nosso povo. A masculinidade do homem preto africano e diasporico desperta além de fantasias sexuais a representação de virilidade e um troféu. O envolvimento deles leva ao rompimento de praticas ancestral, como o não beijo na boca, para os samburu a boca é feita para alimentação e não com fins eróticos. A comunidade altera sua vivência e rotina com a introdução de objetos, costumes e alimentos europeus. É fortalecido o etilismo e uso de ervas de maneira depravada, sendo essas ervas usada de maneira sacerdotal e curativa por grupos religiosos de forma equilibrada, e não como objeto de alienação, fuga da realidade. Corinne Hofmann uma viciada na maconha alimentou tráfico de drogas no Quênia, como a mesma relata no seu livro na página 361:
“De acordo com o seu ponto de vista, Edy naturalmente vem por causa de mim e certo dia ele me pega comprando maconha de Edy. Ele ralha comigo como seu fosse uma fora-da-lei perigosa e ameaça me denunciar a polícia. Fico parada, perplexa, e nem seque consigo chorar. Afinal preciso dessa coisa para poder agüentá-lo. Tenho de lhe prometer que nunca mais fumarei maconha, senão ele me denunciará”.

Observa-se o quanto foi, é e será perigoso o envolvimento racial entre pessoas brancas e pretas, pois sempre a comunidade africana estará prejudicada. Como foi escrito no titulo do livro e do Filme: MEU CASO DE AMOR COM GUERREIRO AFRICANO, amor este destruidor, violento e egoísta. Realmente foi um caso, um momento na vida da mulher branca que volta para seu país de origem e lá continua sua vida sem maiores problemas ou alterações, mas para aquele homem preto que quebrou laços ancestrais, que negou sua forma de olhar o mundo e de se relacionar com ele foi simplesmente um iniciar de uma história catastrófica e irreparável, que não terá um fim tão breve, pois diferente dos brancos e seus atos egocêntricos, nós pretos compartilhamos com a nossa comunidade tudo a nos ofertado. Um provérbio africano diz assim: “A ruína de uma nação começa nas casas de seu povo”.

O Guerreiro Samburu Lektinga iniciou a destruição de seu povo no momento que olhou para aquela mulher branca de espírito prostituto e demoníaco e a deu valor de uma mulher. Não é possível amar alguém que bagunça nossa casa e nos leva a cometer delitos brutais contra si mesmo e aos seus. Manter laços afetivos com o estranho é suicídio e genocídio. O maior problema neste tipo de relacionamento é o fruto gerado, no caso deles uma filha chamada Napirai. Um ser mestiço é a peça mais perigosa dentro de uma comunidade, com certeza a crise existencial dessas pessoas, as torna uma arma de autodestruição, pois podem assumir a identidade do povo preto tanto quanto do povo branco e até mesmo formarem outro grupo pró mestiçagem. É relatado no livro que ao retornar da Suíça, Napirai chora ao olhar os rostos pretos da comunidade dos Samburu. O filme também não relata a sua carta de despedida na página 364, onde em um trecho ela escreveu:

"Mas, agora, depois da última chance que tivemos em Mombaça, reconheço que você não é feliz e eu muito menos. Nós ainda somos jovens e não poderemos continuar assim. Agora você não me entenderá, mas depois de algum tempo você também verá que vai poder ser feliz com outra. Para você é fácil achar uma nova mulher que viva no mesmo mundo. Mas dessa vez procure uma mulher samburu, não uma branca, somos diferente demais. Um dia você terá muitos filhos".

Corine tenta impor a sua cultura européia a um Guerreiro Samburu e à sua comunidade, como sempre o europeu projeta suas concepções de superioridade e de conquistas. Ela é oriunda da Suiça-Alemã. Os alemães, nesse período da história recente, construíram um legado de destruição e genocídio no continente africano. Nunca podemos esquecer o massacre dos Hereros e Nama, na Namíbia em 1905.

Clique aqui e leia mais sobre O GENOCÍDIO ESQUECIDO – A REVOLTA DOS HEREROS E NAMA NA NAMÍBIA


Assista ao filme e leia o livro que estão disponíveis em diversos sites. Veja com os seus próprios olhos e reflita sobre os fatos que acabei de relatar.


Informações Técnicas
Título no Brasil: A Massai Branca
Título Original: Die Weisse Massai
País de Origem: Alemanha
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 132 minutos
Ano de Lançamento: 2005
Estreou no Brasil: 21/09/2007
Site Oficial: http://www.dieweissemassai.film.de
Estúdio/Distrib.: Europa Filmes
Direção: Hermine Huntgeburth

52 comentários:

Anônimo disse...

Aidan, cuidado com os termos que você usa ao se referir aos brancos, isso pode lhe render um processo judicial por racismo, estou falando sério! Não podemos dar armas ao opressor. Uma única falha pode destruir toda a nossa luta. Sugiro você corrigir temos como "suja", "demoníaca" etc. ok? A crítica é importante, os excessos não.. Abraços!

Anônimo disse...

Sua análise sobre a história desse amor inter-racial é deprimente. Desde quando uma pessoa por ser negra e pertencer a uma tribo africana não pode se apaixonar por uma mulher branca? E desde quando uma mulher branca européia, não pode se apaixonar por um homem de uma tribo africana? Infelizmente você não conhece muito sobre cultura, e sua análise cai na mesmice de sempre, reforçar o preconceito e o alijamento entre as pessoas. Seres humanos independetemente da sua cor, origem, nacionalidade podem se apaixonar e isso não significa querer destruir a cultura do outro, mas sim, construir uma nova a partir de uma relação baseada não em interesses econômicos mas por sentimentos. Isso sempre aconteceu, e continuará acontecendo! Negros não tem que se casar somente com negros, e brancos com brancos, felizmente esse segregacionismo já foi superado. Sua análise só vem reforçar o preconceito e o estigma da racialidade. Lamento que você ainda pense assim!! Kátia Cilene

Anônimo disse...

Olá,

Fiquei com essa mesma impresao da análise da pessoa anteiror.
As suas palavras em relaçao a mulher branca é tão dura quanto as que são diriginada a nós negros e negras dessse país.
Penso que o amor, as relaçoes afetivas elas carrega contextos: primeiro, o amor acredito nao ter cor, mas... sabemos também que as influencias do racismo, dos processos ideologicos até os dias atuais eles interferem em nossas escolhas.
Muitos de nós negros Homens mulheres escolhe os brancos, mesmo que inconciente para melhoria da cor da pele, pra se sentirem melhor.
Eu vi o filme, ele nao deixa tão claro que há um amor e que ultrapasse fronteiras, mas um amor que determinar como dever ser a vida do outro.Eu penso que embora a cultura de um povo nao deva ser mudado por outros povos, no caso do filme, o homem da tribo, se formos analisar as questões de gênero, algumas atitudes dele era extremamente machista, impondo e querendo prevalecer apenas suas determinaçoes. Mas espero que estejamos abertos para olhar que cada caso é um caso.

Anônimo disse...

Olá gostaria de ajudar na sua reflexao da seguinte forma:

Quando vi o texto me chamou atençao por já ter assistido o filme.
O filme choca por que ele agride nossa memoria, por reencontrarmos com as invasões já realizadas a seculos na cultura de outros povos.
Mas penso que você precisa rever com carinho as palavras (embora comprenda sua indignação enquanto mulher negra).
As palavras direcionadas a mulher branca é tão pesada como as que sao dirigidas ao povo negro até os dias atuais. E mesmo sendo impessoal ela pode dar processo.
Penso que o amor nao tem cor, mas, entretanto, sabemos que as influencias dos racismo, das ideologias contribuiem para nossas escolhas. Muitos pensam em encontrar uma mulher branca, homem branco para melhorar a sua cor, se sentir importante, aceito, mesmo que seja inconsciente.
Mas percebi naquele filme que embora haja uma cultura daquela tribo e que nao deva-se impor outras culturas. O machismo também estava presente idependente de olharmos sobre imposições culturais da moça branca ao moço da tribo. Ele enquanto homem tinha uma postura extremamente machista que até na relaçao afetiva ele tinha que prevalecer.
Neste sentido, olhemos também nao apenas para o racismo que nos cerca , mas como sao tratadas as mulheres nesse contexto , principalmente as mulheres negras.

Anônimo disse...

O que posso afirmar que se trata de mais uma excepcionalíssima contribuição do CNNC. Novamente nos fornece um excelente artigo para conhecimento-compreensão.


Excelente Texto! Do começo ao fim todas as palavras, frases inseridas estão na mais perfeita irretocabilidade. Realmente dá um orgulho em saber da existência de mulheres pretas assim como você. Um verdadeiro valor humano raro da comunidade preta. Você esta de parabéns. Continue assim, introduzindo conhecimento aos nossos irmãos e irmãs. Diferente de muitas outras irmãs pretas que são cooptadas a militarem em defesa de um movimento femista/feminista que tenta por todos intermédios impedir a unidade entre o homem preto é a mulher preta.

A respeito de criticas negativas isso é mais do que compreensível. O mundo e um prolongado embate de ideologias, uma ilimitada confrontação filosófica no qual um determinado grupo,classe social ou raça tendem a impor sua ''verdade'' como sendo absoluta e incontestável. Isso tem sido secularmente utilizado pelos brancos.

Negar a validade das idéias afrocêntricas e decretar pela força o estabelecimento de um pensamento único. Muitos pretos que se consideram ''inteligentes'' em nada são do que simples aduladores de intelectuais brancos de várias matizes, sendo assim não fica muito difícil escutar da boca de várias pretos tolas afirmações do tipo ''Amor não tem cor'', ''Quando o amor rola, não importa a cor'' e por ai vai.

Pretos assim fazem parecer que sabujice e uma virtude. Sendo assim tendem a trabalharem para o triunfo das concepções eurocêntricas sobre a comunidade preta.

Os europeus perpetuaram os mais brutais crimes nas terras africanas. Escravidão, genocídio,pilhagem construíram as bases de seu desenvolvimento capitalista a custa da rapinagem das riquezas existentes no solo africano. Mesmo sobre a hedonicidade promovida nenhuma potência européia fez algum tipo de reparação material, no máximo apenas se limitaram a emitir notas solenes de desculpas.

Assim se dá a luta contra a lavagem cerebral no qual o doloroso processo de dominação sobre o povo preto produziu.

E preciso interromper essa colonização não apenas física sobre a comunidade preta, mais como também varrer a colonização ideológica.

Finalizando eu te prestigio muito Aidan. Permaneça assim. Parabéns pelo ótimo texto.

allan disse...

voce generalizou um povo comparando ao demonio ,eles fizeram coisas imensamentes ruins mas eram alem de tudo seres humanos e o ser humano ter um lado perverso,sou morador da periferia de castanhal interior do para sou branco e vejo muitos casas pretos e casais inter racias e vejo que os problemas que eles enfretam normalmente tem a ver com adulterio,vicio em alcool violencia domestica uque no meu ver nao tem nada a ver com a melanina,mas ao mesmo tempo fico tao feliz por que esse e o meu brasil essa missigenaçao nao começou pacificamente mas e uque vemos hoje nas nossa periferias e cidades ,um so amor galera eu amo meu irmaos africanso mas tbn amo minha vozinha branca ,e meu avo mestre em literatura de cordel..abraço allan

Makini Oluchi disse...

Perfeito o artigo. Viva o povo preto, A familia preta é a base da nossa emancipação!!!!!

ale disse...

Acho que deve tomar cuidado com algumas expressões. E te deixo Algumas coisinhas : o que você entende de ser mulher preta no mercado amoroso? e outra como uma mulher como você pode usar a palavra prostituição da forma que usar no artigo? será que ser homem preto para este homem é da mesma forma que você concebe? o que é a mulher preta para você é da mesma forma para esta comunidade ?

Jãn Macêdo disse...

Prezada, embora sua intenção seja boa, penso que você poderia fazer uma crítica bem mais contundente ao racismo, mito da democracia racial no Brasil e aos estereótipos criados sobre diversos ovos africanos se deixasse de lado o seu racismo as aversas. O combate ao racismo é uma questão política e com esse tipo de argumento você está fazendo o que a elite branca quer. Há tempos eles buscam alguem pra apontar e dizer: "- Tá vendo, esses pretos são tão racistas quanto os brancos. Basta que lhes dê a palavra..." Figuras como os politicos do democratas, por exemplo, alimentam sua contraposição política ao racismo utilizando-se de textos como o seu. Não se vence o racismo com ódio, nem com mais racismo ou fazendo o que os racistas querem. Eu mesmo sou negro, meu pai é negro e minha mãe é branca. E ela não foi promíscua por ter um relacionamento com o meu pai, tanto que ao contrário do filme eles estão juntos e felizes há quase 30 anos. E isso também não diminuiu a minha negritude e não me privou de sofrer o racismo na pele em diversas situações. Você também precisa ampliar seus referenciais e sua visão de mundo para trabalhar um tema desse. E veja bem, não estou dizendo que você deva se calar, não é isso! Mas também não precisa emitir determinados juízos de valor que só atrapalham seus argumentos e podem te gerar até um processo. Além disso, tenho uma crítica a fazer. Esse cristianismo africano defendido por vocês representa uma grande falácia. Se você quer falar de religiosidade com base na afrocentricidade, questão que em si já é bastante problemática, então busque religiões que não estejam marcadas até a alma pelas ideologias dos colonizadores. Isso, porque por mais que se coloquem as origem do cristianismo como africanas ou derivadas da África, mesmo assim se está tratando de uma relação forçada e tão cheia de distorções históricas quanto a história oficial que nos vem sendo empurrada goela abaixo na mídia, nos livros e nas salas de aula. Os danos causados pelo filme e livro "A Massai Branca" nas mentes das pessoas pelo mundo e criticada em sua análise não causaram nem 0,0000000000000000000000001% dos danos que o cristianismo causou no continente africano e, mais ainda, no nosso continente. Obrigado pela atenção!

Anônimo disse...

Aidan, o seu problema já sei qual é, algum homem branco a abandonou e por isso odeia os homens brancos.
A Preta Gil é uma mulher inteligente é casada com um branco. Todas as mulheres negras inteligentes gostamm dos homem brancos porque eles tratam e amam as negras melhor que os homens negros.

Facção X disse...

Se fosse a análise de um homem branco, muitos irmãos e irmãs que estão fazem a crítica estariam dizendo: "que brilhante!", "maravilhosa análise!" ou "é branco mais negro que muitos negros"!
Mas é mulher negra, né? Então tem que tomar cuidado?
Sem esquecer o que acontece com muito militante depois que conhece a branquinha dos sonhos, esquece tudo o que pregou antes disso.
Ouçam esse depoimento sobre o assunto:

http://bandasdegaragem.uol.com.br/banda/faccaox/album/35854-n-troco-minha-preta-p-branca-de-ninguem

Dayse Gomis disse...

Irmã Ainda,

Parabenizo pela construção deste arquivo.

Assistir o filme e a forma que colocaram os costumes, a vida e personalidades dos homens e mulheres africanos.
Então fica a mostra que os homens negros não demostram carinho, e as mulheres por sua vez, esta a procura apenas de um homem ao seu lado.

Alguns romanticos, falam do sentimento dela, como ela largou tudo, sua vida para viver ao lado deste que no final ainda não a valorizou...

tem pano pra manga se quizermos avaliarmos.
________________________________
Chocada:
"Aidan, o seu problema já sei qual é, algum homem branco a abandonou e por isso odeia os homens brancos."
Sinceramente ainda temos que ler uma besteira dessa!!Sugiro algumas leituras, mas como a escama de seus olhos já colou com o globo ocular, será desperdicio de indicações.

Saudações mulher preta!!!
De mais uma mulher preta que te admira

Daniela Gomes disse...

Olá Aidan,
Sinceramente senti vontade de vomitar ao ler essa história. Há alguns anos já tinha observado que a relação dos povos africanos, em se relacionar com pessoas brancas é diferenciada, mesmo em comunidades urbanas por não terem passado pelo processo da diáspora, para nós, o peso disso é muito maior.
Mas em minha opinião o pior não é o relacionamento interracial, tão comum em nosso Brasil e até mesmo em países com históricos mais radicais como os EUA, o que já é uma outra questão sobre o porque dos homens negros não conseguirem se relacionar com mulheres negras, e etc. O que considero pior nesse contexto é o uso que essa mulher fez do outro, se envolver sexualmente com um homem, apenas para usá-lo como objeto de estudo tem nome: prostituição. Não culpo tanto o líder, principalmente porque não deveria saber as intenções dessa pessoa e obviamente a ingenuidade e a curiosidade o fizeram literalmente "dormir com o inimigo", que digo, não pela cor da pele dessa mulher, mas simplesmente por sua postura preconceituosa e que em pleno séc. 21 representa a visão do colonialista.
Quanto ao comentário anterior ao meu, só posso dizer que isso é lamentável e que gostaria muito que o anônimo pusesse um nome em sua face preconceituosa, Aidan, ainda que de maneira efusiva, não está falando de sentimentos, ou amores, está falando do quanto relações interraciais podem enfraquecer a identidade de um grupo.

Cizinho Afreeka disse...

Que amor é esse?
Cego ou daltônico?
Desinteressado?
Que não ver os centímetros
E não se guia por peso a menos ou a mais
Que não ver status, tudo tanto faz
Nem se interessa por prestígio
Provoca vertigem, não deixa vestígio
Imperfeição nenhuma
Só quero que seja sincero
Diga-me, diga-me
Onde ele esta?
Não tem que haver muito tato para se desenvolver um amor cego?

Amém Hotep disse...

Parabéns, Aidan por este artigo maravilhoso! Estes falsos intelectuais com nomes de branco,língua do branco e um "deus" europeu jamais se preocurão com DEMÔNIOS como Cecil Rhodes que exterminou 42 milhões de nossos irmãos negros no Império Monomotapa; Cristõvão Colombo, o pioneiro no extermínio de nativos no Caribe; Américo Vespúcio, exterminador mor na América do Norte; Pedro Álvares Cabral, colega de extermínio aqui na Sul América; Leopoldo II, assassino de 48 milhões de negros no Congo Belga. Hitler, o demônio titular da Alemanha; Cristóvão de Mendonça( Branco assassino na Austrália)Francisco Hernandez de Códoba( México) Abel Tasman( Nova Guiné e Tasmânia). Todos eles promotores de extermínios e holocáustos que deixaram SATANÁS como aluno no primeiro dia de aula . Não vi ninguém, aqui reclamar destes " ANJOS"! Shalom!

Victor disse...

Ok! Ok! Oque poderia falar deste texto? bem,vejamos...(Uma merda só).

Minha querida, Você precisa se tratar filha, está viajando muito e
maionese. peça a deus para te dar esclarecimento e levar essa raiva que só vai te prejudicar.

Veja, ninguém é melhor que ninguém, nem preto nem branco. Falo preto porque somos pretos mesmo, você não é da raça negra, raça negra só grupo de pagode e na africa... Somos todos misturadinhos. Sou preto, mas meu vô era branco, meu pai é preto e meus tios são a maioria brancos. Quer dizer que se você derrepente se apaixonar por um homem branco, não vai ficar com ele porque não quer ter filhos misturados?... faça um favor néh filha, rsrsrs.

Simplesmente hilária sua análise.

Anônimo disse...

Nossa, fiquei chocada com seu artigo. Assistí ao filme e vou comprar o livro, pois amei. Para mim é só uma história de amor vivida até as últimas consequencias. Pude concluir 3 coisas do que você escreveu: você é racista e preconceituosa, você nunca amou de verdade e julga as pessoas como se fosse a dona da verdade, ainda bem que é jovem, e a vida vai te mostrar que não podemos nem devemos ser assim. Boa sorte. Seja feliz!

Caroline disse...

Acredito que a divergencia extrema da cultura de ambos, e a intolerancia, claro, que causou a separação. Nao a questao racial! Lketinga quebrou laços com sua cultura e relegiao, Corinne largou sua estabilidade, conforto. Até ai os dois estão quites. Mas a apartir do momento que ele começa a desconfiar da esposa e começa a agredir verbalmente e uma vez fisicamente, sem ao menos a mesma ter parcialmente a culpa, é irracional para ela. E acredito que viver com pessoas que duvidam de sua moral e a agridem é penoso.
Agora mudando o assunto, o livro que eu li, que é da Ediouro e 1ª reimpressão de 2007, nao relata que ela era usuaria de maconha. Você pode me indicar o livro que você leu? Vejo que o meu está incompleto. :(
Beijos e obrigada.

Tiamat- Soberania Dracônica disse...

Acredito que são duas culturas muito opostas e de problemas culturais eu entendo... Digo a você, a sua observação de mulher demoníaca e suja, empregada a uma mulher que apenas arriscou-se por amor. Ela não teve um "casinho", casou-se com ele, mas se não deu certo o foi por motivos relacionais que existem em qualquer relacionamento e em qualquer cultura! Ela se arriscou por amor! Você se arriscaria? Você iria para um mato cheio de formigas e mosquitos para ficar com seu amor? Você ama? Você pode não gostar de brancos, mas isso não quer dizer que um filho seu não goste. É fácil falar de africanidade sentada aqui no Brasil. Fale de africanidade na África! A natureza nos fez diferentes por algum motivo, brancos, negros,amarelos. Alguns misturam outros não é o que nos dá a características de humanos. A pluralidade. Se a menina mestiça sofre é pela existência de intolerantes como você. Aqui pelo que percebo são negros com ligação com o Judaísmo. Sim, então te digo, se os negros também falam sobre Judaísmo agradeça a Rainha de Sabá que coabitou com o Rei Salomão e levou consigo um filho mestiço do cabalista! Ela amou é o que importa e você? Eles ampliaram as fronteiras de suas vidas, jamais serão os mesmos. Você? Continua do mesmo jeito. Não apenas pense, também sinta, essa é a essência do Amor.

Tiamat- Soberania Dracônica disse...

Acredito que são duas culturas muito opostas e de problemas culturais eu entendo... Digo a você, a sua observação de mulher demoníaca e suja, empregada a uma mulher que apenas arriscou-se por amor. Ela não teve um "casinho", casou-se com ele, mas se não deu certo o foi por motivos relacionais que existem em qualquer relacionamento e em qualquer cultura! Ela se arriscou por amor! Você se arriscaria? Você iria para um mato cheio de formigas e mosquitos para ficar com seu amor? Você ama? Você pode não gostar de brancos, mas isso não quer dizer que um filho seu não goste. É fácil falar de africanidade sentada aqui no Brasil. Fale de africanidade na África! A natureza nos fez diferentes por algum motivo, brancos, negros,amarelos. Alguns misturam outros não é o que nos dá a características de humanos. A pluralidade. Se a menina mestiça sofre é pela existência de intolerantes como você. Aqui pelo que percebo são negros com ligação com o Judaísmo. Sim, então te digo, se os negros também falam sobre Judaísmo agradeça a Rainha de Sabá que coabitou com o Rei Salomão e levou consigo um filho mestiço do cabalista! Ela amou é o que importa e você? Eles ampliaram as fronteiras de suas vidas, jamais serão os mesmos. Você? Continua do mesmo jeito. Não apenas pense, também sinta, essa é a essência do Amor.

Edgard disse...

Chega a ser engraçado a ignorância humana, mulheres negras falarem mal de homens brancos em um pais que nem o Brasil onde QUASE TODOS homens negros com algum poder financeiro e fama se casam com mulheres brancas, tal mulher negra deve ter uma frustração muito grande,quando que o que mais se vê por ai são homens brancos hoje em dia assumindo compromisso com mulheres negras, falo por experiência própria... agora sobre o racista que acusou os europeus dos crimes o cara é um idiota tão grande que no século XX e início de século XXI de longe o continente com maior número de guerras civis foi a Africa onde frequentemente os africanos se mataram sem invasão nenhuma estrangeira, nesse mundo ignorância se vê muito mais do que conhecimento essa é a grande verdade!

Claudio disse...

Aidan, minha querida, parabéns por seu comentário maravilhoso. Realmente você leva à tona todas as humilhações sofridas pelo povo negro em todas as épocas. Ainda não vi o filme nem li o livro, mas o farei brevemente. Concordo com seu ponto de vista. Realmente quando se pensa e se olha para a África, só o que é colocado é fome, miséria, guerra civil, etc. E alguém diz: tem que ajudar, tem que "domesticar", tem cristianizar...
como se essas idiotices adiantassem de alguma coisa. O europeu sempre vai olhar para a África e para o negro dessa maneira deprimente e hostil. Até hoje a única coisa que fizeram foi escravizar e dizimar as populações africanas. Seu comentário está muito bom e vou indicá-lo para outras pessoas. Beijos.

Anônimo disse...

linda amei o post
brancos são demonios sim! olhe sua historia.
esse Victor só é mais um cego morto!
pois não ezistem meio termos para raças sabemos que mestiços de verdade são os arabes,os berberes,os indianos e hispanicos. so acho que vc deve postar algo sobre o kemetismo e os NBPP POIS NOS EXISTIMOS (e talves sobre a nação ZULU) BEIJÂÂO querida

Didi disse...

Acredito que ela realmente se encantou com ele e tentou manter um relacionamento.Vejo que ambos acabaram se machucando, não por questão de cor,mas por serem de culturas diversas.Eu sou uma "vira-lata" com muito orgulho,respeito todas as pessoas quer sejam brancas ou pretas.Não ignoro que exista preconceito de todo tipo no mundo,mas faço a minha parte e amo as pessoas.Estamos aqui de passagem e faço da minha viagem o melhor que posso,quer esteja com dinheiro ou não,quer esteja transitando no mundo dos pretos ou brancos.Creio que o amor e o respeito é que movem os seres humanos que possuem coração e mente prontos para viver em sociedade.Somos todos uma única raça a humana.Enquanto houver ignorância e falta de amor as pessoas vão continuar se dividindo e tecendo discursos preconceituosos e desrespeitosos como esse que você fez contra a mulher. Creio que não podemos julgar as pessoas dessa forma e não estou julgando sua conduta também,apenas lhe informando que para mim soou como desrespeitoso e até um pouco invejoso,mas enfim cada um diz o que pensa.Eu torço que um dia todos os seres humanos possam compartilhar suas culturas sem imposições, sem essa mania de acreditar existir uma superioridade advinda de símbolos e elementos externos. Creio que o amor não destrói só constroi.

Anônimo disse...

Sou negra,meu noivo é branco e não estou com ele por que quero "limpar" minha raça,minha cor.Sou muito feliz em ser negra,não tenho problemas com minha aparência ou cor de pele.Meu noivo não tem problemas com a cor da minha pele e não está comigo pelo sexo,ele não me vê como a "negra sensual e fogosa" me vê como pessoa,mulher.E ele sabe que se tivermos filhos,esses serão negros.Não podemos generalizar,nem todos são racistas,nem todos são burros,nem todos são hipócritas.Tem inteligência fora do Movimento Negro.Já vi esse discurso antes e te garanto,quem discursava voltou atrás e fez papel de hipócrita.Malcolm X tinha inteligência,legal é ler o livro por completo,não se basear somente na parte que interessa.Ah,esse papo de limpeza racial inconsciente é uma teoria chata e batida.

Anônimo disse...

Sou negra,meu noivo é branco e não estou com ele por que quero "limpar" minha raça,minha cor.Sou muito feliz em ser negra,não tenho problemas com minha aparência ou cor de pele.Meu noivo não tem problemas com a cor da minha pele e não está comigo pelo sexo,ele não me vê como a "negra sensual e fogosa" me vê como pessoa,mulher.E ele sabe que se tivermos filhos,esses serão negros.Não podemos generalizar,nem todos são racistas,nem todos são burros,nem todos são hipócritas.Tem inteligência fora do Movimento Negro.Já vi esse discurso antes e te garanto,quem discursava voltou atrás e fez papel de hipócrita.Malcolm X tinha inteligência,legal é ler o livro por completo,não se basear somente na parte que interessa.Ah,esse papo de limpeza racial inconsciente é uma teoria chata e batida.

Anônimo disse...

Sou negra,meu noivo é branco e não estou com ele por que quero "limpar" minha raça,minha cor.Sou muito feliz em ser negra,não tenho problemas com minha aparência ou cor de pele.Meu noivo não tem problemas com a cor da minha pele e não está comigo pelo sexo,ele não me vê como a "negra sensual e fogosa" me vê como pessoa,mulher.E ele sabe que se tivermos filhos,esses serão negros.Não podemos generalizar,nem todos são racistas,nem todos são burros,nem todos são hipócritas.Tem inteligência fora do Movimento Negro.Já vi esse discurso antes e te garanto,quem discursava voltou atrás e fez papel de hipócrita.Malcolm X tinha inteligência,legal é ler o livro por completo,não se basear somente na parte que interessa.Ah,esse papo de limpeza racial inconsciente é uma teoria chata e batida.

Anônimo disse...

Sou branco, loiro. Acho legal essa motivação para acabar com a miscigenação. pq ocorre choques de culturas; isso sem contar que os brancos são mais bonitos e estão sendo extintos.

Chove de mulher negra pra cima de mim, eu as ignoro, não me relaciono. Espero que os negros também deixem as loiras em paz.

podem me chamar de demônio, que sou fruto de bruxaria, etc... pouco me importo assim como quaisquer crenças, pois ambas são estúpidas.

Anônimo disse...

Sou branco, loiro. Acho legal essa motivação para acabar com a miscigenação. pq ocorre choques de culturas; isso sem contar que os brancos são mais bonitos e estão sendo extintos.

Chove de mulher negra pra cima de mim, eu as ignoro, não me relaciono. Espero que os negros também deixem as loiras em paz.

podem me chamar de demônio, que sou fruto de bruxaria, etc... pouco me importo assim como quaisquer crenças, pois ambas são estúpidas.

Anônimo disse...

Sou branco, loiro. Acho legal essa motivação para acabar com a miscigenação. pq ocorre choques de culturas; isso sem contar que os brancos são mais bonitos e estão sendo extintos.

Chove de mulher negra pra cima de mim, eu as ignoro, não me relaciono. Espero que os negros também deixem as loiras em paz.

podem me chamar de demônio, que sou fruto de bruxaria, etc... pouco me importo assim como quaisquer crenças, pois ambas são estúpidas.

gragra19 disse...

minha nossa nem vou ler todos os comentarios pq é ridiculo o preconceito desta pessoa (aidan)eu vi o filme amei mais o amor por acaso tem olhos?
se esse cara prestasse nem olharia a loira ela amou ele , mais ele foi um covarde .maltratando-a, estupido ele , sem masi comentarios , autor do blog?
quem pensa que é ele?

Anônimo disse...

Pior do que assistir ao filme é ler uma crítica cheia de preconceitos. E depois dizem que os brancos é que são racistas.
Por acaso o amor tem cor? religião? cultura? Não diga bobagens e pense mais antes de escrever tanta asneira. Só para constar: Sou branca, descendente de alemães, loira de olhos azuis e sou casada com um homem negro, o qual amo loucamente. Vc precisa rever os seus conceitos urgentemente.

Anônimo disse...

Nossa não é de admirar que em tempos atuais encontremos tantos preconceitos a contar a partir do seu Aidan, que coisa feia, se referindo aos brancos de uma forma tão violenta ja não estamos mais vivendo tempos de grandes preconceitos, o mundo tem mudado mesmo que lentamente, são pessoas como vc que estraga todo um trabalho de conscientização entre os povos, se harmonização e de amor.Sou branca sim , loira e meu namorado é negro e tenho um orgulho e um amor muito grande por ele, já sofri preconceito por mulheres negras inconformadas por eu ser a escolhida de um grande homem e isso em nenhum momento abalou o meu relacionamento ate pq essas questões temos que extinguir na humanidade.Lamentável ver o seu posicionamento vá pedir a Deus pra te libertar de toda essa ira e maldade ao ser humano.Torne-se uma pessoa melhor, mais humana, e mais inteligente.

Anônimo disse...

a unica palavra que vem a minha mente depois de ler seu artigo é RACISMO. Sou um ser humano, minha cor, minha etnia, e minha nacionalidade não importam, neste momento me sinto completamente ofendida, enojada e com um certo descredito em parte da humanidade. Possuo uma historia propria e a historia de minha familia e acho que quaisquer relações -tanto com pessoas de mesma cultura quanto com pessoas de culturas diferentes- só vão me engrandecer.
Apesar de tudo acho que todos podemos ter nossas opiniões, e não vejo suas palavras como preconceituosas - você possui argumentos e acredita que sabe sobre o assunto. Entretanto tenho esperança de que um dia suas opiniões mudem.
Fique com Deus.

Anônimo disse...

Fantástico texto, finalmente um ato por parte de negros que contribui para manter as culturas e raças preservadas.
Parabéns!

Anônimo disse...

Cuidado com os termos e mais uma coisa: pra que tanta discussão de algo que é tão natural, o relacionamento entre duas pessoas que tem uma afinidade amorosa? Acho que quanto mais se discute esse tipo de assunto, mas se perpetua esses preconceitos!!!!!!

Anônimo disse...

Quem postou esses texto infeliz deveria se envergonhar.
Julgando os brancos como se conhecesse eles por dentro - coisa que nenhum ser humano faz.
Teve os maus? Teve. Teve os bons? Óbvio.
Ao invés de pregar ódio, porque não lute para que haja melhores condições para o povo negro/preto???
Também pq não conscientizar os brancos do racismo disfarçado ao invés de demonizá-los?

Anônimo disse...

Um dia o homem branco perdera o seu poder e tornara amigo do homem negro e as piranhas negras que procuram brancos para melhorar o nariz, cor dos filhos etc, aprenderao a ver a pessoa nos olhos e nao na cor da sua pele.
Nao vejo porque tanto ruido, o homem branco reinou demais, agora estamos a -8 miles e apenas 7 segundos nos separa.
Viva Aidan, voce tem o nosso apoio nega, voce eh um orgulho no seio dos milhoes de negros.

Tranças Dreadlocks e disse...

Obrigada pelo texto maravilhoso, sei que estou lendo meses após a postagem, mas escreve muito bem e ao contrario de seres que comentaram, provavelmente brancos que conhecem a própria história e não devem considerar massacre o extermínio de um povo real e culturalmente falando, fico-lhe muito grata pela boa leitura neste fim de noite e também feliz de ver pessoas com tamanha percepção num período em que vemos nossos irmãos se prostituindo com mulheres que estão ao lado deles os exibindo como troféus temporários e sequer são capazes de perceber...

Tranças Dreadlocks e disse...

Obrigada pelo texto maravilhoso, sei que estou lendo meses após a postagem, mas escreve muito bem e ao contrario de seres que comentaram, provavelmente brancos que conhecem a própria história e não devem considerar massacre o extermínio de um povo real e culturalmente falando, fico-lhe muito grata pela boa leitura neste fim de noite e também feliz de ver pessoas com tamanha percepção num período em que vemos nossos irmãos se prostituindo com mulheres que estão ao lado deles os exibindo como troféus temporários e sequer são capazes de perceber...

Anônimo disse...

FANTÁSTICO O SEU TEXTO!!!!
Agora escreva um falando dos jogadores de futebol e artistas negros que logo quando começam a ficar ricos arranjam logo uma branca.

Eu sou branco e não sinto nenhuma atração por mulheres negras, só por mulheres brancas. Acho que elas são mais bonitas porque possuem traços mais finos.

Abraços

Anderson Cambises disse...

Nossa! Isso que eu chamo de um texto racista! Você é tão ou mais preconceituoso e racista do que branco neo-nazista, o que é? Combate ao racismo contra negros com racismo contra brancos? É a mesma coisa que tentar limpar um chão sujo jogando sujeira em cima. Que falta de humanidade! Agora a pessoa não pode se casar com alguém de outra etnia que tá se "prostituindo", que loucura é essa?

Anônimo disse...

Parece-me que essa moça que escreveu esse texto, assim como outras pessoas negras que o comentaram, são como sindicalistas que adotam os decrépitos jargões do tipo: "companheiro", "nossa luta"...e outras baboseiras do tipo...voces parecem estar em constante "luta" contra a segregação racial, mas parecem ser muito mais segregadoras. Me parece que voces querem que a raça negra viva por um lado e a branca por outro...para mim é indiferente, mas entendo que voces estão perdidos e se contradizem o tempo todo...lamentável...fred

Anônimo disse...

A tendência é existir uma unica cor, assim como somos UMA raça de humanos. Se não houvessem alterações culturais, certamente hoje estaríamos, ainda, na idade da pedra.Toda a evolução existe através de alteração e mistura de hábitos, culturas, cores, sexos, economia...etc, para o bem e para o mal. Está em qualquer livro da história de nossa civilização. Tudo isso para dizer que para uma pessoa tão jovem e com idéias tão forte, encontrei pouco conhecimento humano... que pena!!!

Anônimo disse...

A impressão que me causa é que o texto foi escrito por uma pessoa que em nada contribui para que possamos aplacar o racismo no planeta. Menina, vá estudar mais um pouco para melhor compreender a VIDA.

Anônimo disse...

Bem eu sou morena sou da raça negra e tenho muito orgulho,minha mãe é branca e a família dela é praticamente de brancos,meu pai é negro e é casado com ela,a família dele é inteira de negros,minha mae já foi casada antes por pouco tempo depois de separada conheceu meu pai estao 20 anos casados,e nunca vi maior amor q esse,a família do meu pai tem muito orgulho da cor,e tinham preconceto no comeco com minha mae depois passou,entendo sua raiva por brancos sei q defende nossa cor mais é errado não são imundos tenho orgulho dos dois,vale lembrar q nem todos os brancos são iguais,o menino que namoro é branco e a família dele também,ele adora meu pai ,é normal branquelos namorarem,prova q o amor vence raça ou cor,acho errado quem te apoia todos q me conhecem falam super bem da minha cor e são todos brancos,vc diz q não quer racismo mais vc provoca suas palavras são pesadas,eu adoraria ter filhos brancos e negros,em relação ao livro acho q o final foi o certo não me tornaria submissa ao um homem eu enfrentaria tudo se o amasse e ele não fosse assim,vc percebe como inventa coisas q não existem por se sentir superior aos brancos,defendo minha raça com unhas e dentes mais vale também q as pessoas q mais amo também são brancos,tenho o livro e so assisti o final do filme achei o amor deles lindo ela saiu do conforto dela por amor mesmo eu achando exagerado foi por amor,raças não se misturam mais enquanto isso não acontecer nuncbea deixara de haver guerra igual meu ídolo diz:-enquanto a cor da pele for mais importante que o brlho dos olhos,havera guerra!!fica a dica talvez vc não me entenda mais sua opinião é ridícula sempre terei orgulho da minha raça e da minha mae defenderei também admira nossas cores e me chama de nega linda e diz que deus coloriu o mundo e esqueceu de pintar os brancos!!repensa nisso

Anônimo disse...

O seu texto é de cariz racista e deturpa tanto o livro como o filme. Á medida que fui lendo fui tendo cada vez mais pena de você. Não te conheço mas só alguém pobre de espírito de com muito ódio no coração poderia escrever coisas destas. Que são falsas. Insultuosas. E desrespeitosas para pessoas que não pensam como você. E que elas, sim, são capazes de amar. Muito para além de uma cor.

Samuel e Jane disse...

Amo um homem negro... de verdade !
O que posso dizer sobre isso ?
Me senti ofendida...Tenho pele clara, ancestrais escravos, meu avô nasceu , em plena lei do ventre livre, minha avó , descendência Euro péia , pele Branca... Viveram juntos até a morte. #lamentável

van disse...

Gostaria de deixar minha opinião.
Sou uma moça branca casado com um rapaz negro. Nós nos amamos muito e o fato de termos cor diferente nunca em hipótese alguma foi um fator de predominância entre nós.E acho que posso dizer uma frase que define minha opinião sobre relacionamentos interraciais: "Não se mede o valor de um homem pela cor de sua pele,pelas suas roupas ou pelos bens que possui, o verdadeiro valor do homem é o seu caráter, suas idéias e a nobreza dos seus ideais."
Abraço a todos.

Anônimo disse...

Racismo,segregação,discriminação,superioridade de raças, independente de que parte venha é sem duvida abominavel,odioso e a raiz de tanto odio e violencia no mundo.A historia não justifica o odio, porque a historia ja relatou muitos negros matando outros negros, muitos brancos matando outros brancos assim como negros matando brancos e brancos matando negros e continua assim ate hoje.Do mesmo modo a historia ja relatou tambem o amor, entre diversas racas, culturas, cores,religioes.Relatos de odio e de amor na Alemanha nazista, em Ruanda na guerra hutus-tutsi, no Brasil colonial.São historias de odio que levaram a morte e de amor que muitas vezes tambem levaram a morte.Não ha diferenças nestas historias.O mais lamentavel, no entanto é que agora, neste seculo pessoas pensem assim e usem o passado como justificativa para uma ideologia segregatoria e que so promove mais odio e mais violencia.

Eliane disse...

Nossa! Eu sou totalmente contra a descriminação aos negros, mas achei essa análise bem preconceituosa e intolerante, tanto em relação à raça branca, quanto ao sexo feminino.Bem triste.

Monaliza Deodato disse...

Sim e dai? Sou fruto da miscigenação....e sou casada com um negro, e amo negros, e dai? Antes de tudo, temos que entender que somo uma so raça, a humana...e somos livres de escolhas, isso so e problema para quem n concorda que o azul e o amarelo n se combinem, mas combinando o verde e lindo. Odeio pessoas que querem mandar no gosto e opinião dos outros, se n tem o que dizer de bom, melhor ficar calado. E o casal la em cima...e lindo.

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias