quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A MULHER NO RASTAFARIANISMO


Por Walter Passos - Historiador
Skype: lindoebano
Facebook: Walter Passos

 
Considero o rastafarianismo um dos movimentos mais importantes da luta da emancipação do povo preto em diversas regiões do planeta no século XX e suas influências ainda hoje são de vital importância.
A história escrita pelo modelo de sociedade patriarcal, machista, sexista, autoritário e branco omite a participação das mulheres e quando o fazem, colocam-na como procriadoras e subservientes, a serviço exclusivo dos homens.
Não sendo eu um rastafári as minhas observações e ilações virão de uma análise superficial, convido as mulheres e homens rastafáris e a comunidade preta para um devir mais acurado da posição da mulher no rastafarianismo. E falar de gênero é esmiuçar relações sociais de poder onde está inserido o saber, a linguagem e o corpo; na criação e divulgação de estereótipos e na violação da alteridade.
Conversei com algumas irmãs e fiz leituras de artigos, convido-vos a realizarmos um olhar sobre a mulher no rastafarianismo, onde tentarei analisar alguns ângulos indicativos da predominância do homem, deixando em desequilíbrio os gêneros o que implica em perdas relevantes para a formação das pessoas, a formação educativa das crianças, a compreensão do mundo e da vida, refletindo-se na convivência diária na busca do viver panafricano e afrocentrado.
Compreender como o poder da linguagem androcêntrica, a não equidade das posturas, a negação da partilha dos saberes e a opressão das emoções, dentro do rastafarianismo, são temas amplos, portanto, que não pode ser esgotado em um artigo de blogger.
É de suma importância salientarmos a posição das mulheres pretas nas organizações que se propõem libertárias dentro do sistema babilônico opressivo; a mulher preta é o principal baluarte e mantenedor de esperanças, quando voltamos aos estudos do tradicionalismo africano, lá encontramos sem nenhuma dúvida como gestora do equilíbrio: a mulher preta. Hoje a função do pensamento afrocentrado e panafricanista, em redescobrir olhares e posições, a questão de gênero torna-se fundamental na compreensão da busca para Zion.
É necessária a libertação mental objetivando desenvolvermos uma relação verdadeiramente amorosa, solidária, paritária e respeitosa entre os gêneros.
Muito admirável é o tratamento honorifico prestado pelos homens às mulheres as chamando de rainhas ou irmãs, especialmente em homenagem a grande mulher preta da Etiópia, Majestade Imperial Imperatriz Menen, esposa do Imperador Haile Selassié.

Para a sua análise algumas regras difundidas pelo rastafarianismo sobre a “posição das mulheres” na organização:

MULHER NYABINGHI
A mulher nyabinghi deve reger-se pelos princípios rastafari, durante o encontro as mulheres têm como responsabilidade cuidar das crianças e ensinar-lhes os princípios rastafari. A mulher Nyabinghi não toca o tambor durante o encontro mas pode tocar alguns instrumentos de percussão. Deve manter uma postura modesta durante o encontro, não usar calças e manter o cabelo coberto. Como H.I.M. (Selassie) é o Ser supremo do encontro Nyabinghi , a rainha deve reconhece-lo como tal, em caso de conflito com o seu companheiro também deve recorrer à ajuda dos padres para em conjunto e de um modo privado e construtivo encontrarem a solução do problema.
Durante o seu período de menstruação a rainha/sister Nyabinghi não deve comparecer nos encontros, quando a mulher Nyabinghi tem um filho não deve estar presente nos encontros durante 3 meses e no caso de filha o período é de 4 meses. A mulher Nyabinghi deve abster-se das condutas imorais, adúlteras e que, no geral, vão contra os princípios de JAH. Deve manter-se longe do álcool, carne, drogas e toda alimentação não Ital, tem de estar longe de actividades corruptas e criminosas e como uma verdadeira filha de JAH rastafari deve pugnar pela paz. A mulher Nyabinghi pode usar jóias, mas não pode furar as orelhas, porque é contra a vontade de JAH.
http://redmeditation.vilabol.uol.com.br/rascultura/rastafarianismo.htm

Mulheres no Rastafarianismo:
O papel das mulheres Rastafari
· Mulheres são conhecidas como Rainhas
· O principal papel da mulher é cuidar de seu Rei
· As mulheres são consideradas subordinadas aos homens
· As mulheres são consideradas como dona-de-casa e cuida das crianças

· As mulheres não devem cometer infidelidade
· As mulheres não são chamadas de Rastafari, senão por seus maridos
· Mulheres não podem ser líderes
· Os homens são os chefes espirituais da família
· As mulheres não devem cozinhar para seus maridos quando estiverem menstruadas
· As mulheres não devem usar maquiagem, vestir roupas promíscuas, ou usar produtos químicos em seus cabelos
· As mulheres não devem usar controle de natalidade, uma vez que é considerada uma tática européia para reprimir o desenvolvimento da população Africana. Isto se baseia no Antigo Testamento na profecia que "As sementes de Israel será inumeráveis '
· As mulheres também devem se abster do aborto que é considerado crime
· As mulheres devem cobrir os cabelos para orar, em consonância com o ensinamento bíblico em 1 Coríntios 11:5: "E qualquer mulher que reza ou proclamar a mensagem de Deus no culto público sem nada na cabeça desacredita o seu marido..."

http://www.bbc.co.uk/religion/religions/rastafari/beliefs/women.shtml
As vozes de mulheres pretas tem questionado posturas machistas que usam indevidamente a Bíblia e textos paulinos para a manutenção da opressão feminina, que é anti-bíblico e anti-africano.
A cantora de reagge Sister Carol declarou:
“Mas se continuarmos a suprimir o lado feminino, então encaminhamo-nos para o caos. Porque existe um demasiado desequilíbrio neste momento. Tem que existir equilíbrio. As mulheres devem ser representadas. Devem ser reconhecidas. Elas devem ser amadas e acarinhadas e veneradas e respeitadas e devem lhes ser dada a oportunidade para que possam contribuir para a sociedade. Tal como acontecia antigamente no Egipto e mesmo antes.Por isso, eu tento trazer à luz uma renascença ou um renascimento pelo respeito da mulher. Porque se me desrespeitam e se continuam o desrespeito para com a Mãe África, a Mãe Natureza, a mãe do universo, então dirigimo-nos para a extinção…” http://www.portaldoreggae.com/portal/modules.php?name=News&file=print&sid=873

Diversos fatores contribuíram para o aumento da deformação patriarcal através da escravidão, colonialismo, imperialismo e neocolonialismo afetando a África pós-colonial e as relações entre gênero na diáspora forçada, sendo repetidos, infelizmente, na família preta e em diversos setores do Movimento Negro.
A igualdade entre os sexos é uma característica típica das mais antigas e equilibradas sociedades, de acordo com as reivindicações dos modernos estudos sobre o matriarcalismo.
Outro fator importante para entendermos o processo deformativo do patriarcado é sobre a transformação lingüística, porque através da palavra vem à dominação de gênero, através do uso da linguagem vem à opressão, o domínio das emoções. A mudança das línguas originais dos povos africanos e afro-diásporicos afirmou o poder patriarcal.
As traduções do hebraico e do grego têm modificado culturas matriarcais no forçar do poder masculino em sociedades equilibradas, muitos estudiosos e estudiosas questionam as exegeses e hermenêuticas, afirmado a manipulação de tradutores que forçam o androcentrismo em muitos textos do Primeiro e do Segundo Testamento. Urge desconstruir paradigmas androcêntricos e patriarcais e se construir uma exegese e hermenêutica de gênero para entendermos o desejo de Javé para todas e todos que como os rastafáris usam o seu Santo Nome. Não podemos usar o nome de Javé para oprimir as mulheres. Javé não é machista, patriarcalista, androcêntrico e opressor.
Dedication to Rastafari Women


A sociedade matrística, a que precede o surgimento do patriarcado, foi uma sociedade de real equilíbrio entre gêneros, onde as reações eram bem diferentes das nossas. O advento da sociedade patriarcal trouxe o desequilíbrio, a violência, a ganância, a submissão das mulheres.
As nossas ancestrais na África e nos diversos momentos migratórios para povoar o planeta, também, no seqüestro forçado para a escravidão na América, demonstraram que a mulher preta tem sido a nossa força de resistência. A conseqüente tentativa de reelaboração do viver africano adaptado a realidade cruel da escravidão e racismo, fez-nos os homens pretos a copiar relações de subserviência feminina não encontrada nas mais antigas comunidades africanas, mas, desenvolvidas primeiramente nos climas gelados onde sociedades também matriarcais, se transformaram em sociedades patriarcais, opressivas e escravagistas e desenvolveram práticas que não devem servir de exemplos em uma vida afro-diásporica e de repatriação mental.
O movimento rastafári tem-se modificado substancialmente desde as suas origens e hoje há grupos que fazem interpretação do movimento conforme o seu bem querer: na negação da mulher preta defendendo o casamento inter-racial com mulheres brancas, segundo eles não mais representam a Babilônia.
Lutan Fyah - Woman of Principle - Original!


Na Jamaica diversos questionamentos surgem sobre a opressão das mulheres, como uma continuidade do modelo patriarcal escravagista e cristão europeu, o qual oprimiu e estabeleceu relações econômicas e sociais as quais foram incorporadas no relacionamento de gênero e influenciou no tratamento dados por homens as mulheres pretas na sociedade e conseguintemente no rastafarianismo. Estruturou-se um poder masculino com regras opressivas baseado na dependência psicológica, deformando o modelo familiar, econômico e religioso ancestral, a contraponto do cristianismo de matriz africano e das religiões africanas.
As irmãs e rainhas são grandes mantenedoras das famílias comercializando produtos, como cestas, tapetes, malhas, vassouras, etc, e muitas mulheres são analfabetas, proibidas de usarem perfumes porque “atrairão” amantes e paradoxalmente os homens praticam sexo livremente com quantas parceiras desejarem, entre outros comportamentos questionáveis. Tenho observado que homens tem se aproveitado do movimento rastafári e usando os dreads, para o turismo sexual com as mulheres brancas representantes de modelos econômicos opressivos; realmente um paradoxo no movimento original.
Conheço homens seguidores do rastafarianismo que não concordam com essas posturas e como dizem a Babilônia é mentirosa. E afirmo que a mulher sendo tratada como uma posse do homem para o seu bel-prazer e satisfação das suas vontades é anti-africanismo, decididamente é a cópia do modelo branco excludente, o qual o rastafarinismo se propôs a combater.
Quando estudamos o rastafarianismo não podemos deixar de citar a grande Rita Marley que pelo seu exemplo de mulher preta, tem inspirado novas gerações de mulheres a questionar o poder masculino, entre as suas citações:
"Há uma linha no interior da fé, tanto quanto o homem e a mulher estão envolvidos. Nos primeiros tempos o homem humilhava as mulheres - por causa da nossa humildade. Mas depois percebemos que Deus não tem um significado egoísta - Tomou uma mulher e um homem para mostrar a beleza, ao criar os seres humanos. A mulher dá o nascimento até o homem: ela suporta e alimenta a fruta... Dentro da fé, as mulheres têm vivido através dela. Eu tenho os ajudado, penso eu, para superar essas coisas. Eu sei que estou sendo usada como um exemplo para as mulheres Rastas. Estamos orgulhosas de sermos quem somos. Dignidade e autoconfiança... Tudo está dentro de você. Constrói sobre o que você faz melhor. A Bíblia diz cantores e tocadores de instrumentos devem estar lá. Nós temos uma responsabilidade, um destino, um trabalho... fazendo o certo, fazendo isso bem...”A vivência dos verdadeiros homens rastafaris com as rainhas pretas, as mulheres originais, as mais belas e sabias de toda a humanidade e louvável e tem que ser admirado e difundido; sendo necessário que as nossas rainhas e irmãs sejam inseridas realmente compartilhando todos os momentos da vida, não somente, como mãe, irmã, filha e companheira. É aquela que deve tocar também o tambor sagrado na comunicação com a ancestralidade e com Javé, educar, administrar, orientar a família preta e planejar uma sociedade equilibrada e matriarcal.
Deixo-vos palavras de pessoas pretas para a vossa meditação:

Gênesis 1:27 - Criou, pois, Deus a humanidade à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
'O sistema foi desenhado para manipular as mulheres e fazê-las aparecerem como inferiores incompetentes e sem inteligência. Não respeito pessoas que não respeitam as mulheres. As mulheres e sua dignidade têm de ser respeitadas'.
Peter Tosh
Bob Marley - No Woman No Cry (Live)








ACESSE PRETAS POESIAS:

25 comentários:

jesus disse...

gostei muito deste texto,tambem tenho estudado bastante sobre a questão de como os povos do continente negro se organivazavam antes das invazôes dos povos árabes e europeus neste continente,e em várias sociedades destas tão distintas as mulheres nunca foram subordinadas aos homens;na origem do rastafarianismo temos a rainha makeda de sabá e seu filho baynalleken com salomão que na etiópia construiram um novo modelo de sociedade e que nos servem de exemplo de comportamento entre mulheres e homens negros em qualquer lugar da diáspora ou do continente áfricano.LIYESUS LEBDAMA MABRACK YSAD.

Anônimo disse...

li o livro de carlos moore wedderburnm, o racismo através da história... muito bom. a idéia de que os primeiros encontros entre brancos e negros foram conflituosos, deixando na memória coletiva uma impressão ruim é muito plausível. ele explica muito bem o sistema do matriarcado e, lá prás tantas, ele admite que o matriarcado pode fazer com que a velocidade de inovações em uma sociedade seja muuuuuito lenta. qualquer um que tenha tido uma mãe dominadora sabe o que é isso... as mulheres são muito boazinhas, mas querem prender tudo nos círculos concêntricos. sempre que se fala em áfrica, vem em seguida a imagem da mulher com crianças em volta. tenho uma teoria sobre o fascínio que Selassie desperta nas pessoas. ele é um homem preto, soberando, culto, equilibrado, moral irrepreensível. é o LOGOS, o lado masculino, a razão. ao lado de Sua Rainha Menem, encontra o equilíbrio. mas isso foi lá na etiópia. no resto da áfrica e na diáspora, destaco o papel das igrejas evangélicas, que levam uma visão equilibrada ao sistema EXCESSIVAMENTE MATRIARCAL das sociedades africanas. Sinto falta da presença masculina em lares pretos. Obama vem aí. que sirva de exemplo!

Anônimo disse...

olá! no meu comentário anterior utilizo a palavra negro. sei que muitos não gostam dessa palavra. reconheço que em inglês é usada de modo ofensivo, até o som é ruim. a raiz latina também não dá boa notícia. mas só vim saber dessas coisas depois. cresci pensando, ao falar negro, em algo preto que brilha. e quando penso na palavra preto penso em algo escuro que não brilha. acho o som da palavra negro mais bonito que da palavra preto. é isso.

Anônimo disse...

O irmão está certo as mulheres devem ser sublmissas aos homens o grande problema é a tal liberdade feminina das mulheres negras, estão imitando as brancas.
Apoio os irmãos rasta por colocar as mulheres no devido lugar sobre o manto da proteção masculina e tem mais não devem deixar as mulheres lerem essee texto demoníaco.
Jah Bless!

farao disse...

Olha e muito triste para mim hoje ver que a mulher negra mesmo ela auto se descrimina , e quanto mais escura pior ,estes e uns dos motivos que elas ainda pertençam a mais baixa parte da pirâmede de desinvolvimento social , muitas ainda continuam trabalhando como na epoca da escravidão fazendo faxina para as mulheres brancas , o que e pior e que elas devem se confudir quendo elas escuntam que as mulheres estão cadadia ocupando mais espaço , mais o que elas não sabem e que estes espaço está é sendo ocupado e por mulheres brancas !eu mesmo na minha militancia elas são em primeiro lugar , desta forma eu estou sempre tentando mostra a elas como elas foram poderosas no mundo antigo ! Akoma

Sister Dina Lopes disse...

O Pastor Walter Passos estar de parabens! pela coragem de revelar atraves deste artigo as armadilhas da babilonia. Sabemos que o ciador todo poderosa Jah Rastfari não nos colocou neste mundo para vivermos oprimidas e sim para sermos participantes direta do processo da criação. Inflezmente os homens não atentaram para isto, mais creio eu que depois deste artigos aqueles que estiver a oportumidade de ler e comprieender esta mensagem que Jah passar atraves de um homem preto e conciente do seu papel como homem preto aqui na terra. Os homens Rastafari (machista) terão a oportunidade de conhecer a verdadeira harmonia com a natureza e com Jah Rastafari.

Yashua seja louvado.

Dina Lopes

Pri Irie disse...

Paz e graças em nome de Jahovia Jah Rastafari I.

Parabéns irmão pelo levante, é necessário que as pessoas entendam que o Deus Altíssimo é Alpha e Omega( homem e mulher) Não existe desigualdade ou desequilibrio que só promove a confusão. O caminho de Retitude como Mães da Criação em Rastafari I (Cabeça Criadora)vem através da educação,da humildade, do amor e do respeito que devemos ter uns com os outros continuamente.Desde a fundação do mundo a mulher carregou em seu ventre homens e mulheres, trouxe eles para Viver o caminho da Redenção.Alimentou de seu seio( alimento este primordial para a manutenção da saúde fisiológica da criança ),fortificou e edificou seus corações e lares para a construção da obra Divina.

Quando olhamos para a mulher preta, olhamos para o exemplo que é Menen I Rainha das Rainhas, que foi coroada no mesmo dia e juntamente com o Reis dos Reis Haile Selassie I representando o Senhor Deus Pai, o equilíbrio,a Unidade.

A opressão do mundo existe pq assim a cabeça ocidental impos, porem a Cabeça Criadora Africana Rastafari I nos chama para a repatriação dos filhos de InI( eu e eu), para que seus corações se firmem como rocha que é Nosso Senhor no seu Bendito Amor ,por tempo infinito.

Queimando a todo ego sim, Queimando a toda idéia falsa
De lado deixe toda a vaidade
Só o Espirito Conhece a verdade
(irmão Bauer)

Mães Da Criação, da natureza e de tudo o que respira, louvai a Jahovia que nos ama, é paciente e benevolente, pois Dele viemos e para Ele vamos, todos juntos para Zion.

Sista Pri Irie

INI Vive e Ama a todos vcs.
Paz e graças

Ludimila Nascimento disse...

Cultura Rastafari é séria, e realmente só aceita e respeita quem renuncia em nome de Jah Rastafari.
Como Mulher Rastafari, seguimos o exemplo de Sua Majestade Imperial
Haile Selassie: uma só esposa.

Sua relação com a Imperatriz Menen é algo que mostra seu simples e inabalável caráter. Em 2 de novembro de 1930, SMI Haile Selassie assumiu o trono da Etiópia e ao seu lado, SMI Menen, com todo êxito, selando a união de poder, quebrando as correntes e iniciando o novo modelo feminino, uma Mulher Africana, foi coroada também, junto com ele no poder.
extraído de JAHUG, vol. 5

SMI Menen disse em um dos seus discursos: "... Se as meninas da minha nação tiverem a possibilidades de aprender em níveis iguais, elas também poderão contribuir tanto quanto seus irmãos. Pois acredito que se elas ficarem sem uma educação regular, isso trará desvantagens, por isso, devem aprender como os rapazes."

Devemos ser bem tratadas e respeitadas. Erguendo e seguindo o seu interior para a vitória. Pois sabemos que essa caminhada não é facil.

Jah guia e abençoa a todas.

Ludimila Nascimento - Negra - Mulher Rastafari

nosso blog visite-o tb: www.omeganyahbingui.blogspot.com

Anônimo disse...

Li os comentários... muitas pessoas criticam a repressão da mulher na sociedade patriarcal, identificada erroneamente com o mundo branco. Realmente, em algum momento, os homens entenderam que era preciso frear os impulsos naturais em nome do trabalho, da pesquisa, das ciências que lidam com conceitos abstratos, lógica pura e todos os raciocícios que desembocam nas conquistas tecnológicas que tanto facilitam a vida de todos hoje em dia. Estive pesquisando África Setentrional na internet e dá prá ver que a ausência de roupas, por exemplo, pode prejudicar muito essa "concentração intelectual". Acho que toda a repressão do sexo em nome do progresso intelectual, científico, foi muitíssimo bem compensada pelas facilidades que dispomos hoje em dia. Realmente, as sociedades que permaneceram presas ao ciclo reprodutivo (matriarcais) continuam paradas no tempo. O problema é que, quando essas etnias miram as maravilhas do mundo ocidental(não disse branco, a civilização ocidental é mista)querem tudo! Conseguir tudo isso deu muito trabalho. Nada de ficar só observando os ciclos da Lua... observar quais meninas da tribo já estão prontas para o "abate". Infelizmente, nas favelas brasileiras, vemos reproduzido o mesmo esquema de clã matriarcal africano e é por essa razão que séculos depois essas populações não conseguem progredir. E aí entram as igrejas evangélicas fazendo um utilísssimo trabalho de organização das famílias e REPRESSÃO DA EXCESSIVA SENSUALIDADE. O OCIDENTAL SE REPRIMIU DURANTE ANOS. Foram anos de estudo, confinamento, repressão dos sentidos! Mas veja se não valeu a pena: a escravidão existe desde os primórdios e foi praticada por povos de todas as cores. Os árabes foram os primeiros a comercializar pessoas tiradas à força do interior africano. Exerceram esse comércio durante 7 séculos! E aí chegaram os europeus, exploraram ao máximo esse sistema, investiram concomitantemente em tecnologia (quem mais investe tanto em pesquisa em conhecimento a não ser os ocidentais?) e, em 2 SÉCULOS, EXTINGUIRAM A ESCRAVIDÃO, as máquinas inventadas durante a abençoada Revolução Industrial tornaram o sistema baseado na escravidão FINALMENTE OBSOLETO! Se a LUZ OCIDENTAL não tivesse brilhado, a escravidão existiria até hoje! A Luz Ocidental é a Luz da Razão. Selassie representa isso na África. Nenhum tipo humano é completo. Os europeus e americanos sabem viajar para países diferentes e aproveitar as contribuições dos outros povos. Falta uma parte da população negra finalmente compreender a dinâmica mundial, parar de reclamar e... aprender também a serem mais racionais, darem mais valor a ESTUDOS FORMAIS. As pessoas negras que entendem isso JÁ ESTÃO LÁ! Nos Tribunais, salas de aula, na Coordenação da Defesa do Estado mais poderoso da terra! Então, vamos mais estudar História, sem tendências. Observem a obras de arte da antiguidade. É uma insanidade dizer que no Mundo Antigo a maioriam eram negros de traços africanos. Se fosse assim, uma pergunta simples: onde esta agora essa população negra? Observe FOTOS ATUAIS DE MULTIDÃO em todas as regiões onde se desenvolveram as sagas do mundo antigo. A maior parte das pessoas tem narizes bem altos, pele moreno clara e cabelos ondulados! É uma população bastante MISTURADA. SEMITAS, AFRICANOS E CAUCASIANOS. Todos atuando juntos. A população negra da áfrica Setentrional permaneceu isolada pela floresta e por uma costa de difícil acesso. Isso explica as diferenças! Agora é hora de integração! Quem rejeita a Civilização Ocidental que largue o mouse imediatamente pois isso não te pertence!

Manana disse...

Os homens que postaram deveriam ser mais corajosos e colocarem os nomes, ficam escondindinhos e não assumem publicamente o machismo. Ser rastafari é ser verdadeiro e não medroso.

Negão do Rap disse...

manos e manas isso é coisa de doido pode cre o mané que escreveu defedendo a supremacia branca é um branco que entra no movimento dos rasta pra tumultuar e acaba contaminando os irmãos negros.

Edney disse...

elas não são subordinadas mais sim tem qservi ao seu homem pra deixar ele sempre feliz!!!

Edney disse...

elas não são subordinadas mais sim tem qservi ao seu homem pra deixar ele sempre feliz!!!

Anônimo disse...

negão do rap, de onde vc tirou essa idéia de supremacia branca? parece que ficou muito impressionado com a propaganda mentirosa de hitler. ao invés de ficar absorvendo conteúdo de 2a mão, corra para o livro de história mais próximo. capítulo 1 pré-história. cap. 2, Egito!!! olhe as obras de arte egípicias. o que vc vê? pessoas brancas? raríssimas. a maior parte das peles é morena, em diversos tons, narizes volumosos, cabelos crespos. árabes, núbios, forasteiros dos 4 cantos da terra. que me lembre, os loiros de olhos azuis só fazem parte dessa estória quando invadem o império romano. são descritos como bárbaros sem nenhum refinamento e costumes atrozes, inclusive muita falta de higiene. só que eles... abraçaram a religião dos vencidos. cristianizaram-se. isso quer dizer, renderam-se à forma de vida sugerida por um pobre judeu que morreu na cruz. hitler, um maluco que se meteu a ocultista e entendeu tudo errado, queria ressuscitar a antiga religião pagã... deu no que deu... a raiva dele foi ter reconhecido que os rumos do mundo são dados por gente que veio do oriente médio, e permanece assim até hoje. os judeus que emigraram para os estados unidos lançaram as bases das modernas indústrias de entretenimento, comunicações, sistema financeiro... judeus e negros fizeram muito mais para formatar a sociedade que conhecemos que os brancos que entraram depois. aliás, para os antropólogos não existe raça branca. existem caucasianos que tem peles que vão do branco amarelado ou rosado ao cor de oliva. as pessoas que não têm nenhuma pigmentação, que ficam vermelhas quando se expõem ao sol, enfrentam uma desvantagem e também são discriminadas. a sociedade moderna aprecia um tom de pele dourado, que é a cor do homem do futuro...

para manana, o recado é o seguinte: sou mulher e fã número 1 do patriarcado. os homens me deram pílula anticoncepcional e máquina de lavar... leis que me defendem!eles me libertaram do jugo biológico. eles descobriram inclusive que as mulheres não são meio loucas como pensavam os antigos. elas apenas sofrem mensalmente uma variação hormonal braba que produz um bug no sistema, coitadinhas... conhecer prá dominar...

Negão do Rap disse...

Manos e manas o cara tá gozando com a cara de todo negão e negona dizendo que é mulher e fã numero 1 do patriarcado brincando com coisa seria como disse para os manos e manas é um branco gozador e deve ser neonazista. O tom de pele dourado você vai conseguir tomando muito sol e assim mesmo tenha cuidado com o cancer de pele. respeite as manas e deixe de jogar conversa fora.
Fuiiiiiiiiiiiiiiii e disse

Anônimo disse...

PRIMEIRA VEZ QUE VISITO O BLOG E É DEZ. PARABÉNS PARA A GALERA DO CNNCBA E VOU NA INAUGURAÇÃO DA IGREJA PRETA.QUAL É O ENDEREÇO E O HORÁRIO?
ESSE ANONIMO(A)E O NEGÃO DO RAP ESTÃO DE FLERTE.
ANONIMA- O NEGÃO DEVE SER UM BOM PARTIDO.
NEGÃO- A ANONIMA GOSTOU DE VOCE.

Artigos do Pr. Timofei Diacov disse...

Eu não sou preto. Eu sou branco.

Mas nunca precisei dizer isso a alguém, uma vez que jamais classifiquei qualquer pessoa pela cor de sua pele, mas pelo fruto de comportamento de sua vida, quer fosse branco, preto, vermelho, amarelo.

É vergonhoso um grupo religioso dizer-se cristão e praticar um racismo declarado como o de vocês, torcendo a história, fazendo de judeus homens africanos, pura e simplesmente para satisfazer ao racismo mórbido que possuem.

Por favor, parem de levantar as barreiras racistas que Cristo derrubou com sua morte e ressurreição na cruz; parem de unir aquilo que Cristo dividiu, isto é, parem de unir raças separadas e voltem-se não ao cristo preto, que nunca existiu, nem branco também. Cristo é judeu e isto jamais mudará. Parem de fazer racismo!

O convite para a pseudo-igreja que irão constituir já é em si um atentado herético ao cristianismo, além de que serve de convite ao reestabelecimento de ódio racista: o convite que colocaram é EXCLUSIVO PARA A FAMÍLIA PRETA.

Então teremos um céu preto, um deus preto, uma salvação preta e um futuro preto? Por que? Porque acham que o céu é branco, deus é branco, salvação é branca e o futuro branco?

Deus não vê como vê o homem, pois o homem vê o exterior, a cor da pele. Valorizar isso é valorizar o pecado, é inviabilizar aquilo que Deus vê, isto é, o interior, a alma e o coração.

O céu não terá as nossas raças, nem se guiará pela cor da pele, mas pela pureza da alma, tenha ela a cor que tiver.

E quem prega diferente prega a mentira.

Lamento por vocês se chamarem cristãos. Vocês não são cristãos. Cristãos não são racistas e vocês são.

Quem não é racista não vive a defender a sua pretensa raça.

Atenciosamente,

Wagner Antonio de Araújo
cristão, cidadão brasileiro, pastor batista, evangélico e
absolutamente contrário à identificação de vocês
como cristãos.

Anônimo disse...

EM DETERMNINADO MOMENTO AS COISAS SE MISTURARAM. Cristão pode falar de cristianismo (alias enchem as páginas da mídia) evangélicos pregam e falam de sí, espíritas também se expressam, judeus dominam pela força e são racista, enfim, todos os povos desfrutam da mesma terra, do mesmo sol, do mesmo ar e morrem da mesma forma. Pergunto: Porque o rastafarianismo não pode se posicionar e se divulgar? é uma realidade, existe, é lindo, e traz paz aos que vivem nas comunidades. Nunca ví um rastafari de verdade, que segue a filosofia envolvido com crimes nem de colarinho branco. Enquanto isso um Bispo da Igreja da Católica vai a roma e reza pela alma de uma vereadroa corrupta pedindo a Deus que a abençoe... Já não temos mais no campo das religioes certeza de nada, todas as religioes exaustivamente divulgadas estão em falência, um querendo tirtar fiel do outro, dizimos cada vez mais caros... é isso que voces catolicos e evangelicos estão aqui defendendo? O tópico não tem proposito religioso, apenas cultural e informativo.
O rastafarianismo nunca se mostrou, agora o faz por ser necessário e eles sabem porque o fazem. Se até aqui convivemos com a biodiversidade cultural e religiosa,quem são voceds para virem atirar pedras nos rastafaris?

Anônimo disse...

O pastor branco se esqueceu de completar sua "ficha":

homem, branco, racista, machista, etnocentrista...

E, ainda parece desconhecer que a construção de um deus branco foi responsável pelo genocídio de milhões de pretas e pretos no mundo, em um cristianismo manipulado para opressão.

O senhor deveria pesquisar (pelo menos isso) as características fenotípicas dos povos da antiga Judéia e parar de comentar tantas asneiras etnocêntricas...

Makandal disse...

Irmão,que JAH lhe abençoe com essa magnífica matéria.Sou rastafari e seguidor de Selassiê I e Selassiê I foi o único que coroou sua rainha ao seu lado.E se todos que se dizem rastafari entendessem a importância das guerreiras,nosso exército seria maior e com mais qualidade.A Babilônia é cruel e esmaga mulheres negras e brancas,meninsa,adolescentes e senhoras,que são verdadeiras rainhas,sem nenhum respeito,mas JAH o único,estará sempre iluminando o caminho dessas guerreiras.O rastafari veio para revolucionar,agora chegou a vez das guerreiras rastafaris e elas estão revolucionando na força da Imperatriz Menen.Que teve seu apogeu de igualdade e respeito.Todos que acreditam no cristianismo Etíope,que acreditam num mundo melhor,entendam que essas mulheres pretas sempre governaram,porque elas são a mãe do mundo.Estejam todos na Paz de JAH.Só um amor,só um coração,só um destino.Zion.Jorge Makandal.JAH RAstafari I.

Anônimo disse...

Jah bless a todos k postaram os seus comments aki....
sou Rasta e respeito mto a opiniao de toda gente.
a mulher tem 1 papel importante na sociedade e isso é um facto k devemos assumir, elas já demostraram k sabem o k fazem por isso merecem o nosso respeito. a historia de submissao das mulheres como defendem alguns fariseus, é k é babilonio, e anti-liberdade. nós os rastas somos defensores da liberdade, respeito e igualdade sobre tudo justiça. fomos criados a imagem de Deus e temos k nos comportar como gente e com pensamentos de Deus. para esses hipocritas, eu digo, já é tempo de mudar de atitude e viver como Deus criou as coisas e esquecer as palavras dos homens (o k vem escrito na biblia). Jah ama todos independentemente de raça, cor, religiao, genero. somos todos filhos de Deus.

Jah bless all

Dezarie disse...

Jah guia!
Respeito máximo!Já vivemos irmão,
mas é Unidos que Resistiremos!
Sou mulher e busco o caminho junto com os irmãos no rastararismo. Mulheres não se afligem! Busquemos apenas o respeito dando o respeito e cultivando o amor.
Sigamos cada um na sua mas, com alguma coisa incomum num Só amor e em um Só coração. Jah bless!!!
Mo fya!

sista disse...

Glorias e louvores ao mais alto Jah rastafari I

bendito o amor

Jah nos ensina que nada somos para julgar a outros Irmaos e sim ama-los como a nos mesmos,e muitos de nos ja nao estao respeitando esse mandamento,pois como tenho visto muitos irmaos somente julgam

A uniao do corpo desunido
pois somos um so corpo, um so amor
Jah bless
mo fya!

seista maura disse...

Amados irmaos
Desejo a todos somente amor nesse dia e todos os dias que que temos que sobreviver nessa babilonia que chamamos de mundo mas em breve estaremos todos em espirito festejando a vitoria do nosso Deus sobre o mundo
temos que nos unir Irmaos em Jah por amor do nosso senhor

Anônimo disse...

Amigos, não sou rastafari, evangélico ou católico,prego a paz.
Parem de puxar os méritos para essa ou aquela religião,todas levam ao Supremo e somos livres pra escolher o caminho espiritual que devemos seguir.Quanto a cor da pele,quanta besteira!!! Somos todos iguais, não me declaro branco ou preto,sinto-me homem e vejo homens,de bem ou do mau.Por favor respeitem e amem as mulheres,todos tiveram mãe,avós e sem elas para nos levar no ventre e nos alimentar,o que seria de nós?
Então sigam seu caminho em paz, amem seus semelhantes e deixem de hipocrisia, pois sabemos que o preconceito está aí pra todo mundo ver, e vc negão do rap, é uma das pessoas mais revoltadas e preconceituosas que vi nesses dias, pretos e brancos erram, cometem assassinatos, estupram e causam sofrimentos.Na boa,seja mais tolerante e tenha sim, orgulho da sua cor sem desprezar ou desreipeitar a cor dos outros, viva em harmonia com outras culturas.Não me entenda mal, estou sendo até um pouco egoísta de querer que pense como eu penso, em relação à outras culturas, religiões e cor de pele,mas penso que assim podemos ter um mundo com espaço e respeito para todos. Que Deus, Oxalá, Jah, ou sei lá quem mais, abençoe todos vcs e encha suas vidas de amor e paz para seguirmos fortes e unidos, seja lá qual for a sua cor ou credo.
Um abraço a Makandal,que conheço há mais de 20 anos,que nos ilumina com sua retidão e suas palavras de respeito.
André Martins

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias