sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

MAKEDA - A RAINHA DE SABAH


Por Walter Passos. Teólogo, Historiador, Pan-africanista, Afrocentrista e Presidente CNNC – Conselho Nacional de Negras e Negros Cristãos. Pseudônimo: Kefing Foluke. E-mail: kefingfoluke@hotmail.com


Os historiadores caucasianos não puderam mascarar e esconder a história da bela rainha preta relatada nos escritos hebreus ,cristãos e muçulmanos .Os escritos etíopes a chamam de Makeda e no Corão o seu nome é Balkis. Os primeiros pais da Igreja ,Orígenes e Jerônimo escreveram que ela foi uma rainha preta africana, também assim o fez Flavius Josephus, escritor judeu do 1º século.
A Bíblia conta a sua visita a cidade de Jerusalém, ao rei Salomão, em 1 Reis 10: 1 - "A rainha de Sabah ouviu falar da fama de Salomão e foi submeter o rei à prova por meio de enigmas. Chegou a Jerusalém com uma imponente comitiva de camelos carregados de perfumes; muito ouro e pedras preciosas."
A Rainha Makeda ou Balkis conheceu Salomão através do potente comércio realizado entre o Reino de Israel e as nações da época. A tradição diz que o rei Salomão encantado com a fama desta bela mulher preta,considerada uma das mais sábias, poderosas, belas e ricas Rainhas a convidou para visitar o reino de Israel. Aceitando o convite ela seguiu em viagem do reino de Sabah na cidade de Marib, no extremo sul da Península Arábica, a leste do mar Vermelho no Yemen para Jerusalém.
A cidade de Marib estava situada a 2000 metros de altitude rodeada de roseiras per­fumadas e nesse reino preto, não havia miséria. A população fora sadia e feliz.


Ruínas do templo Mahram Bilqis onde está sepultado o corpo de Makeda.

Contam às tradições que a Rainha de Sabah percorreu 4.800 m2 de deserto, se­guindo as rotas das caravanas e realizou a viagem em três anos e meio, levando consigo quase 800 camelos, burros e mulas, que foram carregados de pedras preciosas; diversos metais, inclusive ouro, especiarias, perfumes e animais. Estes presentes são confirmados em Reis 10:10- "Então a

Rainha de Sabah deu ao rei quatro toneladas de ouro, grande quantidade de perfumes e de pedras preciosas. Nunca houve tantos perfumes como os que a Rainha de Sabah trouxe para o rei Salomão."
Chegando a Jerusalém a tradição diz que ela passou seis meses no Reino de Israel, conta-se também que a Rainha de Sabah maldosamente foi insinuada de ser feiticeira, tendo um belo corpo e os pés de uma cabra. Então, o Rei Salomão mandou construir uma fonte de água feita dos mais belos mármores, peixes ornamentais lindos e plantas aquáticas, na frente ao seu trono, objetivando no momento que ela chegasse ficasse descalça. A bela Rainha chegou mais cedo do que o esperado; ele a observou, cuidadosamente a cada passo. Ela levantou a saia de fios de ouro e ficou descalça. Salomão contempla os mais lindos pés que já tinha visto da mais bela mulher da cor de ébano. Ficando apaixonado a primeira vista.
Passaram dias desafiando um ao outro com enigmas e conhecimentos científicos. Salomão a cada dia que passava aumentava o seu amor e desejo por Ma­keda.
Um dia antes de ela partir, foi preparado um grande banquete e colocado poderosos temperos afrodisíacos na comida. Salomão propôs a Rainha de Sabah um acordo, e disse:
- Nada do meu reino nesta noite você pode pedir ou pegar. Colocou no meio do quarto uma jarra de água. No meio da noite, a rainha com sede, conseqüência da alimentação picante, acordou e bebeu da água da jarra. Salomão disse:
-Você quebrou o acordo.
Ela respondeu:
- Apenas bebi a água, porque estava sedenta.
E ele respondeu:
- A água é o mais precioso bem do meu reino.
Makeda e Salomão se enamoraram, as últimas pesquisas exegéticas comprovam que ela foi a noiva do Cântico dos Cânticos e este livro de amor foi escrito em sua homenagem.
Cânticos 1:5-Eu sou preta e formosa
Após os seis meses, ela preparou-se para partir e ele entregou um sinete de ouro e os mais belos presentes que tinha no Reino de Israel. Quando ela partiu, Salomão sonhou que o sol não mais brilharia em Jerusalém e chorou, com o co­ração saudoso, refletiu sobre a existência e escreveu o livro de Eclesiastes.
Sem ambos saberem, ela estava grávida, e após nove meses e cinco dias nasceu um menino que foi chamado Al-Hakim-Hakim de lbn, “Filho do Homem Sábio" seu nome real era Menelik. Cresceu ouvindo de sua mãe historias de seu pai Salomão e aos trezes anos de idade completando a maioridade da tradição judaica, e em outras tradições relatam vinte e dois anos, ela o envia para Jerusalém com o sinete Real.
Quando chega a Jerusalém Menelik é reconhecido por Salomão e ungido com rei no Templo Sagrado, recebendo o nome de Davi, seu avô, sendo convidado a reinar depois da morte de seu pai em Israel. Menelik recusou, alegando que não poderia deixar o seu país e sua mãe. Salomão despediu-se do seu filho o qual foi acompanhado de diversos oficiais, sacerdotes, conselheiros e mil representantes de cada tribo de Israel para a Etiópia, entregando sobre a sua proteção o bem mais precioso dos hebreus :a Arca da Aliança, que até hoje se encontra na cidade de Axum. A Rainha de Sabah é considerada nos escritos bíblicos, a mulher mais sábia do Primeiro e do Segundo Testamento, só sendo superada em importância por Maria que gerou Yeshua. Makeda foi considerada uma mulher de extrema sabedoria e de fé. Em 1 Reis 10:9 ela diz: "Seja bendito Javé, o seu Deus, que foi benevolente e o colocou sobre o trono de Israel." E no evangelho de Mateus, Yeshua disse, em Mateus 12:42 : "A rainha do meio-dia se levantará no dia do juízo com essa geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é mais do que Salomão."
Na Igreja do Sagrado Sepulcro em Jerusalém há um afresco relembrando o amor de Salomão e Makeda.

O CNNC está disponibilizando por e-mail para você amada(o) leitor uma copia do Livro Kebra Nagast: A Glória dos Reis da Etiópia que relata a história de Salomão e a Rainha de Sabah, a conversão dos etíopes e a linhagem salomônica dos reis da Etiópia. Escreva para o e-mail do CNNC e adquira a sua cópia: cristaosnegros@yahoo.com.br

7 comentários:

Bete Cortês disse...

Texto (e vídeos) bem interesante.

Na minha Bíblia a tradução de Cântico, Cap. 1, vers. 5, ficou:
"Esposa
Eu estou morena e formosa
...Não olheis para o eu estar morena..."

Isso é um exemplo de uma passagem que
apaga completamente qualquer referência a
presença de negros nas Sagradas Escrituras.
Quantas outras passagens da Palavra foram traduzidas
desta forma sutilmente mascarada? (fico a pensar)

Outra coisa: gosto muito de História e
agora, com mais tempo, finalmente
venho me dedicando a leituras nesta área,
porém o que sempre percebemos sobre a
Etiópia (da África em geral) é um povo extremamente
pobre, e não de povos que um dia foram
poderosíssimos (e o são em pequeninos grupos e tribos).

É bom estar em contato com este tipo de informação!
: )

abreujuniorj disse...

Claro, concordo com as analises até então. Porem é de fato, que embora a Rainha Makeda ñ seja caucasiana, ela tmb ñ era de fato, africana.
Podia ser negra? Creio que sim. Ao que tudo indica, o Iemem foi a terra originária da Rainha de Sabá, e os atuais Iemenita (assim como os antigos) tem uma tonalidade de pele diferente(mais negra, proximo dos etiopes)das dos povos semitas (árabes, judeus, assírios e babilônios) do mediterraneo.
Alem do mais, houve um fluxo migracional do Iemem (Reino de Sabá) para a atual Etiopia (Reino de Aksum) em 1000 a.c., o q definiu o caracter de identidade etiope como "meio africano, meio judeu" até hj expresso.

Anônimo disse...

nao querendo fugir do foco do assunto e o homem negro que ajuda Jesus a carregar a cruz onde obter mais informaçao pq ficou anonimo.

natan disse...

Já li que "A Rainha De
Sabah" teria enganado o Rei Salomão, forjando sua identidade, para poder se aproveitar.

Fernando disse...

O que dizer de uma mulher que superou 700 esposas e 1.000 concubinas de um rei que a história simplesmente camada de... sábio? Não há como duvidar de que a Rainha de Sabá era negra: só uma negra poderia fazer tal "milagre"...

Moisés Barreto disse...

Respeito a CNCC/BA, masexitem alguns equivocos neste texto. algumas tradiçoes mistico-filosóficas põe as coisas no seu devido lugar. existem organizaçoes dominadas pela força negativa e pelo obscurantismo que procuram meios de corromper a imagem de seres iluminados que tem por missão ensinar elos de ligação entre o homem e o criador. Salomão é um dessses seres que teve a missão de preparar o povo para a vinda de Jesus Crito. muita coisa da biblia es´ta distorcida. é uma contradição crassa pensar que o ohomem mais sábio do mundo, mas sábio que os egipcios fosse cair nos caprichos de Belkis. Menelik NÃO É FILHO DE SALOMÃO. Salomão teve por missão com o contato com Belkis ensinar ela e seu povo a se livrar dos laços da força negativa que já estava implantado no seio de sua sociedade. Não devemos ser idealista e delirantes, com os persanagens pretos da historia. a fraqueza humana e independente de cor. Devemos estudar mais e examinar com criticidade os documetos históricos. PERSEPÇÃO, PRONTIDÃO, PRUDENCIA, PERSEVERANÇA E PACIENCIA SÃO OS 6 PRECEITOS DA PEDRA CÚBICA ENSINADOS POR SALOMÃO.
SERÁ QUE ESSES ENSINAMENTOS ELE NÃO APLICAVA EM SUA VIDA?
m.´.B.´.

Joao Oliveira disse...

Não se diz povo preto, e sim povo negro.
A Rainha de sabá;A Rainha negra.
Nós somos da raça negra viu?
(NEGRA)

PRETAS POESIAS

PRETAS POESIAS
Poemas de amor ao povo preto: https://www.facebook.com/PretasPoesias